Aprenda a fazer o calculo de combustível e ver quanto está gastando

Saber como fazer o cálculo de combustível consumido é essencial para organizar suas finanças e comparar carros antes de comprá-los.

Categoria: Financiamento de Veículos

Saber quanto exatamente você paga na gasolina ou no etanol ajuda a organizar as contas da casa — especialmente em períodos de inflação elevada. Quer aprender como fazer o cálculo de combustível do seu carro e organizar melhor suas contas mensais? Então siga a leitura deste artigo até o fim!

Por que é importante fazer o cálculo de combustível?

Ter um carro não é barato. Além de arcar com a mensalidade do financiamento, ainda existem despesas significativas todos os meses. O combustível, talvez, seja a maior delas.

Por exemplo, imagine que você é dono de um Chevrolet Onix, o carro mais vendido do Brasil. Sua versão mais barata tem uma performance de 13,9 quilômetros rodados na cidade por litro de gasolina. Se você circular a quilometragem média anual no Brasil (20 mil quilômetros), precisaria de aproximadamente 1.439 litros de combustível no ano. Com um preço médio de R$ 5,60 por litro, gastaria R$ 8.058,40 no ano — ou R$ 671,54 por mês.

Para quem ganha um salário-mínimo por mês (R$ 1.100,00), tal custo com combustível equivale a cerca de 61% da renda. Fica pesado, não é mesmo?

Logo, é vital saber como realizar o cálculo de combustível para ter uma previsão de quanto você gastará para abastecer seu automóvel. Na prática, você conseguirá economizar dinheiro, além de ter mais parâmetros de comparação na hora de comprar outro carro.

O que faz um carro consumir mais combustível?

Com a exceção de um carro elétrico, todo automóvel com motor a combustão ou híbrido consome combustível, isso é parte do seu funcionamento básico. Atualmente, os combustíveis usados em carros de passeio são a gasolina ou etanol, cada um com um rendimento diferente (explicaremos no fim do artigo como descobrir qual deles é o mais vantajoso para você).

No entanto, nem todo carro tem o mesmo consumo. Aliás, nem duas unidades de um mesmo modelo terão gasto igual, pois cada automóvel é diferente. Existem particularidades que alteram a eficiência energética até mesmo de veículos teoricamente idênticos.

Veja a seguir alguns dos fatores que contribuem para que um carro consuma mais combustível e entenda como reduzir os gastos do seu automóvel.

Pneus descalibrados

Andar com os pneus descalibrados aumenta o consumo de combustível do carro. Isso acontece porque os pneus dessa forma têm maior resistência ao rolamento, o que força o motor a produzir mais energia (e, por consequência, queimar mais combustível). De acordo com especialistas, andar com 10% a menos de pressão nos pneus pode elevar o gasto de gasolina entre 6% a 10%.

Hábitos do motorista

Como dito, carros exatamente iguais podem apresentar consumos diferentes. Quando isso acontece, a justificativa está nos hábitos de direção do motorista. Há muitas ações que fazem o automóvel “beber” mais. Por exemplo:

-pisar o pé na arrancada;

-colocar no ponto morto;

-fazer muitos trajetos curtos (com arrancadas e frenagens constantes);

-usar o ar-condicionado.

Filtros de ar sujos

Não trocar o filtro de ar do automóvel também demanda mais combustível. Isso pois, quando a peça está suja, o fluxo de ar para dentro do motor fica reduzido. Para compensar, a central eletrônica libera mais gasolina ou etanol. Isso pode aumentar o consumo em até 8%.

Como calcular o consumo de combustível do carro?

Agora que já entendemos o que alavanca o consumo de combustível, é hora de entender como fazer o cálculo desse gasto. Afinal, comparar o consumo de gasolina, entre o automóvel atual e um novo, é uma das mais comuns dúvidas sobre trocar de carro. No geral, precisamos ter em mente 3 variáveis básicas para realizar essa conta. São elas:

-X: quilometragem do veículo com o tanque cheio;

-Y: quilometragem com o tanque vazio;

-Z: quantidade de litros para completar o tanque.

Conhecendo essas variáveis, basta jogá-las na fórmula abaixo para efetuar o cálculo de combustível consumido:

consumo = (Y - X) / Z

Vejamos um exemplo para entender melhor como funciona na prática. Suponha que você encheu o tanque do seu carro com gasolina e anotou a quilometragem de 55.450 no odômetro. Depois, na hora de abastecer de novo, a quilometragem estava em 55.850. Foram necessários 40 litros para encher o tanque.

Basta jogar esses dados na fórmula. Ficaria assim:

consumo de combustível = (55.850 - 55.450) / 40;

consumo de combustível = 10 km/l

Nesse caso, o gasto de combustível do carro é de 10 quilômetros por litro. Para entender quanto você gastará por mês, é só descobrir a sua quilometragem mensal e multiplicar pelo custo do combustível por litro.

Por exemplo, suponha que você anda 40 quilômetros por dia. Em um mês de 30 dias, rodaria 1.200 quilômetros. Considerando o consumo que calculamos anteriormente, você precisaria de 120 litros de gasolina por mês. O último passo é multiplicar isso pelo preço do combustível perto da sua casa: se o litro fosse, digamos, R$ 5,60, você gastaria R$ 672,00 por mês em combustível.

O que é mais vantajoso: usar álcool ou gasolina?

Com a popularização dos motores flex (que aceitam o uso de etanol ou gasolina), uma dúvida se tornou muito comum para os motoristas: afinal, é mais vantajoso usar álcool ou gasolina?

Uma referência muito usada no mercado é dizer que quando o preço do etanol for até 70% do preço da gasolina, então ele é mais vantajoso.

No entanto, essa referência não é tão eficaz atualmente, já que os motores estão cada vez mais modernos e a eficiência energética dos automóveis está sempre mudando. Por isso, o melhor é usar outra regra para fazer a avaliação.

Segundo um levantamento do portal Notícias Automotivas, o cálculo ideal para comparar etanol e gasolina é o seguinte:

(consumo de etanol / consumo de gasolina) - 1% = preço máximo do etanol para ser vantajoso.

Por exemplo, suponha que o seu automóvel faz 9 km/l com etanol e 12 km/l com gasolina. Nesse caso, a conta seria:

(9 / 12) - 1% = 74%

Assim, em nosso exemplo, o preço do etanol pode ser até 74% do valor da gasolina, ou seja, ele ainda é mais vantajoso. Se passar disso, então o melhor é usar a gasolina mesmo.

Pronto! Agora que você viu como fazer o cálculo de combustível consumido, está melhor preparado para economizar no dia a dia e, inclusive, usar essa informação quando fizer uma troca de carro. Basta comparar os números e ver qual opção é mais econômica.

Se você pensa em comprar um novo automóvel, entenda como funciona o financiamento de veículos e saiba como o BV pode ajudá-lo!

Atendimento BV

Este site usa cookies e outras tecnologias semelhantes de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, o que pode acarretar no tratamento de dados pessoais. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.