Poupar ou investir: confira as diferenças entre essas opções

Você ainda está na dúvida se deve poupar ou investir? Então, este conteúdo é pra você. Veja!

Categoria: Orientação Financeira

Poupar ou investir são práticas indispensáveis para quem deseja algum conforto e estabilidade financeira em sua vida pessoal. As duas, em conjunto com economizar e evitar gastos, são o alicerce para desenvolver uma educação financeira eficiente.

Por mais que não pareça, decidir entre poupar ou investir é simples. Afinal, seus objetivos pessoais indicarão qual dessas atividades podem ser aplicadas na sua vida cotidiana, levando em consideração sua situação financeira atual.

Em razão disso, neste artigo, mostraremos os conceitos de poupar e investir, bem como sua importância, suas vantagens e como se complementam. Aproveite e boa leitura!

Qual é a importância de conhecer melhor esses dois conceitos?

Durante o período escolar, somos ensinados sobre português, matemática, ciências, geografia e outras matérias que consideramos essenciais para a capacitação de qualquer pessoa. Porém, existe um tema que passou a ser incluído nos últimos anos: a educação financeira. Hoje, saber como guardar e aplicar o dinheiro é tão relevante quanto ganhá-lo.

À primeira vista, esse tema pode parecer complexo demais, pois demanda estudo e dedicação, mas não é. Ele pode ser simplificado para ajudar quem sofre na hora de controlar suas contas e sempre termina o mês no vermelho.

Existem diversas formas de poupar com sabedoria para administrar a vida financeira a médio e longo prazo. Por exemplo, há aplicativos de controle de finanças pessoais que são ideais para quem não faz movimentações de grande volume e deseja registrar suas transações diárias. Existem também muitos canais no YouTube que mostram ao consumidor como gerenciar seu dinheiro com inteligência.

No entanto, vale dizer que, por mais que poupar já tenha se tornado comum, o recomendado é avaliar as opções para fazer esse capital render mais. Ao escutar o termo investir, é rotineiro alguns pensarem em ações na bolsa, mas existem inúmeras alternativas no mercado, com rendimentos diversificados e ideais para cada momento e necessidade.

Portanto, se você não pretende aplicar o dinheiro poupado em opções de alto risco, pode optar por recursos mais conservadores, fazendo o seu investimento crescer com segurança.

Como esses conceitos nos ajudam a cuidar melhor do nosso dinheiro?

Poupar e investir são ótimas formas de cuidar das nossas finanças, pois essas práticas nos levam a várias vantagens. Confira a seguir.

Equilíbrio

Um dos maiores benefícios do controle financeiro é o equilíbrio. Ao aprender como economizar — por meio da análise de custos bancários, estudo de melhores investimentos, avaliação de taxas de juros etc. —, você consegue tomar decisões inteligentes sobre a aplicação do seu dinheiro e as formas de adquirir bens valorizados e duráveis.

Um exemplo disso é a fatura do cartão de crédito. Se você não conhece nada sobre juros, é bem provável que pague apenas a cota mínima e entre no rotativo, correndo o risco de aumentar a sua dívida de forma gradativa, virando uma bola de neve sem fim.

Conhecer os prós e contras das condições e consequências financeiras deixa a vida mais equilibrada.

Avaliação do consumo

Esse também é um fator que merece destaque. Por vezes, você não consegue comprar um carro ou fazer aquela viagem, pois está gastando muito com coisas que não são necessárias.

Aprender a poupar e a investir ajuda a analisar seu consumo diário, identificando o que você realmente precisa comprar. Dessa forma, seus sonhos ficam mais próximos de serem realizados.

Um presente melhor e um futuro promissor

Ao compreender e colocar esses dois termos em prática, você entende melhor sua condição atual, bem como evita o estresse diário e vive o presente com mais tranquilidade. Assim, você passa a compreender as burocracias do cotidiano.

É dessa maneira que você consegue pensar em oportunidades futuras, já que, com o presente bem administrado, surgem possibilidades para boas realizações, graças ao uso correto do seu dinheiro. Por meio da educação financeira, você toma boas decisões, sabendo aonde quer chegar com seus recursos.

Autoconhecimento

Após aprender como poupar e investir, você fica antenado aos seus hábitos de consumo e às formas de aplicação do seu montante. Ao conhecer como o mercado financeiro funciona, você valoriza mais os bens que possui, assim como os assuntos da vida que não estão relacionados ao dinheiro. Isso porque saber usar seu orçamento também significa entender quando não usá-lo.

O que é poupar?

Está a fim de conhecer o segredo da independência financeira? Basta gastar menos do que você ganha. Por mais claro que isso pareça, é espantoso o número de pessoas que não consegue poupar uma quantia todos os meses. Ou pior, gastam mais do que ganham.

Mas, afinal, o que significa poupar?

Poupar nada mais é do que acumular dinheiro para usá-lo futuramente, e isso exige mudanças de hábitos e redução de gastos pessoais e familiares. O segredo está em evitar desperdícios e conter compras por impulso.

Ainda, isso também demanda um estudo minucioso das despesas mensais, a criação de metas e, sobretudo, bastante persistência, para manter-se poupando pelo período necessário, até que os objetivos sejam alcançados.

Qual é o conceito de investir?

De forma abrangente, investir é um desembolso no qual existe a chance de um ganho ou resultado futuro. Com base nessa premissa, vários fatores podem ser vistos como recurso para fazer investimentos: tempo, conhecimento, cultivo, saúde e assim por diante.

Ou seja, tanto usar seu tempo no aprendizado de algo interessante quanto plantar uma lavoura são práticas que configuram um investimento.

Contudo, quando falamos de dinheiro, o que significa investimento? Basicamente, é aplicar o dinheiro poupado para que ele dê rendimentos mais à frente. Isso é possível graças aos juros compostos sobre as aplicações realizadas, multiplicando as finanças.

Esse sistema funciona como uma dívida, que aumenta com o tempo. Os valores são multiplicados durante o período. A quantia final vai depender do tempo pelo qual o débito passou sob efeito dos juros compostos. Em outras palavras, estar endividado é dever dinheiro, enquanto investir é como "emprestar" dinheiro para um bem ou uma empresa.

Investir é diferente de especular

Um investimento genuíno é aquele que é feito por meio de análise para garantir segurança e retorno significativo. As práticas que não seguem essas recomendações são chamadas de especulativas.

Portanto, especular é investir em incertezas: uma pessoa financeiramente especuladora compra um bem de valor alto, com a esperança de que ele se valorize, para vendê-lo no futuro por um preço maior. Essa atitude é bastante arriscada, pois na hora da compra, o especulador não tem certeza dos efeitos dessa decisão. Por isso, especular tem relação direta com ganhos ou perdas de quantias elevadas de dinheiro.

o investimento preza pela segurança financeira. Um investidor analisa as oportunidades e especula os riscos, para conhecer mais sobre as características do negócio, tomando a decisão de investir ou não. Nesse sentido, a probabilidade de sucesso no tocante ao valor aplicado é muito maior.

Investir é diferente de apostar

Outro erro é pensar que o investimento é uma aposta. É comum alguns falarem algo como: “se deseja investir, aposte na bolsa de valores ou no mercado imobiliário”. Porém, investir nunca foi apostar dinheiro. Apostar é colocar seu capital em coisas aleatórias e incertas, sem qualquer chance de retorno.

Em apostas, você depende da sorte, semelhante a jogar na loteria. Já o investimento exige estudo sobre um ativo e seu nível de risco. Isso não significa que o retorno é garantido, mas a análise prévia aumenta as chances de lucro.

Contudo, vale reforçar que não há investimento sem risco, pois essas incertezas podem ser em maior ou menor grau. Até mesmo ter dinheiro guardado é imprudente, uma vez que ele pode perder seu valor por causa da inflação. Logo, não tem como escapar desse risco quando o assunto é investimento.

Por isso, na hora de fazê-lo, é preciso conhecer qual é sua tolerância ao risco. Você pode fazer alguns questionamentos para facilitar esse processo:

  • Qual o nível de risco mais compatível comigo?
  • Como eu reagiria às possíveis perdas e aos ganhos no longo prazo?

As respostas para essas questões ajudam a criar seu perfil de investidor e a definir a estratégia mais adequada.

O que os diferencia?

Muita gente acha que as expressões “poupar” e “investir” são sinônimas, embora seus significados sejam bastante distintos. Poupar é separar uma quantia em dinheiro, o que exige compromisso e mudança nos hábitos financeiros.

Dessa forma, a meta é que as entradas de dinheiro superem as saídas. Para quem está começando, essa pode ser uma prática desafiadora, pois existem obrigações a serem pagas, e é capaz que falte dinheiro em vez de sobrar.

Para poupar com eficiência, é fundamental atingir os objetivos estabelecidos, e isso vai além de somente pagar todas as contas. Quem decide guardar para comprar um carro ou um imóvel, por exemplo, precisa reservar determinado valor pelo período necessário, a fim de realizar esse sonho.

Já investir não é apenas juntar a grana, mas aplicá-la com sabedoria para conseguir bons rendimentos. No Brasil, o equívoco é comum, pois a aplicação mais usada para guardar dinheiro é a conta poupança, mesmo com um rendimento baixo.

Quais são os benefícios de cada um?

Sem mais delongas, vamos aos benefícios de poupar e de investir. Está pronto?

Benefícios de poupar

A seguir, veja por quais motivos você deve realizar essa ação.

Complementar a aposentadoria

Você deve saber que, em geral, a remuneração da aposentadoria pode não cobrir todas as suas despesas. Portanto, se você pretende ter uma vida mais despreocupada e tranquila, é bom começar a poupar quanto antes.

Se você paga somente o INSS e não tem nenhum tipo de previdência privada, sua aposentadoria pode ser bem abaixo do que você ganha na ativa. Portanto, tente separar uma quantia mensal do seu salário e invista nisso. A intenção aqui é que o seu dinheiro renda e funcione como complemento quando você se aposentar.

Ter a possibilidade de aprimorar o conhecimento

Um profissional qualificado em uma determinada área pode ganhar destaque no mercado de trabalho, o que aumenta suas chances de conseguir um bom emprego, com salário elevado. Além de ter a chance de, com o conhecimento adquirido, abrir o próprio negócio. Poupar para pagar um curso específico pode mudar sua vida financeira para melhor. Pense nisso.

Comprar um imóvel ou um carro

Isso vale tanto para pessoas que moram de aluguel e desejam ter sua casa própria quanto para aquelas que desejam trocar de imóvel no futuro. No caso do automóvel, o conceito é o mesmo, embora o valor poupado seja menor, é claro.

Entretanto, independentemente disso, é necessário definir metas econômicas. Uma sugestão simples é reservar uma quantia mensal voltada especialmente para esses objetivos.

Oferecer uma melhor educação aos filhos

Quanto a esse detalhe, o ideal é começar quanto antes. Isso porque muitos só se preocupam com a carreira educacional dos filhos quando chega a véspera do vestibular. Nesse caso, o ideal é poupar dinheiro para o ensino superior desde cedo.

Ter tranquilidade no caso de perder o emprego

Devido à competição acirrada do mercado profissional, ninguém está a salvo de perder o emprego. Já pensou em como seria sua situação se isso acontecesse? De que forma você pagaria as contas do mês?

Se você providenciar uma reserva para esse propósito, terá bastante segurança e tranquilidade para procurar uma nova recolocação.

Fazer uma viagem dos sonhos

Fazer uma viagem dos sonhos é o objetivo de muita gente, mas dependendo da localidade e da estadia, pode ficar muito caro.

Uma recomendação para não comprometer o seu orçamento é poupar uma parcela da sua remuneração todos os meses, para viajar despreocupado e não prejudicar o seu planejamento financeiro.

Montar uma reserva para o lazer

Gastos excessivos com lazer podem descontrolar o orçamento, especialmente se você tem o costume de ir a shows, comer em restaurantes ou viajar nos finais de semana. Logo, é importante separar uma parte dos seus ganhos para cobrir esses gastos sem peso na consciência.

Guardar dinheiro para pagamentos à vista

O grande benefício de fazer compras à vista é a possibilidade de contar com bons descontos e conseguir um bônus (brinde), além de não fazer dívidas. Afinal, quando você escolhe o parcelamento, pode se envolver com juros altos.

Guardar dinheiro para quitar dívidas

Vamos imaginar que você contraiu uma dívida com cheque especial ou cartão de crédito. Caso tenha uma quantia guardada para quitar esse débito, melhor ainda. Muitas vezes, os bancos oferecem bons descontos se você tiver o dinheiro em mãos. Ser financeiramente precavido vale muito.

Benefícios de investir o dinheiro

Agora, veja nos próximos tópicos por que você deve fazer investimentos.

Deixar de ser refém da crise financeira no final do mês

Ficar à mercê do salário é uma situação bastante comum no Brasil, pois muitos são carentes de educação financeira. Considerando o alto custo e os efeitos da inflação que temos em nosso país — que comprometem o pagamento de nossas contas —, a realidade é que devemos saber viver diante dessas condições. Isso tem a ver com rever as contas, cortar excessos e planejar as necessidades do cotidiano com sabedoria.

Nesse sentido, uma dica é remunerar a si mesmo assim que o salário cair na sua conta, a fim de praticar o ato de investir. Para isso, basta separar uma pequena parcela para seus investimentos — que pode iniciar com 5% e ser aumentada aos poucos — e criar uma reserva emergencial.

Esse é um hábito que muitas pessoas precisam desenvolver para cuidar de suas finanças pessoais. É a primeira etapa para acostumar sua mente a uma nova rotina, focada e disciplinada em algo superior aos prazeres de curto prazo.

Ter uma postura mais crítica quanto ao consumo

Um dos maiores destaques da educação financeira é o seu ciclo virtuoso. Assim que você deixa de sofrer com a falta de dinheiro no final do mês e as dívidas contraídas são devidamente calculadas e planejadas para se encaixarem no seu orçamento, você torna-se mais crítico sobre o que precisa para ter uma vida tranquila e feliz.

O tempo todo os veículos de marketing e propaganda dirão que você precisa de algo. Entretanto, quando se está alerta às abordagens de consumo — vivendo somente com o necessário —, você se esquiva de falsas necessidades que surgem diariamente na mídia e nas redes sociais.

Diminuir as preocupações

A partir do momento em que você assume o controle da sua vida financeira, evita o estresse e reduz o nível de preocupação. Em meio a tanto assuntos e desafios que temos de lidar no dia a dia, ter as finanças controladas libera sua mente para criar coisas mais produtivas e lucrativas. Acredite, esse patamar é bastante poderoso.

Fazer seu dinheiro trabalhar para você

Há duas formas de crescer sua renda: ou você trabalha pelo seu dinheiro ou seu dinheiro trabalha pra você. Em vez de gastar sua poupança ou deixá-la em uma conta bancária de juros mínimos, você pode ver seu dinheiro crescer, basta investir.

No início, os investimentos podem não gerar retornos significativos, mas se você persistir, existem grandes recompensas no longo prazo. Além disso, investir também é uma excelente apólice de seguro para enfrentar interrupções de carreira, por exemplo, suprindo as necessidades do momento sem comprometer suas finanças.

Ganhar duas vezes com as ações

Se você optar por investir em ações, ganhará de duas formas. A primeira é quando o valor das ações sobe e você lucra com isso. A segunda é quando você fatura com os dividendos da empresa, que são parcelas de lucros repassadas entre os acionistas (nesse caso, você, investidor). Existem marcas que distribuem até 10% dos dividendos por ano. Vale a pena pesquisar.

No momento em que você receber esse dinheiro, ele vai direto para sua conta na corretora de valores. Estando lá, você tem a liberdade de fazer o que quiser ou direcionar esse valor para outros investimentos. Essa última alternativa é excelente, pois acelera a multiplicação dos seus rendimentos.

Servir de exemplo para outras pessoas

Qual é o legado que você pretende deixar para seus familiares e amigos? Pretende ser lembrado como uma pessoa que nunca foi financeiramente disciplinada, ou como alguém que saiu da zona de conforto, assumiu o controle de sua vida e investiu no futuro?

Se você deseja servir de inspiração para seus entes queridos, faça bons investimentos de longo prazo para ajudá-los a seguir adiante.

Ter a possibilidade de começar a qualquer momento

Diz um ditado que “o tempo ideal para plantar uma árvore foi há 20 anos. O segundo melhor é agora”. Essa ideia se aplica se você está na casa dos 20 a 40 anos, com algumas décadas antes de se aposentar. Porém, se você for um pouco mais velho, não desanime. Nesse caso, não tem como mudar o que já passou, mas é possível fazer as coisas de outro jeito. Não importa como você esteja neste momento, comece a investir agora.

Os termos poupar e investir se complementam?

Sim, apesar de poupar e investir serem termos distintos, eles se complementam, pois é impossível investir sem contar com uma quantia guardada para aplicar. Só aumenta o patrimônio e realiza sonhos quem poupa dinheiro e sabe fazer investimentos.

Para começar a juntar um bom capital, existem diversas possibilidades. As principais são gastar menos do que se ganha, pesquisar preços, optar por itens mais baratos, conseguir descontos, deixar de levar supérfluos e praticar o consumo consciente.

Aqui, vale reforçar que investir significa aplicar o valor da poupança para que ele gere mais dinheiro. Nesse caso, o objetivo é garantir um valor fixo aplicado e utilizar somente o rendimento, a fim de que o dinheiro se multiplique com o tempo.

Se você está na dúvida sobre poupar ou investir no momento, pense no que você deseja fazer com as suas finanças. Se o objetivo é comprar algo em breve, poupar é a melhor alternativa, pois basta atingir o valor desejado e gastar.

Caso você pretenda ter um rendimento maior no futuro, invista o dinheiro guardado. Para isso, é necessário avaliar as melhores opções de investimento do mercado. Nesse sentido, consulte um especialista na área para evitar riscos e não perder o valor acumulado por falta de atenção.

Independentemente do seu propósito, poupar será sempre a base do investimento. Logo, a solução para a independência financeira é fazer um planejamento focado no longo prazo.

Após conferir sobre poupar ou investir, você provavelmente despertou o interesse de colocar esses dois termos em prática na sua vida. Saiba que essa mudança de hábito será a melhor coisa para a sua carreira. Para isso, basta seguir as recomendações mencionadas neste artigo e estudar sempre.

Gostou do conteúdo? Aproveite o gancho desta leitura e aprenda a economizar dinheiro.

Atendimento BV

Este site usa cookies e outras tecnologias semelhantes de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, o que pode acarretar no tratamento de dados pessoais. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.