Busca Categorias

Descubra mais conteúdos

Publicado em

11/04/23 09:00

por

Equipe BV Inspira

Inversor solar: o que é e como ele funciona?

O investimento em sustentabilidade para produzir energia limpa é a melhor forma de cuidar do meio ambiente e economizar. Para que tudo isso aconteça, o sistema fotovoltaico necessita de um componente muito importante chamado inversor solar.

Essa peça converte a eletricidade gerada de corrente contínua (CC) para corrente alternada (CA) a fim de alimentar os equipamentos eletroeletrônicos do imóvel ou empresa. Além disso, ela contém dispositivos internos de proteção que garantem a segurança durante a geração de energia solar.

Talvez pareça complicado, mas, com este post sobre inversor solar, você conhecerá todos os detalhes sobre esse item. Confira!

Do que o inversor solar é composto?

Ele conta com chaves eletrônicas ou interruptores, como transistores do tipo IGCT (Portão Integrado Controlado), IGBT (Transistor Bipolar de Porta Isolada) ou MOSFET (Transistor de Efeito de Campo Metal).

Todos esses itens são necessários para que os usuários do sistema aproveitem seus benefícios com eficiência. Por meio do sinal Wi-Fi, o inversor envia informações da produção energética acompanhadas via computador ou smartphone. Alguns tipos apresentam visores exteriores que permitem analisar esses dados pelo equipamento.

Onde ele é instalado?

Não existe um critério padronizado para o local de instalação do inversor solar. O projeto e o espaço dependem da finalidade do dispositivo. Em uma casa, por exemplo, ele é geralmente instalado próximo do quadro de luz ou dos painéis solares.

São usados ambientes ou cômodos pouco nobres do imóvel, como áreas de serviço, garagem, porão, etc. É recomendado que seja um espaço arejado, ao abrigo de sol, água e calor, além de ser de fácil acesso para cumprir as orientações do fabricante.

Apesar dessas recomendações, a colocação desse dispositivo é decidida com o usuário. O objetivo é ter um acesso tranquilo e seguro para que a performance do sistema fotovoltaico seja acompanhada com praticidade.

Quais são os tipos disponíveis no mercado?

Existe uma boa variedade de inversores solares no mercado de energia renovável. Conheça os mais utilizados na sequência.

Off-grid

Essa categoria é usada em sistemas autônomos, ou seja, que são desconectados da rede elétrica convencional, como em algumas propriedades rurais, embarcações e motorhome.

Nesses casos, é necessário um banco de baterias para armazenar a energia produzida. Os painéis solares são instalados em um controlador de carga que gerencia a corrente elétrica que alimenta as baterias e os inversores.

No mercado, existem versões off-grid com várias potências e tensões de entrada, geralmente, em 12V, 24V ou 48V. Eles criam uma onda energética no sistema e fornecem tensão elétrica em sua saída.

Vamos entender alguns desses termos:

Grid tie

Os grid ties são próprios de sistemas de energia solar conectados à rede distribuidora. Dependendo do projeto energético do imóvel, diversos inversores são ligados em paralelo para atingir a demanda desejada. Ao contrário do modelo off-grid, este libera corrente alternada em sua saída.

Esse inversor trabalha de forma sincronizada com a rede convencional, garantindo a segurança das pessoas. Por exemplo, em caso de apagão, o sistema fotovoltaico também é desligado para evitar que técnicos sofram acidentes graves enquanto trabalham na manutenção da rede. Esse acionamento preventivo chamado de anti-ilhamento é obrigatório.

Microinversor

Dispositivo criado para funcionar com um único painel solar ou com um par. Essa pequena peça converte corrente contínua em alternada e é normalmente fixada atrás de cada placa a fim de operar de forma independente.

Embora seja ligeiramente mais caro que os grid ties, o microinversor apresenta alguns benefícios relacionados à otimização da energia produzida. Por exemplo, como cada placa contém um inversor instalado, em caso de sombreamento ou resíduos em excesso, a produção energética dos demais painéis não é prejudicada. Esse modelo é ideal para imóveis com coberturas ou telhados irregulares, pois facilita a identificação de falhas, simplificando sua manutenção.

Importante: os inversores off-grid e grid tie apresentam garantia de 5 anos e duram até 10 anos. Já os microinversores têm durabilidade de 25 anos — o mesmo tempo das placas solares. Após esse período, é preciso analisar o funcionamento dos dispositivos para verificar a necessidade de trocá-los.

Quais são os cuidados e proteções de que o inversor necessita?

Os componentes elétricos necessitam de cuidados para manter seu bom funcionamento, e com o inversor é a mesma coisa. Pensando nisso, os fabricantes tomaram algumas precauções, como a criação de um sistema de segurança que evita danos, caso o cabeamento dos painéis seja ligado com a polaridade invertida.

Outro diferencial é a limitação de sobrecarga, o que permite instalar um volume de placas com potencial acima do especificado pelo inversor. Quando a força nominal é atingida, a corrente excedente é desconsiderada pelo componente.

Para proteger a integridade da estrutura fotovoltaica, usa-se uma caixa chamada string box fixada ao lado dos inversores. Nela, são instalados disjuntores ou fusíveis, chaves seccionadoras e recursos antissurtos (DPS) que protegem tanto a corrente contínua (entrada do inversor) quanto a corrente alternada (saída do inversor), evitando a queima dos componentes do sistema.

Como avaliar a qualidade do inversor solar?

Como é um item essencial para o funcionamento da fonte de energia solar, a primeira coisa a ser verificada é a certificação do INMETRO. Esse selo comprova que o inversor passou pelo teste analítico que o segmento energético exige.

Detalhes como eficiência, garantia, qualidade, monitoramento em tempo real e proteção do inversor são essenciais na escolha, mas fatores técnicos também são considerados na montagem do projeto. Uma característica determinante é a quantidade de entradas MPPTS (rastreamento do ponto de máxima potência, em português), que maximizam a energia extraída das placas fotovoltaicas.

Portanto, quanto mais entradas tiver, melhor para a demanda energética do imóvel. Sendo assim, para fazer uma boa aquisição e evitar problemas, selecione com cuidado a empresa que montará seu projeto e fará a instalação.

Entendeu o que é inversor solar e como ele funciona? Esperamos que sim. Ele é um dispositivo indispensável para investimentos em energia solar que visam reduzir a conta de luz, a qual sofre reajustes constantes. O segredo é avaliar todos os componentes que fazem parte desse sistema para usufruir de todo o seu potencial.

Se você achou este artigo útil, aproveite para nos seguir no Facebook e no Instagram.

Através do nosso blog você tem acesso às informações atualizadas e relevantes do mercado financeiro. No entanto, as informações aqui apresentadas têm como única intenção o caráter informativo, estando baseadas em dados de conhecimento público, não significando, portanto, quaisquer compromissos por parte do banco BV e não constituem uma obrigação ou um dever para o leitor. O conteúdo disponibilizado é elaborado por terceiros e publicado pelo banco BV. O banco BV e suas empresas coligadas se eximem de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material e de seu conteúdo. O banco BV nunca solicita o envio da sua senha. Nós não pedimos depósitos antecipados para liberação de crédito.

Descubra mais conteúdos

Fale com a gente pelo Whatsapp BV

Aponte a câmera do seu celular pro QR Code aqui em cima e tire suas dúvidas com a gente.
Aproveita e já salva o nosso número: (11) 3003-1616
Fechar