Comprometimento de renda: quantos por cento posso usar com as parcelas do financiamento?

Entenda melhor o que é o comprometimento de renda e por que é importante pensar nesse fator na hora de fazer um financiamento.

Categoria: Dicas Financeiras , Financiamento de Veículos

Antes mesmo de decidir financiar um carro, seja ele novo ou seminovo, o ideal é que você entenda a situação atual do seu orçamento e qual será o comprometimento de renda necessário para honrar esse compromisso. Afinal, todos os meses você terá que separar uma parte dos seus ganhos para pagar as parcelas, não é?

Contudo, como fazer esse planejamento de uma maneira certa, buscando evitar problemas financeiros lá na frente? É preciso conhecer as suas despesas e estabelecer um limite de gasto para o financiamento.

A seguir, explicamos como isso funciona com mais detalhes. Você tem interesse em aprender um pouco mais sobre o assunto e evitar apuros envolvendo dinheiro? Então, aproveite a leitura!

Por que vale a pena fazer um financiamento de veículo?

Quer comprar o primeiro carro ou mesmo trocá-lo por um modelo mais novo? O financiamento pode ser a melhor alternativa, principalmente se você não tem a quantia necessária para o pagamento à vista.

Dessa forma, você consegue diluir o pagamento em vários meses, o que facilita bastante a sua organização financeira e ainda permite que você compre esse bem que, em outras condições, não seria tão acessível.

Como a renda é composta?

Antes de tudo, precisamos entender melhor como uma renda é composta, de acordo com a dinâmica dos seus gastos mensais.

Gastos fixos

Os gastos fixos são aqueles que você tem todo mês, independentemente do consumo, e que variam pouco ao longo do tempo. Entre os principais, podemos citar:

  • aluguel ou prestação do imóvel;
  • condomínio;
  • mensalidade da escola ou faculdade;
  • parcelas de financiamentos.

Gastos variáveis

Já essas despesas são aquelas que têm o valor variável e que podem ou não ocorrer todos os meses. Entre os gastos que você deve listar nessa categoria, podemos citar:

  • contas ligadas à moradia (como água, luz e telefone);
  • transporte;
  • cuidados pessoais;
  • lazer;
  • vestuário;
  • gastos com os animais de estimação.

Gastos extras

Por fim, os gastos extras são aqueles que surgem de vez em quando e, por vezes, de forma imprevista. Aqui, temos um ponto de bastante atenção, já que eles podem ser os maiores responsáveis por prejudicar o seu controle financeiro. Entre eles, podemos citar:

  • conserto do carro;
  • despesas médicas;
  • manutenção da casa;
  • compra de um celular novo para repor o estragado.

Apesar de não poderem ser previstas, é importante que você tenha alguma economia preparada para lidar com essas situações. Dessa forma, você garante uma reserva de emergência para passar por essas despesas extras sem muito sufoco.

O que é o comprometimento de renda e qual é a sua importância?

Quando falamos de comprometimento de renda, nos referimos ao percentual que "come" uma fatia dos seus ganhos mensais. No caso do financiamento, ele é referente ao limite ideal que as suas despesas podem consumir do valor total que você recebe.

A ideia de estabelecer esse limite de comprometimento pretende garantir que você seja capaz de honrar todos os seus compromissos, principalmente aqueles mais importantes, como moradia, alimentação e transporte.

Quanta renda pode ser comprometida com um financiamento?

De modo geral, há um consenso no mercado de que o comprometimento de renda ideal para qualquer financiamento é de, no máximo, 30%. Isso significa que, se você recebe R$1.000,00 por mês, a parcela não poderá passar dos R$300,00 mensais.

Por que é importante se planejar financeiramente antes de fazer um financiamento?

O planejamento financeiro é importante em qualquer situação, mesmo que você não esteja pensando em adquirir um financiamento. É por meio dele que se consegue organizar e controlar melhor as despesas, evitando que elas se acumulem e que você fique com o "nome sujo" posteriormente.

Portanto, se você é o tipo de pessoa que quer colocar a vida financeira em ordem, considere planejar o seu orçamento e fazer um acompanhamento mais rígido a respeito da forma como gasta o seu dinheiro.

Nos tópicos a seguir, mostramos algumas razões pelas quais vale a pena se planejar e se organizar melhor, além da importância que esses cuidados têm para entender o limite do comprometimento da renda na hora de fazer um financiamento.

Ajuda a garantir o pagamento em dia

É por meio do planejamento financeiro que você se organiza melhor para conseguir pagar as suas contas em dia. Isso é fundamental para evitar os juros por atraso e a possibilidade de prejudicar o seu crédito na praça.

No contexto do comprometimento de renda, isso garante que você conseguirá arcar com os gastos mais básicos (como moradia e alimentação). Afinal, nada de deixar de pagar a conta de energia para completar o valor da parcela porque gastou com alguma outra coisa, não é?

Previne um endividamento descontrolado

Sem o limite do comprometimento de renda e o planejamento financeiro, as chances de se endividar e fazer as contas virarem uma bola de neve são muito grandes.

Isso favorece os gastos de maneira descontrolada e, consequentemente, vai acumulando as despesas mensais ao longo do tempo. Quando isso acontece, corre-se o risco de ter um custo de vida bem acima do que se pode pagar.

É aí que as contas saem do controle e, possivelmente, você acaba tendo o nome registrado nos bancos de cadastro de proteção ao crédito, como o SPC e o SERASA — o famoso nome sujo.

Ajuda a tomar decisões mais conscientes

Quando você controla melhor o seu orçamento, passa a entender quais são seus limites e até onde pode ir na hora de gastar dinheiro. Isso significa que conseguirá tomar decisões mais conscientes. É um grande passo para evitar o consumo no impulso.

Entendeu melhor o comprometimento de renda e por que ele é tão importante para garantir que o seu orçamento fique em dia? Aliado a um bom planejamento financeiro, fica mais fácil saber quando é o momento ideal para se preparar para fazer um financiamento de maneira consciente e acertada.

Gostou do artigo e quer aprender um pouco mais sobre o tema? Que tal aproveitar para saber mais sobre o que avaliar antes de fazer um financiamento de veículo? Não deixe de conferir!

Atendimento BV