Ansiedade no trabalho: entenda as causas e como reduzir

A ansiedade no trabalho é cada vez mais frequente. É preciso atentar para que isso não afete a saúde do colaborador e seus resultados.

Categoria: Parceiro Consignado

Categoria: Parceiro Consignado

A ansiedade no trabalho acontece por uma série de motivos e pode passar despercebida até que evolua para algo mais grave. De acordo com estudos realizados pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje), 52% dos trabalhadores se sentem ansiosos no ambiente corporativo.

Esse número extremamente alto se torna ainda mais preocupante, porque tal condição, quando não tratada adequadamente, tem relação direta com depressão e síndrome do pânico. Para impedir isso, a empresa deve ter atenção especial ao bem-estar dos profissionais para que eles possam obter resultados positivos.

Quer saber mais? Vamos mostrar as causas da ansiedade no trabalho e dicas para reduzir. Acompanhe!

O que pode causar ansiedade no trabalho?

A saúde mental dos colaboradores se tornou uma das principais preocupações das empresas. Por conta disso, combater o que causa a ansiedade no trabalho é o primeiro passo para aumentar a produtividade, alinhado com os valores internos, sem sobrecargas emocionais.

A ansiedade no ambiente corporativo não tem apenas um motivo. Entre os principais estão excesso de tarefas e falta de reconhecimento dos gestores. O fator mais crítico envolve notar que se trata de uma verdadeira bola de neve, e quem se sente constantemente pressionado tende a ficar insatisfeito, ter baixa autoestima, sentir medo e angústia e, com o tempo, desenvolve transtornos psicológicos.

Na maioria dos casos, o medo que toma conta é o de uma possível demissão caso faça algo errado ou não consiga cumprir o cronograma de trabalho. Diante disso, o descontentamento com a rotina, os resultados e o cargo ocupado passam a ser algo constante e implicam quadros mais sérios, como depressão, síndrome do pânico e síndrome de burnout.

Entenda a seguir outros fatores que intensificam a ansiedade no trabalho:

-preocupações em excesso;

-prazos impossíveis para a quantidade de tarefas;

-metas muito altas a serem batidas;

-comunicação agressiva;

-ambiente de trabalho com fofocas;

-responsabilidade de erros em cima de apenas uma pessoa.

De maneira geral, as causas podem variar conforme a dinâmica de funcionamento de cada empresa. Os sintomas de exaustão emocional são silenciosos, e, quando o colaborador chega no estágio de solicitar ajuda ou cometer uma falha muito grave, é porque a ansiedade se transformou em uma situação ainda mais evoluída.

Como isso afeta o colaborador e a empresa?

Redução na produtividade

A ansiedade no trabalho impacta tanto o desempenho no ambiente corporativo quanto a vida pessoal do colaborador. Um dos principais reflexos disso tudo é a dificuldade de se concentrar. A angústia constante deixa os pensamentos confusos, assim uma tarefa de cinco minutos passa a levar mais de uma hora para ficar pronta.

Preocupação exagerada

Outro ponto muito problemático é que o trabalho começa a ser um peso na vida do colaborador, e ele já sofre por antecedência por saber que todos os dias vai precisar retornar a um local angustiante. Como resultado, fica menos paciente na convivência com os colegas, e entregar um bom desempenho com foco na carreira deixa de ser prioridade.

Falta de concentração

O estado de alerta constante provocado por muita ansiedade interfere ainda na tomada de decisão. Afinal de contas, quem está ansioso se sente em uma situação de ameaça em que precisa reagir rápido para se salvar. Isso faz com que qualquer barulho mínimo, como o toque do telefone, seja responsável por interromper a concentração.

Ambiente conturbado

Além de problemas de concentração e da redução da produtividade, a ansiedade ainda reflete diretamente no ambiente conturbado. Pessoas agitadas tendem a se esquecer de pedidos importantes, e essa questão, quando acontece frequentemente, gera um ciclo de irritação na equipe.

O problema principal é que o colaborador está, na maioria das vezes, presente fisicamente no trabalho, mas a cabeça cheia de angústias fica em outro lugar. Se essa condição não for identificada e tratada corretamente, as chances de conflitos aumentam, os gestores acabam perdendo a confiança no profissional e o clima se torna uma verdadeira panela de pressão.

O que pode ser feito para reduzir a ansiedade no trabalho?

Agora que você já sabe como funciona a ansiedade no trabalho, deve ter cartas na manga para solucionar esse problema tão comum na rotina das grandes empresas. Claro que mudanças em todas as áreas da vida do colaborador são indispensáveis para que ele aprenda a lidar com a ansiedade, mas tudo deve começar no ambiente corporativo.

Veja abaixo algumas medidas eficientes quando a dinâmica preza o bem-estar corporativo!

Seja flexível

Tratar os colaboradores com mãos de ferro é um dos princípios que despertam a ansiedade no trabalho. É evidente que regras são essenciais, mas ser flexível cria um relacionamento de confiança que faz toda a diferença no ambiente e na disposição do time. Não é uma situação saudável um colaborador cometer uma falha e se desesperar ao pensar na reação da gestão como uma consequente demissão.

Por esse motivo, crie uma estrutura de comunicação que deixe clara a necessidade de prezar a organização e disciplina, mas que também esteja sempre de portas abertas para escutar quando um problema acontecer. Essa medida faz com que a empresa conheça melhor os desafios enfrentados pelos colaboradores e, juntos, possam encontrar soluções eficientes.

Tenha uma comunicação clara

A comunicação clara e positiva no ambiente de trabalho tem como principal objetivo estabelecer a confiança entre os envolvidos. Em função disso, quanto mais transparente for a comunicação, menores são as chances de colaboradores angustiados e mal-entendidos. O diferencial está em transmitir mensagens sem florear as palavras de forma educada sempre. A partir disso, o time vai melhorar sua comunicação e trazer feedbacks sempre que for necessário.

Crie momentos de descontração

O ambiente corporativo é onde passamos a maior parte do nosso dia durante a semana. Por isso, o mais indicado é criar momentos de descontração, incentivar atividades físicas e até promover algumas ações de relaxamento para a equipe fazer durante o expediente ocasionalmente.

A ginástica laboral está entre as mais indicadas, já que além de aliviar o estresse ainda ajuda a prevenir lesões. Inclua também no cronograma, massagens, yoga e momentos de diversão com dinâmicas inusitadas, como aula de culinária.

A ansiedade no trabalho é uma condição muito séria capaz de prejudicar os resultados da empresa e a saúde dos colaboradores. Uma boa sugestão envolve praticar uma gestão humanizada que entenda a necessidade do time, sem deixar de lado o profissionalismo essencial para que tudo aconteça conforme o esperado.

Gostou das informações do artigo? Então leia também sobre o people first. Saiba como esse conceito de priorizar pessoas na gestão deve ser aplicado.

Atendimento BV

Este site usa cookies e outras tecnologias semelhantes de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, o que pode acarretar no tratamento de dados pessoais. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.