Golpes na internet: quais são os mais comuns e como se prevenir?

Seja por WhatsApp, SMS ou mesmo pelo Facebook, é preciso ficar alerta para não cair em golpes na internet!

Categoria: Segurança

Categoria: Segurança

Vira e mexe, você recebe algum alerta sobre novos golpes na internet — do cartão clonado ao último do WhatsApp, não é? Eles são, de fato, mais comuns do que gostaríamos. No ambiente virtual, por mais seguro que seja, sempre é importante prestar bastante atenção ao que estamos fazendo.

Esses golpes da internet parecem até fake news de WhatsApp — algo que seria pouco provável de você cair, mas eles nos pegam de surpresa e é natural acontecer. Sabe aquele momento de pressa em que você clica ou fornece dados achando não ter nada de mais? Ou em um boleto que chega para você pagar, mas não foi de uma compra sua?

O importante é sempre questionar e não fazer nada por impulso, lendo todas as entrelinhas e se certificando. Por mais que você possa estar com pressa na hora, respire fundo antes de tomar a decisão. Desse jeito, você se resguarda, tal qual os dados da sua conta.

Quer mais uma dica para não cair em nenhuma armadilha? Essa é fácil: siga com a gente até o final do texto para entender quais são os golpes na internet mais comuns e até alguns recentes para se precaver. Afinal, conhecimento é poder. Vamos lá?

Smishing

Trata-se de um termo criado a partir da junção de phishing com SMS, sendo um dos mais recentes golpes na internet. O que acontece é que, por SMS, você recebe um aviso falso de seu banco, que solicita dados como número de conta e senha do cartão.

O fraudador pede para atualizar o token usando uma interface idêntica ao app do banco e consegue senhas de login e cash, ou seja, o golpista tem acesso total à conta e faz saques ou transferências.

Seria mais fácil desconfiar se fosse por e-mail? Ao que tudo indica, sim, pois as pessoas são bem menos cautelosas com o SMS, achando que esse meio é mais seguro e caindo no golpe. Para fugir do smishing, confira as dicas:

-nada de passar seus dados livremente. Busque o contato do banco antes de tudo. No BV, temos um canal aberto 24 horas para nos acionar;

-não é natural que um banco peça essa confirmação de dados, sobretudo de senha, portanto entenda esse pedido como um sinal de alerta;

-jamais clique no link de resposta que aparecer.

Golpes pelo WhatsApp

Golpes na internet usando o WhatsApp viraram os mais corriqueiros nos últimos tempos. Eles surgem de diferentes maneiras e causam bastante transtorno, seja para quem cai ou para os mais próximos. A verdade é que existe mais de um, como explicaremos na sequência.

Código de verificação pelo WhatsApp

Esse é um golpe que acontece com os usuários do aplicativo que não têm as duas etapas de verificação ativadas. Na prática, tudo começa com uma mensagem enviada via WhatsApp ou SMS em que os golpistas virtuais se passam por um dos contatos da vítima. Essa pessoa escreve que um código de verificação foi encaminhado para o número da vítima por engano e solicita o reenvio dele.

Por trás dessa ação, os criminosos já solicitaram o acesso à conta da vítima em outro dispositivo — é aí que a mensagem com um código de seis dígitos automática foi encaminhada para o número registrado.

Quando o usuário reenvia a mensagem automática com o código, os criminosos concluem o processo de verificação e o dono original da conta, ou seja, a pessoa que caiu no golpe, perde o acesso. Com esse WhatsApp em mãos, é comum que os golpistas peçam dinheiro, transferência e façam chantagem com quem é próximo à vítima.

Vale dizer que essa troca de mensagens acontece com os golpistas se fazendo de contato de lojas ou sites de vendas — até oferecendo promoções boas demais para serem verdade.

Para evitar, ative a verificação em duas etapas. É bem simples: acesse “Ajustes”, “Conta” e clique na opção “Verificação em duas etapas”. Você vai registrar um PIN de seis dígitos, número que será solicitado quando ativar sua conta em um outro dispositivo. É sempre melhor garantir e reforçar a segurança, não acha?

Links maliciosos

Logo no começo da pandemia, vimos criminosos usando links maliciosos, referindo-se a Auxílio Emergencial ou a distribuição de álcool gel como isca para suas vítimas.

Acontece da seguinte maneira: os golpistas enviam links atraentes para as pessoas, como para ganhar o Auxílio mais rápido, em que devem preencher seus dados. Na sequência, vendem esses dados para sites de malwares, que vão lucrar com a venda de anúncios — o famoso phishing.

A boa prática, para se precaver, é sempre desconfiar desses links e evitar passar seus dados caso não tenha absoluta certeza da procedência.

Contas falsas

Também acontece de fraudulentos roubarem dados públicos de uma pessoa — esses que você vai preenchendo sem pensar muito —, criarem uma conta falsa de WhatsApp e entrar em contato com amigos dizendo ter mudado de número. Nisso, eles pedem dinheiro emprestado, fingem sequestro, entre outros.

Como precaução, deixe sua foto visível apenas para amigos e sempre desconfie. Você pode entrar em contato com essa pessoa para se certificar, ok?

Campanhas de desconto no Facebook

Você está querendo um carro ou uma televisão e se depara com um anúncio cujo preço é bem mais em conta do que nas suas pesquisas? Cuidado, porque as chances de golpe são grandes.

As campanhas com grandes descontos no Facebook são mais um dos golpes na internet. Funciona assim: você vê um anúncio atrativo de uma loja bem conhecida (às vezes, a logomarca é minimamente diferente, mas imperceptível em uma olhada rápida), entra e adquire o produto.

Há grandes possibilidades de você nunca mais saber dessa loja e não ter seu dinheiro de volta, viu? Nesse caso, o melhor é se certificar de fazer a aquisição na loja que conhece. Preços muito mais baixos também são um sinal grande de truques.

Sites de venda falsos

Fraudadores podem criar sites falsos para vender produtos com preços mais populares, só que, na verdade, eles não existem e você paga por algo que nunca vai receber — parecido com o golpe acima. Esse tipo é bem comum em temporadas de desconto, como a Black Friday. Veja algumas dicas:

-certifique-se de que o site é confiável. O Posso Confiar ajuda nesse cuidado;

-em vez de clicar em links, vá direto ao site da loja em que gostaria de fazer a compra;

-mais uma vez, tome cuidado com as ofertas que parecem boas demais pra serem verdade.

Os golpes na internet, como você viu, vão se reinventando de tempos em tempos, mas os cuidados para não cair neles são bem parecidos, como evitar ações por impulso e sempre pensar bem antes de passar qualquer informação. Também é superválido contar com grandes parceiros, como o BV, que está sempre à sua disposição para esclarecer dúvidas!

Se essas dicas foram importantes e você deseja saber mais informações como as que mencionamos aqui, aproveite a visita para nos seguir nas nossas redes sociais. Estamos no Facebook, no Instagram, no Twitter, no YouTube, no LinkedIn e no Spotify.

Atendimento BV

Este site usa cookies e outras tecnologias semelhantes de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, o que pode acarretar no tratamento de dados pessoais. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.