Parcelas do financiamento do carro: como o cálculo é feito

Descubra quais pontos influenciam esses números e por que eles mudam de uma instituição para outra

Categoria: Financiamento de Veículos

Você quer comprar um carro para a família, mas não sabe muito bem como funciona o cálculo das parcelas do financiamento do carro? Não precisa se desesperar — várias pessoas têm essa dúvida!

Pensando nisso, preparamos este conteúdo. Ao longo do texto, você entenderá quais pontos influenciam esses números e por que eles mudam tanto de uma instituição para outra. No final do artigo, também mostraremos algumas dicas para tentar diminuir esses valores. Acompanhe e fique por dentro do assunto.

O que interfere no cálculo das parcelas do financiamento do carro?

Em primeiro lugar, saiba que esse cálculo varia bastante de um banco para outro. Ou seja, uma instituição pode ter critérios que as outras não têm, por exemplo. Neste post, você encontrará os que são mais comuns e estão presentes na maioria das instituições que oferecem financiamento — veja a seguir quais são eles.

Valor do carro

Esse é o primeiro e um dos mais importantes fatores. Afinal, se você quer comprar um carro que tenha um preço mais alto, é bem provável que as parcelas do financiamento sejam grandes.

Imagine que você está em dúvida entre comprar um carro de R$ 50.000,00 e outro de R$ 40.000,00 — se você comprar o automóvel mais caro, a quantia paga mensalmente ao banco tende a ser maior.

Prazo do financiamento

O prazo do financiamento é o tempo que você tem para quitar o montante financiado pela instituição financeira. Ele também é um ponto de extrema importância para calcular as parcelas.

Tenha em mente que, quanto maior o tempo de pagamento, menor será a parcela. Caso financie com o prazo de 60 meses, você ficaria pagando por mais tempo, mas as parcelas seriam menores do que se o mesmo carro fosse financiado em 40 meses, por exemplo.

Apesar disso, financiamentos que duram menos quase sempre têm taxas de juros menores. Dessa forma, parcelas mais caras não significam que você está pagando mais caro pelo financiamento, entende?

Valor da entrada

Quer lidar com parcelas menores? Tente pagar uma entrada maior! Quem tem dinheiro para pagar uma parte do carro à vista acaba se beneficiando bastante dessa estratégia. Por isso, não deixe de fazer essa oferta para o banco — até as taxas de juros podem diminuir, dependendo do quanto você pagou.

Portanto, comece a cuidar das suas finanças pessoais o quanto antes. Com quantias maiores na entrada, maiores são as chances de você conseguir fechar um negócio melhor para o seu bolso.

Taxa mensal de juros

Esse é um dos critérios que mais estão sujeitos à variação, porque cada banco tem a sua própria política de juros. Embora dependa muito dos fatores mencionados, a taxa de juros é fundamental para o cálculo.

Isso porque, se for alta demais, um carro que custa R$ 30.000,00 pode ter um custo efetivo de R$ 50.000,00 no financiamento. Portanto, não deixe de conferir a porcentagem dessa taxa ao fazer uma simulação.

Vamos a dois exemplos práticos. Você quer comprar um carro que custa R$ 40.000,00 e já tem R$ 5.000,00 para pagar como entrada, isto é, o financiamento corresponderia ao valor de R$ 35.000,00.

Depois de negociar com o banco, ficou estabelecido que o financiamento seria pago em até 36 meses (3 anos), com a taxa de 1,00% ao mês. Nesse caso, as prestações seriam de R$ 1.162,50 mensais e o total dos juros seria equivalente a R$6.850,00. No final, a compra toda custaria R$ 46.850,00.

Agora, considere outra situação envolvendo o mesmo automóvel, cujo preço é R$ 40.000,00. Suponha que você não tem nenhum dinheiro para oferecer como entrada e precisará financiar o valor total, para ser pago em 60 meses (5 anos).

A taxa foi definida como 0,80% ao mês. Em um cenário como esse, as parcelas seriam mais baratas — R$ 842,03. Porém, apesar da taxa menor, você desembolsaria R$10.521,80 de juros, em uma compra total de R$50.521,80. No final das contas, você gastaria mais, mesmo com uma taxa mais vantajosa e com parcelas inferiores em relação ao outro exemplo. É por isso que é tão importante considerar todos os critérios!

Como reduzir as parcelas?

Agora que você já conhece os principais fatores, é hora de entender o que pode ser feito para reduzir as parcelas do financiamento do carro.

Ajuste o seu orçamento

Trocar de carro exige um bom planejamento financeiro. Afinal, além de se preparar para pagar pelas parcelas, você também precisará pensar no IPVA, no seguro, na eventual instalação de algum acessório e assim por diante.

Além disso, como mencionamos, o valor da entrada pode fazer bastante diferença não só no quanto você precisará pagar por mês para quitar, mas também no custo efetivo do carro (preço somado aos juros).

É claro que nem sempre é fácil reunir grandes quantias sem que isso atrapalhe a sua saúde financeira, não é mesmo? É por esse motivo que é tão importante ter um bom planejamento e manter as suas contas em dia. Se possível, pense em algumas maneiras de fazer renda extra!

Escolha um modelo que combine com as suas necessidades

Existem inúmeros modelos de automóveis disponíveis no mercado — escolha um que seja compatível com o que você mais precisa para o dia a dia em termos de espaço, conforto, economia de combustível etc.

Lembre-se de que a aparência de um carro não é tudo. Procure saber se ele tem espaço suficiente para comportar toda a sua família e se será adequado para os principais usos. Quem usa o carro para trabalhar precisa de características específicas, por exemplo.

Faça simulações

Quer encontrar alternativas para que as parcelas fiquem menores? Faça inúmeras simulações de financiamento. Você poderá testar com diferentes valores de entrada, prazos e taxas de juros. Desse modo, é perfeitamente viável se programar para encontrar a opção ideal para você.

Às vezes, as parcelas podem ser baixas, mas isso não quer dizer que será um bom negócio para as suas finanças. Portanto, faça vários testes e não deixe de considerar diferentes situações até achar as melhores parcelas do financiamento do carro — você merece essa conquista.

Se você gostou do conteúdo, não perca mais tempo e faça a sua simulação agora mesmo com a BV!

Atendimento BV