Veja 3 passos para implementar a remuneração variável em seu negócio!

A remuneração variável é uma prática eficiente para estimular os colaboradores e ter melhores resultados na empresa. Saiba mais neste post.

Categoria: Parceiro Consignado

Categoria: Parceiro Consignado

A remuneração variável é uma maneira de recompensar e engajar os colaboradores na empresa. Para oferecer o programa, a gestão deve realizar um planejamento estratégico a fim de avaliar como anda o desempenho de cada profissional e da equipe como um todo.

Esse tipo de modalidade de renda auxilia na retenção de talentos e melhora como um todo o gerenciamento de pessoas que atuam no negócio. O objetivo é reconhecer as pessoas e recompensá-las ao atingirem as metas da corporação.

Quer entender o que é e como implementar a remuneração variável na empresa? Acompanhe a seguir e fique por dentro das 3 dicas que preparamos sobre o assunto!

O que é remuneração variável?

Consiste em um valor somado ao salário fixo dos profissionais que apresentam uma boa produtividade nas atividades empresariais. O programa de remuneração variável geralmente acontece em forma de bônus, incentivos e premiações.

Assim, ao final do mês de trabalho, o colaborador conquista um montante financeiro maior do que o já estabelecido, sendo a renda extra uma poderosa estratégia de motivação dos funcionários.

Para definir a remuneração variável, a gestão do negócio deve levar em conta o perfil de sua equipe e realizar uma pesquisa de clima organizacional, até porque existem diferentes formar de recompensar os profissionais, tanto por meio do desempenho quanto pelas contribuições de lucratividade da empresa.

Qual é a diferença entre remuneração variável e salário?

O salário fixo é um valor pré-estabelecido em que a corporação tem o dever de pagar a seus colaboradores a cada mês de trabalho. Ao contrário da remuneração variável, não leva em conta a produtividade dos profissionais.

A remuneração variável entra justamente como um acréscimo ao salário já pago mensalmente. Há uma série de valores que podem fazer parte da renda, como o comissionamento, a participação nos lucros e as premiações, sejam elas financeiras ou não.

Na hora de definir qual será o tipo, mostra-se fundamental analisar a cultura que a empresa deseja criar e o perfil de seus talentos. Para que o programa seja implementado, é necessário que haja diferenças de renda e de performance bem definidas pela gestão, permitindo estabelecer um plano de carreira eficiente que mantenha os profissionais.

Como aplicar a remuneração variável na empresa?

É importante que a organização se informe em relação às condições legais específicas para esse tipo de modalidade de renda, além de utilizar indicadores e métricas que avaliem e permitam o controle do desempenho dos funcionários.

Outras medidas devem ser consideradas, como os valores de bônus e prêmios e, ainda, o acompanhamento da performance dos profissionais. A gestão deve realizar um levantamento detalhado dos números e calcular o potencial de retorno de todo o investimento para mensurar quanto dinheiro a companhia vai lucrar ou perder.

As regras e os critérios para os colaboradores devem ser claros e objetivos a fim de que a equipe não fique com dúvidas e se organize para atender às metas do negócio.

O programa de remuneração variável pode oferecer diversos benefícios a curto e longo prazo, pois proporciona um excelente incentivo para os funcionários apresentarem melhores desempenhos.

Pensando nisso, separamos a seguir 3 maneiras de implementar na companhia. Confira!

1. Defina objetivos

Será preciso que os gestores definam objetivos que devem ser atingidos pelos colaboradores para que a remuneração variável seja paga. Por exemplo, é importante estabelecer quanto será o valor da remuneração, quais os prêmios de acordo com o salário e quais profissionais participarão do programa.

Também é interessante apresentar um cronograma bem detalhado com os períodos em que cada objetivo deve ser cumprido. Com isso, fica mais simples acompanhar o desempenho e o cumprimento das metas tanto individuais quanto coletivas.

2. Trace metas alcançáveis

Após a definição dos objetivos, será necessário traçar metas alcançáveis. O ideal é que todos os talentos participem, mas a gestão pode usar critérios para selecionar quem fará parte ou não da remuneração variável, considerando, por exemplo, o índice de absenteísmo.

O programa deve ser acompanhado por meio de relatórios e métricas, permitindo que os gestores entendam se a estratégia está funcionando conforme o planejamento. Essa é uma ótima maneira de incentivar a cultura organizacional e intensificar os valores variáveis pagos mensalmente.

3. Escolha a modalidade de remuneração variável

Existem diferentes tipos de remuneração variável, os quais são utilizados de acordo com a atividade ou o tipo de meta que a companhia deseja alcançar, tendo como base a produção geral dos talentos e as condições do negócio.

Há uma forma de bonificação que é concedida aos colaboradores em que a organização compartilha os lucros com a equipe em um determinado período. Também há os bônus, as campanhas de incentivo, as comissões e a remuneração por produtividade.

Quais são os benefícios de fazer isso?

A remuneração variável tende a potencializar os resultados e a aumentar a lucratividade da corporação, além de aumentar o engajamento e a motivação dos colaboradores. Com isso, a equipe desenvolve ainda mais o senso de responsabilidade e se compromete com as atividades diárias.

Esse tipo de modalidade é uma maneira eficiente para reduzir a rotatividade e o índice de turnover na empresa. Desse modo, os profissionais apresentam melhores desempenhos e contribuem para o alcance dos objetivos e das metas do negócio.

Para que o programa realmente funcione da melhor forma, é necessário que a gestão conte com práticas específicas e bem pensadas. Isso é extremamente necessário para fortalecer a visão, a missão e os valores da organização, contando com o apoio de toda a equipe de trabalho.

Como você percebeu, a remuneração variável é um modelo de incentivo fundamental para qualquer corporação que deseje alcançar o sucesso e ter uma contribuição positiva de seus funcionários. O primeiro passo para implementá-la é criar um planejamento estratégico que contemple positivamente tanto a realidade financeira quanto a cultura organizacional.

Gostou do conteúdo que preparamos? Então, aproveite e siga o banco BV nas redes sociais: Facebook, Instagram, Twitter, YouTube, LinkedIn e Spotify.

Atendimento BV

Este site usa cookies e outras tecnologias semelhantes de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, o que pode acarretar no tratamento de dados pessoais. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.