Plano de Desenvolvimento Individual: confira como elaborá-lo

O Plano de Desenvolvimento Individual ajuda os colaboradores a alcançarem objetivos profissionais e se sentirem mais reconhecidos pela empresa em que trabalham.

Categoria: Parceiro Consignado

Categoria: Parceiro Consignado

O Recursos Humanos (RH) deve fazer com que o colaborador se sinta não só reconhecido pelos seus supervisores, mas também motivado em suas atividades de rotina, independentemente de qual for o cargo desempenhado por ele na empresa. Não é, obviamente, uma tarefa fácil. Mas o que pode ajudar a equipe de RH é o Plano de Desenvolvimento Individual (PDI).

Com o PDI, fica mais fácil mostrar ao colaborador que a empresa se importa com o trabalho dele e, por isso, está preocupada com o seu desenvolvimento contínuo. Por sua vez, o colaborador terá uma visão completa de si mesmo, o que pode ajudá-lo a reconhecer fraquezas e adquirir novas habilidades profissionais dali por diante.

No decorrer deste post, vamos explicar em mais detalhes o que é um Plano de Desenvolvimento Individual, a sua importância e, na prática, como você pode elaborar um para cada membro da sua equipe. Acompanhe e tire suas dúvidas!

Afinal, como funciona o Plano de Desenvolvimento Individual?

O Plano de Desenvolvimento Individual é um programa geralmente oferecido pelo departamento de RH das empresas. No PDI, estão traçadas as metas de curto, médio e longo prazo para o desenvolvimento de um profissional, além de um mapeamento com os passos necessários para que ele consiga alcançá-las.

As metas traçadas no PDI devem refletir não apenas os sonhos e as expectativas de uma pessoa com a própria carreira, mas também as necessidades que foram identificadas por quem supervisiona o seu trabalho dentro da empresa.

A avaliação de outra pessoa permite que o colaborador tenha uma visão completa do seu desempenho, das suas fraquezas e de seus pontos fortes. No entanto, vale a pena frisar que o PDI não é um documento feito apenas pela gestão.

A participação do próprio colaborador é essencial na elaboração das metas do PDI. Afinal, de nada vai adiantar definir um objetivo sem saber se ele realmente motiva o profissional.

Também é interessante que o PDI tenha um prazo para o cumprimento das metas. Embora não seja algo obrigatório, um período estipulado vai ajudar o colaborador a se cobrar para colocar em prática os passos necessários.

Em resumo, o PDI:

-organiza metas de longo prazo e curto prazo para um colaborador;

-é elaborado em conjunto (gestão e colaborador);

-traça um tempo estipulado para o alcance das metas (opcional).

Qual é a importância de elaborar um plano?

O Plano de Desenvolvimento Individual garante vantagens não apenas para o crescimento pessoal de um colaborador, mas também para a empresa na totalidade. Entenda melhor a seguir.

Profissionais mais qualificados

Uma equipe qualificada tende a agregar mais energia e novos conhecimentos à rotina de trabalho. Portanto, ao investir no desenvolvimento contínuo do colaborador, os gestores estão investindo na equipe da empresa como um todo.

Apesar de o PDI ser um Programa de Desenvolvimento Individual, a jornada de conhecimento do colaborador pode trazer melhores resultados, equilíbrio e sincronia para sua equipe.

Alta performance da equipe

Nem sempre é fácil gerir um grupo com pessoas com diferentes hábitos, culturas e maneiras de interagir no trabalho. Essa diversidade é, muitas vezes, a geradora de conflitos, principalmente nas equipes mais numerosas. Por isso, um dos papéis de um RH estratégico é entender como melhorar a satisfação dos colaboradores e criar um ambiente produtivo.

Várias iniciativas contribuem para isso, como os benefícios flexíveis e um aumento na remuneração. Mas a oportunidade de se desenvolver na carreira e alcançar cargos mais elevados é, com certeza, um das chaves para a motivação no ambiente de trabalho.

Uma empresa que oferece um bom Plano de Desenvolvimento Individual mostra que reconhece e retribui o esforço do colaborador, garantindo que ele esteja engajado em entregar melhores resultados.

Retenção de talentos

É esperado que um profissional tenha o desejo de se desenvolver, ganhar mais, ser valorizado e, a partir disso, conseguir dar conforto a si e/ou à sua família. É por isso que o Plano de Desenvolvimento Individual pode ser tão importante.

Principalmente para as gerações mais novas, os salários não são os únicos atrativos de uma vaga de emprego. Os profissionais que estão entrando no mercado de trabalho buscam empresas que estejam de acordo com seus valores, que ofereçam um desenvolvimento pessoal contínuo e um trabalho com propósito.

O PDI é uma poderosa ferramenta de employee experience nesse sentido. Ao mostrar onde ele está, aonde pode chegar e como alcançar as metas, o RH faz com que o trabalhador se sinta valorizado e priorizado. Tudo isso contribui para a reputação positiva da empresa como marca empregadora e aumenta sua taxa de retenção de talentos.

Como elaborar?

A essa altura você já deve ter entendido quais são os propósitos de um Plano de Desenvolvimento Individual. Mas, para montar um do zero, vale a pena conhecer alguns modelos na internet. Vejamos um exemplo a seguir.

-Meta em longo prazo: Atuar no mercado estrangeiro;

-Metas em médio prazo: melhorar o conhecimento em inglês e aperfeiçoar competências técnicas na área;

-Metas em curto prazo: ter uma conversa em inglês por semana, ler um livro em inglês e escrever textos em inglês; fazer um curso de mercado financeiro; aumentar o networking na área de atuação e estudar por meio de livros e conteúdos ricos;

-Prazo: entre 6 meses e 1 ano.

Esse é apenas um exemplo. O número de metas pode ser maior ou menor conforme o propósito do profissional.

Não se esqueça de estudar os objetivos com o profissional para te uma boa avaliação da situação. Conheça pontos fracos que precisam ser desenvolvidos e habilidades que devem ser aprimoradas para alcançar as metas.

Após entregar o PDI, é importante manter um acompanhamento com feedbacks constantes ao trabalhador para monitorar a sua evolução e dar orientações.

A partir das dicas de como criar um Plano de Desenvolvimento Individual, você já tem o que precisa para implementar esse programa nos processos internos do RH. Como vimos, essa iniciativa pode ter um impacto direto na qualidade do serviço da sua equipe e no crescimento da empresa. Então, agora é colocar a mão na massa!

Aproveite para aprender um pouco mais sobre estratégias de Recursos Humanos, agora com o nosso conteúdo sobre 5 metodologias ágeis que podem ser aplicadas no RH. Confira!

Atendimento BV

Este site usa cookies e outras tecnologias semelhantes de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, o que pode acarretar no tratamento de dados pessoais. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.