Tudo que você precisa saber sobre energia renovável

Energia renovável é o futuro! Saiba tudo sobre o assunto com este guia especial!

Categoria: Financiamento para Energia Solar

Recentemente, o Ministério da Educação (MEC) instituiu o Programa para Desenvolvimento em Energias Renováveis e Eficiência Energética na Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Programa EnergIF) para cursos que abordam a energia renovável.

Assim, o MEC incentiva a formação em cursos que abordam as energias renováveis por toda a demanda de conhecimento e de exigência da indústria de que se torne cada dia mais consciente e comprometida com o real desenvolvimento sustentável da sociedade enquanto demanda.

Quer compreender ainda mais sobre a energia renovável e seus diversos impactos no desenvolvimento social e tecnológico da atualidade? Continue conosco e faça uma boa leitura!

O que é energia renovável?

Entre os sinônimos energia renovável, energia limpa e energia alternativa, todos têm o mesmo objetivo e dizem respeito à mesma coisa, que é a obtenção de energia por meio de fontes renováveis e mais limpas, ou seja, que gerem menos poluentes para o planeta do que as tradicionais.

Como essas fontes de energia são diferentes das inicialmente usadas para esse fim, ainda gera algum estranhamento ou descrédito por parte de quem conhece pouco o assunto. Mas para esclarecer algumas coisas sobre esse mito, vale lembrar que energias renováveis representam 83% da matriz energética.

Evolução da energia renovável

Enquanto humanidade, nossa primeira fonte de geração de energia externa à própria força física foi a madeira, que alimentava o então descoberto fogo. Mas como ela gera desmatamento direto e sua geração de energia acaba assim que a madeira é consumida, não é nada sustentável, pelo contrário.

Mas foi até a Revolução Industrial que houve um aumento notável da expansão de recursos como fontes energéticas e de buscas constantes por novas formas e matérias-primas a serem exploradas com tal fim. Para isso, muito se usou o carvão e os demais combustíveis fósseis, entre os séculos XVIII e XIX.

Foi somente em meados do século XIX que a utilização do petróleo, ou seja, combustível fóssil, começou a marcar sua era na história da humanidade como fonte de energia. Isso se expandiu com os motores para carro que são de combustão interna e utilizam, majoritariamente, gasolina.

Mas foi necessária a Crise do Petróleo (que ocorreu em 1970) para que buscássemos novas fontes de energia —, dessa vez, renováveis. Quando fomos obrigados a encarar o fato de que nosso ritmo de vida dependia quase totalmente de um recurso finito da natureza, o preço do produto se elevou muito e, principalmente para países subdesenvolvidos, ficou inacessível.

Foi nesse momento que as energias renováveis ganham ainda mais força, como o investimento que o Brasil fez em etanol. Assim, a gestão energética e a busca pela variedade de fontes visando conseguir lidar com a crise ganhou protagonismo nesse cenário.

Esse é caso, por exemplo, da energia solar e de diversas outras que foram ainda mais valorizadas nesse momento. Uma das maiores fontes de energia limpa e mais difundida também.

Onde a energia renovável pode ser implementada?

Existem diversas aplicabilidades da energia renovável e, com isso, pode ser utilizada em muitos lugares de formas diferentes.

Residências

A energia solar é uma das primeiras que os moradores geralmente utilizam para o aquecimento da água na residência, por exemplo. Essa é a versão térmica da energia solar, a mais conhecida e amplamente utilizada no país.

Empresas

Aqui, a energia solar fotovoltaica que gera energia elétrica é a primeira alternativa pensada. Isso reduz o consumo de energia elétrica pela via tradicional, que não somente reduz o valor da conta mas também o consumo de água das hidrelétricas, principal fonte de luz do país.

Propriedades rurais

Aqui, além da energia solar alguns aliados são a energia de biomassa e as rodas d’água. É possível fazer uso não somente do calor, mas também das placas fotovoltaicas, que facilitam a geração de energia elétrica por famílias em local de baixa distribuição de luz elétrica.

Também é possível utilizar a biomassa, fruto da madeira, do estrume de gado e do óleo vegetal. Como propriedades rurais geralmente contam com esses recursos em maior abundância, são uma alternativa viável de energia para a região.

As rodas d’água também são uma alternativa muito utilizada em propriedades rurais, que as utilizam há anos para fazer fubá ou moer cana para alambiques.

Quais são os tipos existentes?

Existem diversos tipos de energia renovável. Aqui, comentaremos de alguns, como funcionam e suas aplicabilidades em locais que já conhecemos.

Em 2019, 83% das fontes de energia elétricas do país eram renováveis. Trata-se de um tipo de energia muito relevante para nosso cotidiano, afinal, é amplamente utilizada, de modo que merece atenção! 

Hídrica

Na energia hidráulica, o que gera a energia é o curso natural de rios e lagos, em que a água se desloca de um ponto mais alto para um ponto mais baixo. Ao fazer isso, ela desce em velocidades relativamente altas, que podem ser aproveitadas para produzir energia. 

Para aproveitar o movimento natural de corpos de água é necessário utilizar turbinas hidráulicas ou moinhos de água, que fazem a conversão da energia. As turbinas hidráulicas são utilizadas nas usinas hidrelétricas, enquanto os moinhos representam outra forma possível de energia sustentável. 

Hidrelétricas

Essa forma de produção de energia sustentável não é gravemente influenciada por secas, posto que é feita por meio de barragens que fazem o armazenamento da água explorando um desnível, pois a seguram em uma parte mais elevada do terreno. São necessárias para controlar o fluxo de água do rio e produzir energia de acordo com a demanda necessária. 

As águas das usinas hidrelétricas são canalizadas para centrais maquinárias, onde passam por turbinas, que utilizam a energia mecânica da movimentação da água para produzir energia elétrica, que é convertida em geradores. Após passar pelas turbinas, a água é devolvida para o curso natural do rio.

Cabe destacar que 4.839 MW da energia anual explorada no Brasil decorre de fontes hídricas de produção de energia, das quais 4.755 MW são de usinas hidrelétricas de grande porte. A usina de Belo Monte injetou 3.667 MW injetados na rede de energia do país.

A energia hidráulica gerou 397.877 GWh de energia em 2019 no Brasil e é a matriz energética mais utilizada no país. 

Rodas d'água

Rodas d’água também utilizam a movimentação da água para produzir energia, convertendo energia cinética (de movimento) em outros tipos de energia. Pode-se dizer que as elas foram as precursoras das turbinas hidráulicas. 

Esse mecanismo de produção de energia ainda é usado com frequências em zonas rurais, podendo ser usado para movimentar bombas de irrigação de lavouras, movimentar moinhos de café e farinha, entre outras tarefas. 

Como você pode ver, a utilização da água para produção de energia é muito ampla, podendo ser feita de formas distintas que exploram os mesmos princípios.

Oceânica

Até agora, nós falamos muito sobre formas de geração de energia por meio de águas de rios, mas e os oceanos? As águas oceânicas também têm muito movimento que pode ser explorado, como pode ser atestado por qualquer pessoa que tomou um “caldo” quando foi à praia (quem nunca?).

Há diversos tipos diferentes de exploração da energia oceânica, mas a usada atualmente no Brasil consiste de um sistema que envolve flutuadores no mar, que sobem e descem de acordo com o movimento natural das ondas. 

Esses flutuadores acionam bombas hidráulicas que circulam a água em um sistema de alta pressão e, por fim, pode ser convertida em energia. 

Biomassa

A biomassa é a matéria orgânica que pode ter origem tanto vegetal quanto animal e abarca qualquer tipo de detrito orgânico, como cascas de frutas e esterco, e é o produto de sua decomposição realizada por microrganismos. 

Pode ser utilizada como combustível em usinas termelétricas, que geram eletricidade queimando para esquentar a água e utilizar o vapor para movimentar turbinas. As turbinas, por sua vez, geram energia elétrica ao passarem por geradores.

Como exemplo, podemos citar a queima de bagaço de cana, muito usado no país, com 5,7% da estrutura de energia do Brasil se destinando para isso, o que gerou 36.827GWh de energia no ano de 2019.

Eólica

A energia eólica é gerada com a movimentação de turbinas em formato de cata-vento, que são instaladas em regiões com grande incidência de ventos. Essas turbinas giram com o movimento das massas de ar, gerando energia cinética, que pode ser convertida em energia elétrica. 

É interessante observar que uma só turbina, que aproveita o movimento do vento pode produzir energia suficiente no mês para abastecer 300 residências

A energia eólica gerou 55.986 GWh de energia no ano de 2019 e 48.475 GWh em 2018.

Solar 

A energia solar, que atualmente vem fazendo muito sucesso e é um dos carros-chefes da gigante de tecnologias norte-americana, a Tesla, pode ser dividida em dois tipos distintos: 

- fotovoltaica;

- térmica

Na energia solar fotovoltaica, nós temos a geração direta de energia elétrica utilizando raios solares, que são convertidos em energia elétrica por essas células, que têm um papel semelhante aos geradores dos tipos anteriores citados.

Por outro lado, a energia solar utilizada para fins términos é usada para aquecer líquidos, como água do chuveiro ou de piscinas. 

A tecnologia fotovoltaica vem evoluindo muito nos últimos anos, bem como a tecnologia de baterias está apresentando avanços muito significativos. Isso proporciona elevado potencial de armazenamento de energia dos dias mais ensolarados, de modo a preservar um estoque para as noites e os dias nublados. 

Em 2019, a energia solar produziu 6.655 GWh de energia, enquanto em 2018, este valor foi de 3.461 GWh. Trata-se de tecnologia em franca expansão, e você pode ter certeza de que esses números vão aumentar cada vez mais. 

Geração Distribuída 

Importante também comentar que existe geração de energia distribuída. Veja nos tópicos seguintes.

Fazendas Solares

Além de haver financiamento para energia solar, existem as áreas em que isso é implantado em grande escala, como as fazendas solares, que são equipadas com placas fotovoltaicas que produzem uma grande quantidade de energia.

Placas solares

Placas ou painéis solares são as estruturas instaladas para captação da luz solar, isto é, os painéis fotovoltaicos que receberão a luz que será convertida em energia.

Placas solares com gerador

O Brasil já tem 120 mil megawatts de capacidade elétrica instalada, mas essas em específico contam com todo o sistema de produção de energia elétrica, podendo ser utilizadas em indústrias, empresas menores ou mesmo em residências.

Quais são as vantagens da energia renovável?

Existem diversas vantagens que podem ser citadas neste tópico, como comentamos ao longo do artigo suas várias aplicações e falaremos sobre sua relação com o desenvolvimento e a tecnologia. Mas aqui vale ressaltar o que mais chama atenção a maioria dos usuários.

Sem emissão de gases poluentes

É impossível falar de energia limpa e renovável sem comentar sobre a emissão de gás carbônico na atmosfera. Não somente as queimadas e o desmatamento, mas também diversas práticas do cotidiano da humanidade emitem tais gases, principalmente o CO² (dióxido de carbono) .

Esse fato merece toda nossa atenção, uma vez que em 2019, a emissão de gás carbônico aumento 0,1% no Brasil. Isso nos faz ver que, mesmo com a crescente caminhada em prol de energias mais limpas e sustentáveis, ainda temos um longo caminho a trilhar no que diz respeito ao cuidado com o planeta.

Apenas gerar energia de forma mais sustentável não será suficiente, mas uma dentre as demais práticas que devem ser tomadas a nível nacional e global para contribuir com a preservação ambiental.

Redução de custos para casas, empresas e produção rural

Como citamos nos usos que podem ser feitos de forma doméstica, rural e industrial da energia limpa, é possível ver que isso também reduzirá custos. Por exemplo, tudo o que se relaciona diretamente com a energia elétrica aumenta quando temos poucas chuvas, e as bandeiras das hidrelétricas entram em estado crítico.

Contar com mais uma fonte nesses momentos faz bem tanto para não esgotarmos um único recurso quanto para reduzirmos os gastos que se elevam nesses períodos de escassez. Poder contar com a energia solar, a biomassa ou o biogás nessas horas facilita a vida de todos os usuários e poupa, também, o bolso na hora de pagar as contas.

Valorização das marcas para atração de clientes e investidores

É uma demanda crescente no mercado que marcas atentem à produção mais limpa. Seja em matéria-prima ou em uso de recursos, fazer mais com menos e de forma consciente é uma das peças-chave para atração de novos clientes.

Investidores também olham cada vez mais para o tipo de produto e de produção que uma empresa entrega em seus serviços. A qualidade vai muito além do resultado final, mas passa por cada etapa, do tratamento ao cliente ao recolhimento de matéria-prima.

O que é indicador ISE e qual é a sua relação com a energia renovável?

Esse importante indicador, o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) compõe a Brasil, Bolsa, Balcão (B3) (ou seja, a bolsa de valores brasileira) e está diretamente relacionado com a sustentabilidade, uma vez que é considerado o mais importante índice de sustentabilidade empresarial do país e o quarto do mundo.

É importante ressaltar que o principal objetivo desse índice é manter a perenidade e a internalização do tema dentro das empresas, uma vez que essa carteira tem 36 ações de 30 companhias distintas que, para se manterem ali, precisam ser socialmente responsáveis.

Isso significa estar aliada a práticas de sustentabilidade, desenvolvimento sustentável, combate à corrupção e transparência com seus investidores.

Ativos ESG

Dentro do mercado da renda variável e sua demanda por sustentabilidade, não podemos deixar de falar dos ativos ESG, que não demonstraram apenas crescimento em meio à pandemia, mas também são uma prova de que cuidar do meio ambiente não precisa ser prejudicial aos negócios.

Da sigla em inglês Environmental, Social and Governance, os ESG têm demonstrado que 94% dos produtos de investimento sustentáveis que são seguidores desse princípio, tiveram performance melhor do que seus pares no primeiro trimestre de 2020. É o que demonstra a pesquisa feita pela BlackRock, maior gestora de ativos do mundo.

Qual a relação da energia renovável com a inovação?

A inovação parece ser o sobrenome da energia sustentável. Isso porque pensar em novas formas de gerar energia é diretamente relacionado a pensar em progresso e desenvolvimento. Isso aconteceu com o desenvolvimento dos três elementos que serão citados neste tópico, mas também com as demais formas de energia.

Pensar em energia que polui menos e é mais eficiente também reduz o preço do seu consumo e a torna acessível para mais pessoas, ou seja, mais democrática. É assim que a roda da globalização gira em torno do desenvolvimento e do progresso científico.

Carros elétricos

Um dos gargalos da produção de energia renovável é que, no caso da energia eólica, ela falta para seus usuários quando não tem vento e, na solar, pode acabar caso não tenha sol. Aí entra o uso das baterias velhas de carros elétricos, tendência que deve se manter mesmo pós-pandemia.

Além de eles não usarem combustíveis fósseis para funcionar, as suas baterias não precisam ser descartadas: quando estiverem velhas para serem utilizadas em sistemas móveis de energia, podem ser usadas por sistemas estacionários, como para armazenar energia solar e eólica.

Além disso, há também o carro solar, que usa a própria energia solar para se locomover. 

Indústria 4.0

Iniciada por um projeto do governo alemão em 2013, a Indústria 4.0 é a automatização do setor industrial, ou seja, busca tornar as indústrias independentes da mão de obra humana.

Aqui, o desenvolvimento de máquinas aptas tanto para operar quanto para tomarem algumas decisões sozinhas faz com que haja redução da ineficiência industrial, visando aproveitar melhor os recursos e desperdiçar cada vez menos matérias-primas. E uma das fontes de energia que promete melhor desempenho é a energia solar.

Ela ajuda a reduzir os custos operacionais, e isso inclui o gasto com energia elétrica, como provam os dados da pesquisa da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), que demonstra a partir da estimativa anual de redução de custos industriais no país quando migrar para o conceito de indústria para 4.0.

Seus números de economia são de, no mínimo, R$73 bilhões por ano. Sendo que, desse montante, R$34 bilhões são decorrentes da redução de custos de manutenção de máquina, e R$7 bilhões estão ligados à economia de energia. É onde se pode ver a relação direta entre os fatores.

OPV (Painéis Fotovoltaicos Orgânicos)

Aqui, as células orgânicas que vão absorver a luz solar são constituídas por eletrodos impressos em polímeros, ou seja, plásticos. Esses polímeros orgânicos condutores ou pequenas moléculas orgânicas absorvem a luz solar e transportam sua carga energética para o conversor, que transforma essa energia térmica em energia elétrica.

Assim, se utiliza um material que tem impacto muito menor para o meio ambiente, pode ser reciclado após uso e precisa de 20 vezes menos energia do que os painéis comuns.

O que é o Programa EnergIF?

Fundado pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC) do MEC, o programa EnergIF visa gerar melhoria do desempenho do energético em toda a rede federal, além de proporcionar formação técnica a respeito do assunto, capacitando profissionais tecnólogos em energias renováveis e eficiência energética.

Como escolher a ideal para você?

Existem alguns critérios para escolher a melhor energia limpa para ser utilizada por cada um. Veja só.

Analise as suas necessidades

Pense em aderir ao que realmente supre suas necessidades enquanto usuário. Algo mais econômico para instalar ou com maior economia no final do mês? Esse questionamento é um dos mais importantes para essa decisão.

Verifique o prazo do ROI

É importante analisar qual o prazo do retorno que esse investimento fará, ou seja, a medida de taxa de retorno que ele te trará e em quanto tempo.

Busque um fornecedor de confiança

O fornecedor é um dos principais pontos para que a instalação seja bem feita e que os materiais sejam de qualidade. Assim, se assegure sempre de que tudo seja comprado com um fornecedor de sua confiança.

Como você percebeu, é possível notar que a demanda por energias limpas tem aumentado, tanto pela diversificação da matriz energética quanto pela manutenção de um meio ambiente que seja tratado de forma mais ecologicamente sustentável.

O conteúdo esclareceu suas dúvidas sobre energia renovável? Então, compartilhe o artigo em suas redes sociais e leve esse conhecimento para mais pessoas!

Atendimento BV

Este site usa cookies e outras tecnologias semelhantes de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, o que pode acarretar no tratamento de dados pessoais. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.