Golpe do empréstimo falso: como não cair?

Cobrança antecipada é a principal forma que estelionatários utilizam para aplicar o golpe do empréstimo falso

Categoria: Golpes

Categoria: Golpes

Muitas pessoas são vítimas de estelionatários na internet, mas os golpes financeiros estão em ascensão com a evolução digital. O Reclame Aqui, por meio de um levantamento, constatou que o golpe do empréstimo falso havia crescido 198% em 2019 na comparação com 2017.

Existem muitas formas que os golpistas utilizam para aplicar a fraude financeira, mas o principal aliado dos mesmos continua a ser a falta de informação. Com o público ainda se adequando à transição digital e sem tanto conhecimento sobre segurança virtual, os estelionatários ganham rapidamente a confiança de suas vítimas.

Veja neste post o que fazer para não cair no golpe do empréstimo falso.

Nunca faça pagamentos antecipados

Ao fazer uma solicitação online de empréstimo, o consumidor deve ter o conhecimento de que a cobrança antecipada neste tipo de pedido é ilegal.

O Banco Central (BC) é o órgão responsável pela normatização financeira do Brasil. E esta autarquia federal estabeleceu que as cobranças de tarifas e taxas das instituições financeiras sobre os empréstimos devem ser cobradas junto às parcelas, e nunca antes da liberação do crédito.

Assim, as tarifas de documentação, a taxa de juros e o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) são diluídos mensalmente e já estão inseridos no valor das parcelas do empréstimo. A cobrança antecipada é crime no País, e segundo o Reclame Aqui, uma das principais formas que os estelionatários utilizam para aplicar o golpe do empréstimo falso.

Entretanto, os golpistas não utilizam o termo "depósito antecipado". Por vezes chamam de "taxa de conveniência", outras vezes intitulam como "depósito de liberação". Ora dizem que é uma "taxa de avalista", ora falam que são "juros antecipados".

Mas as pessoas com nome sujo e/ou score baixo acabam se tornando as vítimas mais vulneráveis do golpe do empréstimo falso. Com a restrição de crédito das empresas de proteção (birôs), os negativados caem na armadilha de acreditar que ao pagar uma taxa extra, o nome sujo deixa de ser empecilho para contratar uma linha de crédito. Para este público, os criminosos utilizam o termo "taxa antecipada de contratação do seguro do crédito".

Como saber se a cobrança está correta e que não se trata do golpe do empréstimo falso?

Para saber se a cobrança pela contratação da linha de crédito está correta, basta assegurar que a empresa segue as regras abaixo:

  • A cobrança não é feita antes do dinheiro do empréstimo cair na conta;
  • A cobrança não é feita à parte das parcelas do crédito;
  • Deve existir um contrato indicando quais são os tributos, as tarifas e as taxas dos serviços da instituição financeira;

De acordo com a analista de Marketing da fintech FinanZero, Mirela dos Santos Alves, os estelionatários possuem um alto grau de especialização no que fazem. Assim, os criminosos até mesmo compilam falsos contratos de empréstimo.

A diferença entre o golpe do empréstimo falso e as empresas sérias e regulamentadas pelo BC está exatamente nos depósitos antecipados: empresas que seguem as leis não cobram nada do cliente de antemão.

Não divulgue os detalhes do seu pedido de empréstimo em redes sociais

A cobrança antecipada é a forma que os golpistas captam o dinheiro da vítima, mas não a atenção. Para ter a confiança de seus alvos, os criminosos costumam pesquisar detalhes sobre a pessoa nas redes sociais.

Em páginas do Facebook, Instagram e do Youtube é comum que os solicitantes de empréstimo tentem contato com os bancos, financeiras e fintechs. Neste contato, algumas pessoas dizem exatamente o que desejam. Citam o valor, o número de parcelas que desejam pagar e não sabem o quão perigoso isso é.

Afinal, os criminosos captam esses dados, e entram em contato com o indivíduo oferecendo as mesmas condições mencionadas para aplicar o golpe do empréstimo falso. O valor que o consumidor queria, com o parcelamento almejado, além de rápida liberação do crédito.

Neste momento, os estelionatários assumem a identidade de uma empresa fictícia, mas alguns também se passam por funcionários de alguma empresa conhecida no mercado. Por isso, é importante que certas informações pessoais e do pedido não sejam divulgados na internet, principalmente nas redes sociais:

  • A quantia que o consumidor está tentando obter;
  • O parcelamento ideal para pagamento;
  • A condição de estar ou não com nome sujo;
  • Número do CPF ou RG;
  • Número do celular;

Além da rede social onde os dados pessoais são divulgados, os golpistas também entram em contato com suas vítimas por meio do WhatsApp. Com chips descartáveis que são jogados fora após o golpe do empréstimo falso ser aplicado, a lábia dos estelionatários garante a confiança dos alvos: o envio de áudios é comum.

Como saber se estou falando com um criminoso ou com o funcionário de uma financeira pelo WhatsApp?

Na contratação de crédito, algumas empresas já apostaram no SAC 2.0 para atender seus clientes, o que inclui o atendimento pelas redes sociais. Financeiras utilizam até mesmo o WhatsApp para facilitar a comunicação com os seus consumidores.

Mas como diferenciar um golpe do empréstimo falso de uma empresa verdadeira e confiável?

  1. Erros ortográficos nas mensagens: golpistas não se atentam aos erros da Língua Portuguesa.
  2. Horários não comerciais: golpistas não utilizam somente o horário comercial (9h às 18h) para enviar áudios para as suas vítimas. O contato ocorre a qualquer hora do dia.
  3. Insistência e "descontos" nas cobranças antecipadas: caso o alvo repense a contratação do crédito, os golpistas se tornam incisivos e oferecem "descontos" nas cobranças antecipadas. Empresas sérias sequer fazem esse tipo de cobrança que é proibida pelo BC.

Não se desespere com as dívidas em atraso

Se a cobrança antecipada é como o golpe do empréstimo falso é aplicado, e a confiança é como os golpistas atraem as vítimas, o fator que faz as pessoas ficarem vulneráveis para confiar nos estelionatários é o sentimento de desespero.

Em momentos de aperto financeiro é importante manter a calma e não se desesperar, por mais difícil que isso possa parecer. Além disso, a transição digital mencionada no início do texto também torna o momento mais difícil para controlar a ansiedade.

Não por menos, o autor brasileiro Augusto Cury já apareceu várias vezes na lista de livros mais vendidos da revista Veja com os best-sellers da série sobre ansiedade.

Como não ficar desesperado com as dívidas em atraso e evitar o golpe do empréstimo falso?

Algumas técnicas podem dar mais calma em momentos que a preocupação com as dívidas fica grande. É importante manter a calma para ter clareza e conseguir ver a situação caso um golpista entre em contato.

Estar calmo auxiliará a pessoa a avaliar se a oferta é real, visto que geralmente as "propostas" dos criminosos parecem "perfeitas". Exatamente para saciar o desespero do endividado. Confira as dicas para manter a calma:

  1. Respirar fundo três vezes sempre que a preocupação com as dívidas surgir;
  2. Estabelecer um limite de tempo por dia para passar na internet procurando a solução do problema;
  3. Praticar yoga e meditação;

Além disso, recomenda-se que antes da contratação de uma linha de crédito, o CNPJ da empresa seja procurado no site da Receita Federal. E que a pessoa pesquise bastante antes de assinar qualquer contrato. Seja a busca por ofertas melhores, seja a busca sobre a empresa escolhida.

Para fazer um empréstimo seguro e confiável 100% online, compare as ofertas com as melhores condições de juros e parcelamento para o seu bolso na FinanZero!

Atendimento BV