O que fazer em caso de golpes financeiros?

Se você nunca foi vítima de golpes financeiros, certamente conhece alguém que já passou por essa desagradável situação.

Categoria: Golpes

Categoria: Golpes

Não há dúvidas de que os avanços da tecnologia trouxeram uma série de benefícios e facilidades para a vida das pessoas, certo? Hoje, por exemplo, quando o assunto envolve operações financeiras, é bastante comum a utilização do cartão de crédito em canais digitais, como aplicativos, sites e semelhantes.

No entanto, essa nova realidade também trouxe alguns riscos para os usuários — especialmente aqueles mais desatentos. Com o crescimento de golpes financeiros, os perigos estão em ações simples. Então esse é um assunto que merece toda a nossa atenção.

Nesse contexto, é muito importante não só adotar boas práticas para evitar esse tipo de situação, mas também saber como agir diante desses golpes. Por isso, preparamos este artigo para ajudar você. Continue a leitura e confira!

3 ações a serem tomadas em caso de golpes

Ninguém quer ser vítima de golpes financeiros ou de qualquer outra modalidade. No entanto, devido à sofisticação dos meios utilizados nas ações e à profissionalização dos criminosos, está cada vez mais difícil perceber a atuação desses indivíduos, o que faz com que qualquer pessoa esteja suscetível a se tornar um alvo.

É justamente por isso que devemos saber como agir diante de um golpe. Afinal, existem medidas que, quando adotadas rapidamente, podem minimizar ou até impedir os danos. A seguir, destacamos 3 ações a serem adotadas em caso de golpes financeiros. Confira!

1. Cancelar cartões

Os cartões de crédito estão entre os objetos mais visados por criminosos quando o objetivo é aplicar golpes financeiros. Alguns exemplos de fraudes são a clonagem e a descoberta da senha usando maneiras ilegais. Diante disso, é preciso saber como agir, não é mesmo?

Então, se você percebeu que teve o seu cartão furtado, notou que existem compras indevidas na fatura ou passou por qualquer situação que indique que seus dados podem ter sido apropriados por terceiros, a primeira medida a se adotar é solicitar o cancelamento do cartão.

Hoje, essa solicitação pode ser feita por telefone, na central do emissor do cartão, ou até mesmo via aplicativo móvel. O mais importante é que a situação seja rapidamente comunicada ao emissor, para que prejuízos maiores não ocorram, combinado?

2. Boletim de ocorrência

Outra ação indispensável a se adotar caso você seja alvo de um golpe financeiro é registrar um boletim de ocorrência junto à polícia. Esse registro é essencial, pois serve como comprovação do fato posteriormente.

Isso pode ser necessário para solicitar uma nova via do cartão, por exemplo, ou isentar você de responsabilidade por compras e outras despesas feitas em seu nome após o golpe.

3. Acionar a justiça

Por se tratar de um fato que constitui crime, enquanto cidadão, é seu direto buscar a responsabilização do autor do golpe. Para isso, é preciso acionar a justiça. No entanto, como nem sempre se sabe quem praticou o golpe, é importante que os órgãos policiais atuem na investigação.

Por isso, caso seja alvo de qualquer fraude financeira, é necessário também comunicar o fato à polícia. É a partir dessa comunicação que as investigações vão começar, os autores poderão ser identificados e, posteriormente, processados criminalmente, se for o caso.

Como evitar os golpes financeiros

Agora que você já sabe como agir diante de golpes financeiros, é hora de saber o que pode ser feito para evitar esse tipo de situação. Afinal, a prevenção ainda é a melhor forma de se evitar dores de cabeça e prejuízos.

Listamos aqui boas práticas que podem ser adotadas para se prevenir contra a ação de criminosos e pessoas mal intencionadas. Confira!

Desconfie de ganhos rápidos e volumosos

Essa é, sem dúvida, a medida mais eficaz para se evitar golpes financeiros. Isso porque grande parte das vítimas de ações criminosas desse tipo são seduzidos por propostas tentadoras, que prometem altos rendimentos em um curto espaço de tempo e sem a necessidade de grandes investimentos — o que nem sempre é verdade.

Por isso, é muito importante que você esteja sempre com um “pé atrás” em relação a promessas extremamente vantajosas. Como se sabe, dinheiro não costuma vir com facilidade. Então, aja com cautela, busque mais informações e não confie, sem as devidas precauções, em pessoas que oferecem esse tipo de vantagem.

Os maiores exemplos disso são as chamadas pirâmides financeiras, modalidade de golpe já bastante conhecido no Brasil e que já causou prejuízos incalculáveis por aqui.

Mantenha-se informado

Todos os dias surgem novas modalidades de golpes financeiros no mercado. É até difícil para o cidadão estar a par de todos os riscos existentes. No entanto, ainda assim é seu dever ser manter informado, principalmente se você é do tipo de pessoa que utiliza muitos aplicativos, ferramentas digitais e cartão de crédito — alvos comuns de fraudes e golpes.

A forma mais simples de se evitar os golpes é conhecendo-os. Por isso, é muito importante que você tenha o hábito de pesquisar sobre o assunto, buscando informações e orientações sobre como se prevenir. A própria polícia e outros órgãos públicos e privados se esforçam para compartilhar informações sobre novos golpes, com o foco em orientar e prevenir a população.

Além disso, sempre que se deparar com uma situação suspeita, uma proposta muito vantajosa ou algo do tipo, desconfie, pesquise e aja de maneira calculada, pois os riscos surgem de onde menos se espera — desde boletos falsos até máquinas acopladas aos caixas eletrônicos para copiar dados de cartão.

Não tome decisões apressadas

Outra forma de se evitar cair em golpes financeiros é não tomar decisões de forma impensada. Muitos criminosos se valem do senso de urgência das pessoas para tirar vantagem e causar prejuízos. É aquela velha afirmação de que existe uma oportunidade por tempo limitado ou vantagem que só pode ser aproveitada naquele momento.

Então, a dica que damos é bastante simples: reflita bem sobre cada ação sua, antecipe os riscos que podem estar envolvidos e nunca se deixe levar pela opinião de terceiros. Muitos estelionatários e falsários são extremamente articulados e persuasivos, então conseguem se passar muito bem por pessoas honestas.

Se você quer organizar sua vida financeira e se manter longe de fraudes e outros riscos, as orientações passadas ao longo deste artigo já dão uma noção dos perigos existentes e como se precaver deles. Então, coloque-as em prática e dificulte a vida dos criminosos, combinado?

Gostou deste artigo? Tem interesse em aprender mais sobre esse e outros temas relevantes? Siga a BV nas redes sociais e não perca nenhuma das nossas publicações. Estamos esperando você no Facebook, Instagram, YouTube e LinkedIn!

Atendimento BV