Carro automático ou manual: qual e como escolher?

Está em dúvida entre carro com câmbio automático ou manual e não sabe qual escolher? Você está no lugar certo. Continue a leitura e veja as nossas dicas!

Categoria: Financiamento de Veículos

Você está se preparando para comprar um automóvel? Se sim, parabéns! É muito inspirador quando vemos pessoas agindo para realizar seus sonhos. No entanto, você já decidiu se vai comprar um carro automático ou manual?

Pois é, o tipo de câmbio do seu automóvel é uma decisão muito importante. Não só pelo conforto na hora de dirigir ou na revisão do carro, mas também porque o sistema de transmissão pode influenciar até mesmo em quanto você gasta de combustível ao dirigir.

Por isso, é muito importante saber diferenciar os sistemas e entender como eles funcionam. Somente assim você pode decidir entre comprar um carro automático ou manual.

Se você não entende a diferença entre os tipos de câmbio ou não sabe como escolher entre eles, não precisa se preocupar. Nós montamos um guia completo com tudo que você precisa saber sobre o assunto.

Portanto, pegue um café, se ajeite na poltrona e siga a leitura para entender de uma vez por todas se é melhor comprar um carro automático ou manual!

Conheça os tipos de câmbio existentes

Para poder escolher entre o melhor câmbio para o seu futuro automóvel, é importante aprender como um sistema de transmissão funciona. Assim fica mais fácil de encontrar as diferenças entre eles.

No entanto, não precisa ficar preocupado, pois não vamos enviar você para um curso de mecânico para poder comprar um carro. Dá para entender o básico da questão sem dificuldades.

Para saber qual tipo de câmbio é o melhor para você, precisamos primeiro entender para que serve o sistema de transmissão em um carro. Vamos lá!

Para que um automóvel ande, o motor precisa queimar combustível e produzir força. Essa força é enviada para os eixos do carro, que é onde estão as rodas. Quando a força chega lá, as rodas fazem o automóvel andar.

No entanto, é necessário ter uma peça entre o motor e o eixo para controlar a força gerada pelo carro. Essa peça é o sistema de transmissão. É ele quem controla se vamos enviar mais ou menos força para os eixos ou se o automóvel vai andar para frente ou para trás.

Agora que você já entendeu como um sistema de transmissão funciona, veja abaixo os principais tipos existentes no mercado!

Manual

O sistema manual é o mais comum no Brasil, pois foi o primeiro a ser produzido por aqui. Hoje, a maior parte dos carros que rodam na rua contam com esse sistema, ainda que os automóveis mais novos tenham mais variações para escolher.

Esse sistema de transmissão se caracteriza por usar uma sequência de engrenagens para controlar a força gerada pelo motor. Para controlar esse sistema, o motorista tem duas peças: o pedal de embreagem (que deve ser acionado antes de trocar de marcha), a embreagem (onde ficam as engrenagens) e a alavanca do câmbio para informar a nova marcha.

Automatizado

O sistema automatizado funciona exatamente igual ao sistema manual, mas com uma diferença significativa: ele praticamente não precisa da ação do motorista.

O mecanismo interno é exatamente como um sistema manual, mas o automatizado tem um dispositivo eletrônico que controla a hora de mudar de marcha. No entanto, a tecnologia não foi um sucesso no Brasil e hoje são poucos os carros que usam esse tipo de sistema de transmissão. O principal problema encontrado foi que ele gerava muitos trancos e soluços ao trocar de marcha.

Automatizado de dupla embreagem

Como o sistema automatizado não fez muito sucesso, foi criado o automatizado de dupla embreagem para substituí-lo. A diferença desse sistema para o antigo é que ele tem duas embreagens diferentes em vez de uma só. Uma embreagem cuida só das marchas pares e da marcha ré, enquanto a outra cuida só das marchas ímpares.

Por causa disso, quando o carro está em uma marcha, a próxima já está pré-acionada. Por exemplo, se você dirige na 3ª marcha, a 4ª já está pré-engatada. Se acelerar um pouco mais, o sistema já troca para a próxima marcha mais rapidamente. Por causa disso, não há os trancos e soluços que o câmbio automatizado de uma embreagem tinha.

Automático

O sistema automático veio depois do manual e funciona de maneira diferente. Em primeiro lugar, ele não tem engrenagens para controlar a força do motor, mas sim um conjunto de discos que se abrem ou se fecham dependendo da marcha utilizada. A outra diferença é uma peça chamada de conversor de torque. Basicamente, essa peça substitui o pedal da embreagem em um carro automático e é responsável por enviar a força que o motor produz para as rodas.

CVT

O CVT (Transmissão Continuamente Variável) é um tipo de sistema de transmissão muito popular no Japão e que começou a chegar no Brasil mais recentemente. Esse sistema é um dos mais avançados em termos de tecnologia, pois não possui um conjunto de marchas pré-definidas. Basicamente, ele usa um sistema de correia para transmitir a força do motor, fazendo que existam "infinitas marchas".

Na prática, o CVT é um tipo de sistema automático, pois não utiliza pedal de embreagem e nem exige que o motorista fique trocando de marcha na alavanca do câmbio.

Entenda a fundo os dois principais tipos de câmbio

Como a gente viu atrás, existem dois principais grupos de sistemas de transmissão de carro: o manual e o automático.

No primeiro grupo, o motorista deve controlar a embreagem pelo terceiro pedal no carro e escolher as marchas pela alavanca. Já no segundo, esse controle é feito automaticamente por uma peça eletrônica ou por um sistema diferente.

Mas como isso ajuda você a escolher entre um carro automático ou manual? Se você quer saber exatamente como é a experiência de dirigir automóveis dos dois tipos, siga a leitura!

O que é câmbio manual?

Como a gente viu, o câmbio automático é um sistema mecânico de transmissão de marcha. Ele é composto por várias peças, como:

  • a embreagem, que controla a força gerada pelo motor;
  • o pedal de embreagem, que permite ao motorista trocar de marcha;
  • a alavanca do câmbio, que troca as marchas.

Para o motorista, esse é o sistema padrão. É aquele que você aprende quando faz a auto-escola, sabe? Por isso, é o mais fácil de usar e não precisa de nenhum tipo de adaptação.

O carro manual é aquele que permite maior controle do motorista sobre o seu potencial e velocidade. Para quem realmente entende de direção, essa pode ser a melhor opção. Afinal, é a que tem mais flexibilidade e opções.

O que é câmbio automático?

O câmbio automático pode ser um pouco mais confuso de entender e escolher na hora de comprar um carro automático ou manual por causa da diferença entre o grupo de tecnologias e o modelo em si.

Ficou complicado de entender? Não tem problema, vamos explicar mais facilmente a seguir.

Todo sistema de câmbio que conta com algum tipo de automação pode ser chamado de “automático” popularmente. Por exemplo, pode ser que você tenha um amigo ou colega de trabalho que tem um câmbio automatizado de dupla embreagem, mas ele chama de “automático”.

É normal confundir esses termos e conceitos. No entanto, agora que você já leu aquela explicação que demos no começo do artigo, sabe identificar os diferentes sistemas que existem.

O câmbio automático, portanto, é aquele que funciona com um conversor de torque e um conjunto de discos. O próprio sistema identifica a hora de trocar de marcha e controla os discos.

Para o motorista, há bastante diferença entre dirigir um carro automático ou manual. Para começo de conversa, o automático não tem pedal de embreagem. Pois é: se você se acostumou com um automóvel manual, provavelmente vai demorar um pouco para se acostumar a não usar o terceiro pedal.

A segunda grande diferença é que a alavanca do câmbio não usa as marchas Ré, 1, 2, 3, 4, 5 e 6, mas sim P, N, L, D, S, 2 e 3. Veja a seguir o que cada uma dessas letras e números significa!

  • P: O ponto P é a posição de estacionamento dentro de um automóvel automático. Sua função é desacoplar o câmbio e colocar um tipo de "pino" para travar o carro. O motorista deve colocar a alavanca nessa posição quando desligar o carro e acionar o freio de mão;
  • N: O ponto N é o ponto-morto do carro. Ele deve ser acionado em situações em que o automóvel está desligado, mas as rodas devem estar destravadas (quando é preciso rebocar o carro, por exemplo). É importante notar que o ponto-morto de um automóvel automático é diferente de um manual. No caso do manual, devemos usar esse ponto quando estamos parados no semáforo, para não desgastar a embreagem;
  • D: é o principal ponto do carro automático. Deve ser utilizado quando o carro está funcionando, para dirigi-lo normalmente;
  • L: alguns carros automáticos contam com o ponto L. Ele serve para engatar uma marcha mais forte em situações específicas, de modo a conseguir ultrapassar alguns obstáculos, como uma ladeira mais pesada ou um lamaçal;
  • S: certos modelos de carro contam com o ponto S no sistema automático. Esse ponto configura a transmissão para tornar o automóvel mais esportivo. Na prática, as trocas de marchas são realizadas um pouco mais tarde, o que permite maior aceleração por parte do carro;
  • 2 e 3: Os modelos de câmbio automático com esses pontos permitem que o carro fique travado nas marchas 2 ou 3. Esse recurso deve ser usado quando precisamos controlar o automóvel em situações em que ele não pode perder força. Um exemplo simples é ao dirigir em pistas enlameadas e de baixa aderência, além de poder controlar a velocidade do carro na descida de uma ladeira.

Saiba qual vale mais a pena entre carro automático ou manual

Agora que você já domina a parte técnica do assunto, é hora de entender qual é melhor para você: o carro automático ou manual.

Essa escolha é importante, pois ela afeta a escolha do modelo ideal para você. Afinal, como funcionam de maneiras diferentes, os câmbios manuais e automáticos trazem diferentes consequências para o motorista.

Abaixo, nós falaremos sobre as vantagens e desvantagens de cada modelo de transmissão e como você pode escolher entre um carro automático ou manual. Vamos lá?

O que você precisa?

Para poder escolher entre um carro automático ou manual, a primeira coisa que você precisa é definir exatamente o que você precisa de um carro.

Você pode fazer isso com uma folha de papel e um lápis. Basta sentar e escrever exatamente o que você quer quando for comprar seu novo carro. Por exemplo, vamos supor que sua renda mensal está reduzida no momento. Isso significa que você não pode gastar muito com o automóvel, certo? Então você pode escrever “baixo consumo”.

Ou então vamos supor que você está cansado do seu carro atual porque ele treme todo quando anda e é muito desconfortável. Assim, você pode escrever “conforto”.

Monte uma lista com 3 ou 4 itens que são essenciais para você. Quando tiver feito esse passo, compare as vantagens e desvantagens do carro automático ou manual e veja qual é o mais adequado para o seu caso.

Quais são as vantagens entre um carro automático ou manual?

Para poder escolher entre um carro automático ou manual, você precisa entender quais são as vantagens e desvantagens de cada um. Afinal, não existe um sistema que é naturalmente melhor do que o outro.

O que existe, na verdade, é um sistema de câmbio que tem características mais importantes para uma pessoa ou para outra.

Veja abaixo uma lista com os benefícios e os problemas dos dois principais sistemas de transmissão!

Vantagens do câmbio manual

  • Maior controle de potência: no carro manual, quem decide se o motor vai gerar mais ou menos força é o condutor. Isso dá maior controle do carro e liberdade para agir em momentos específicos, como ao subir ladeiras, dirigir em lamaçal e outros;
  • Manutenção mais barata: o câmbio manual tem uma manutenção muito mais barata do que o automático, automatizado ou CVT. Por isso, gera custos mensais menores;
  • Mais eficiência: um carro com câmbio manual pode ter um consumo de combustível até 10% menor do que o mesmo modelo com câmbio automático. Falaremos com mais detalhes sobre isso a seguir;
  • Mais barato no geral: o câmbio manual é mais barato de produzir, o que faz com que o carro fique geralmente um pouco menos caro;
  • Você já sabe usar: se você já tem a CNH, aprendeu a dirigir com o câmbio manual em mente. Por isso, já sabe como usá-lo e provavelmente já está acostumado a ele.

Desvantagens do câmbio manual

  • Exige mais do condutor: o motorista precisa trocar a marcha o tempo todo e estar sempre atento ao barulho do carro para usar o sistema corretamente;
  • Pode causar dano no corpo: para quem é motorista de aplicativo e dirige o dia inteiro, trocar a marcha tantas vezes pode causar uma lesão por esforço repetitivo;
  • Pode causar danos no carro: se o sistema não for usado corretamente, pode causar danos nas suas peças ou até mesmo no motor do carro;
  • Quebra mais facilmente: por ser totalmente mecânico e exigir muita perícia do motorista, o sistema manual pode quebrar com maior facilidade e é menos durável.

Vantagens do câmbio automático

  • Maior durabilidade: é um sistema que dura mais tempo do que os outros;
  • Maior conforto ao dirigir: um carro automático é mais gostoso de dirigir, pois você não precisa trocar a marcha o tempo todo;
  • Maior segurança: como você não precisa colocar a mão na alavanca do câmbio com frequência, pode ficar com as duas mãos no volante do carro, o que é mais seguro para evitar acidentes;
  • Mais fácil de aprender: como a complexidade para o motorista é menor, é muito mais fácil aprender a dirigir com o câmbio automático do que com o manual.

Desvantagens do câmbio automático

  • Manutenção mais cara: por ser mais complexo, o câmbio automático tem também uma manutenção mais cara do que o manual. Além disso, exige troca periódica de algumas peças, como o óleo e o filtro;
  • Maior gasto com combustível: o sistema automático demora um pouco mais para trocar as marchas, o que gera maior consumo de combustível;
  • Mais caro: o sistema automático é mais caro para ser produzido. Por causa disso, ele também faz com que o valor do automóvel seja maior.

Você sabia que um carro manual pode economizar 10% mais do que o automático?

Um ponto essencial para escolher o carro certo para você é o consumo de combustível. Afinal, vamos ser sinceros, quanto mais um automóvel consome combustível, mais caro ele é para mantê-lo.

Nesse sentido, é importante saber que uma das diferenças do carro automático ou manual é o consumo de combustível. No caso do carro manual, a marcha é trocada pela embreagem. Ela é mais rápida do que os discos e o conversor de toque do sistema automático. A consequência disso é que o carro leva mais tempo para passagem de uma marcha para outra. Quanto mais tempo gasto nesse processo, maior é o consumo de combustível.

De acordo com um levantamento do Jornal do Carro, a diferença entre eles pode ser de até 10%! Isso pode parecer pequeno antes de comprar o carro, mas pesa bastante no bolso depois que ele está na garagem. Quer ver um exemplo? Vamos lá.

Suponha que você ande 20 mil quilômetros por ano com o seu carro (que é a média nacional, aliás). Se você compra um automóvel que faz 12,4 quilômetros por litro de gasolina, então você precisará de mais ou menos 1.613 litros de combustível durante o ano todo. Considerando um preço médio de gasolina a R$4,17, o seu gasto anual com combustível seria de R$6.726,21.

Agora imagine que você compra um carro que faz somente 11,16 quilômetros por litro de gasolina (10% a menos do que o modelo anterior). No papel, não parece uma diferença tão grande, né? Mas vamos fazer a conta:

  • se você andar 20 mil quilômetros no ano, vai precisar de 1.793 litros de combustível;
  • com preço médio de R$4,17, seu gasto anual será de R$7.476,81.

Isso mostra que a economia de 10% na eficiência do sistema de transmissão significa R$755,60 a mais no seu bolso no fim do ano. O que você pode fazer com R$755,60? Vejamos:

Nada mal, não é mesmo?

Escolha o carro perfeito e financie

Agora que você já aprendeu como escolher entre carro automático ou manual, está um passo mais próximo de realizar seu sonho e comprar um novo automóvel para você.

A maneira mais fácil disso é financiar um veículo junto a um banco ou financeira. Com essa opção, fica muito mais acessível ter o automóvel dos seus sonhos na sua garagem. Se você ainda não se decidiu sobre optar ou não pelo financiamento, veja abaixo algumas vantagens desse método!

Não precisa esperar

Comprar um carro é caro. Por causa disso, não é todo mundo que tem o dinheiro para comprá-lo à vista. Na verdade, praticamente ninguém tem essa condição, não é mesmo?

Por isso, você tem duas opções: ou esperar e juntar o dinheiro (o que pode durar até mesmo anos!) ou comprar agora com o financiamento, sem perder tempo.

Você pode adiantar as parcelas

Caso você ganhe algum dinheiro durante o ano, como o 13º salário, pode antecipar as parcelas para reduzir o custo total do financiamento e finalizá-los mais rapidamente.

Mediante a entrada, os juros são baixos

É muito raro conseguir comprar um carro sem dar uma entrada antes. No entanto, a parte boa disso é que quanto maior a sua entrada, menor será o custo do financiamento. Isso porque os juros serão menores (nós explicamos em nosso artigo sobre juros compostos que o valor deles tem a ver com o risco que o banco corre) e o saldo devedor também. 

Como deu para ver, o financiamento é a melhor opção para você comprar o seu carro automático ou manual. Com ele, você pode ir pagando aos poucos e já ter o automóvel na garagem.

Além disso, se quiser trocar de carro depois, pode fazer isso mesmo que ainda não tenha finalizado o financiamento. Legal, não é mesmo?

Portanto, se você quer comprar um carro automático ou manual e já se decidiu em relação ao modelo, leia nosso artigo especial que explica todos os benefícios de contar com o financiamento BV para realizar esse sonho!

Atendimento BV

Este site usa cookies e outras tecnologias semelhantes de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, o que pode acarretar no tratamento de dados pessoais. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.