Vale a pena comprar carros usados? Confira agora!

Está com dúvidas se vale a pena comprar carros usados para a revenda, então leia este texto em que esclarecemos isso!

Categoria: Parceiro Veiculos

Categoria: Parceiro Veiculos

Muitas pessoas querem saber se há alguma vantagem em comprar carros usados, e saiba que eles oferecem uma série delas. De fato, eles apresentam uma desvalorização menor, mas, atualmente, estão em alta no mercado de automóveis pelo aumento da procura por um melhor custo-benefício, já que o preço de veículos novos está supervalorizado.

O melhor caminho, em uma situação como essa, é observar o automóvel com um olhar estratégico, antes de definir se realmente vai chamar a atenção no momento da venda. E, para isso, você precisa ficar por dentro do que não pode passar despercebido nesse tipo de negociação.

Quer saber mais? Continue a leitura.

O que observar ao comprar carros usados?

Dentro da proposta de vendas de veículos, é necessário ter atenção especial a alguns pontos. O segredo, nesse caso, está em fazer um verdadeiro filtro nas condições do veículo para que ele seja entregue ao cliente com o máximo de desempenho e segurança.

Avalie inicialmente se existem bloqueios administrativos ou se o automóvel já foi recuperado de um sinistro com o dono anterior. Além dessas questões, visualmente também é preciso fazer um checkup completo.

Comece pelos itens de segurança, como a validade do extintor, as chaves de rodas, as condições do estepe e o triângulo. Aqui vale observar ainda o nível de óleo e a frequência de troca, e, caso seja necessário, solicitar o histórico de manutenção do carro. Com isso, o futuro dono pode dar continuidade à preservação.

Mecânica

Em termos de mecânica, o olhar estratégico de quem atua no segmento automotivo faz toda a diferença. Algo que tem de ser feito é ligar o carro em marcha lenta para avaliar os ruídos emitidos na cabine e, em modelos manuais, a vibração da alavanca de câmbio e do volante.

Para ter certeza da qualidade das condições mecânicas, peça para um mecânico de confiança fazer uma análise cuidadosa ao ligar o veículo. Com o profissional, tire todas as dúvidas sobre uma possível folga no pedal de freio e como o carro se comporta ao passar por uma rua desnivelada, por exemplo.

Irregularidades

É bem complicado identificar se o carro foi consertado anteriormente ao enfrentar enchentes ou colisões. No entanto, a recomendação principal é prestar bastante atenção no alinhamento das portas, irregularidades na pintura, posicionamento do capô e do porta-malas.

Os parafusos indicam qualquer tipo de reparo. Isso porque quando são os parafusos que vieram de fábrica, as peças têm a mesma cor da carroceria. Em situações em que a tonalidade está diferente, fica mais simples identificar que já aconteceu algum tipo de conserto. Itens adicionais, como o manual do proprietário e a chave reserva, devem estar inclusos e finalizam a primeira parte da avaliação.

Quilometragem

Quem busca comprar carros usados define a quilometragem como um fator importante na decisão. O motivo é que a quilometragem rodada do veículo indica os níveis de desgaste das peças originais e as chances de que ele seja disputado pelos consumidores.

Claro que o que diz o hodômetro funciona em conjunto com o estado de conservação como um todo, e não é exatamente uma regra. Afinal de contas, um veículo que rodou mais de 50 mil km pode estar mais inteiro do que um com 10 mil de quilometragem.

Existem diversos pontos que interferem nesses números. O cuidado na condução do motorista é o principal deles. Mesmo com mais tempo na estrada, se a direção preservou o freio, com os pneus alinhados com a pressão correta e a suspensão, todos os sistemas tendem a estar em ordem.

Preço do seguro

De maneira geral, a lógica para o prêmio do seguro é a mesma para carro zero e carro usado. O que estabelece o valor é o preço de venda do veículo. Ao somar o valor de mercado, normalmente, será levado em consideração também o tipo de uso e o estado de conservação. Tudo isso em conjunto com o preço das peças para reposição e possibilidades de sinistros.

O valor do seguro do carro novo é mais baixo do que para o usado. O motivo desse cálculo é que as seguradoras entendem que um veículo novo tem menos chances de passar por problemas mecânicos quando comparado a um carro usado, que já tem um certo desgaste em suas peças. Sem contar que, caso o novo apresente problemas, o preço de correção em mecânicos costuma ser menor.

Quando comprar um carro usado?

Uma dúvida muito comum dos clientes é quando comprar um carro usado. Diante de tantas oscilações no cenário econômico, a busca pelo melhor custo-benefício cada vez mais tem sido prioridade na tomada de decisão.

Sempre que a economia fica fragilizada, as vendas de novos tendem a diminuir e os usados passam a ser a primeira opção. O consumidor fica mais cauteloso e o receio de investir alto em um veículo toma conta durante as buscas.

Sem contar que, se a crise financeira atingir em cheio, pode ser necessário substituir um carro do ano por uma opção usada. Então, o papel de quem atua nesse tipo de mercado é identificar tais mudanças com o máximo de antecedência para saber no que investir na hora de melhor atender os consumidores.

Quais carros usados são uma boa compra?

Como vimos, além de todos esses fatores que precisam ser avaliados para tornar a compra de um usado um bom negócio, existem alguns modelos que fazem mais sucesso. Veja a seguir!

Toyota Corolla

O Corolla chama a atenção quando se trata de carros usados. Seus atributos vão muito além do estilo e costumam vir com um excelente conteúdo direto da fábrica, incluindo revestimento em couro. Outro destaque fica por conta do valor de revenda com baixa depreciação e um preço muito competitivo.

Volkswagen Gol

O Gol foi o líder de vendas na categoria de usados no Brasil em 2019. Um dos principais diferenciais na visão do consumidor é que se trata de um carro que ainda pode ser encontrado zero km. Isso traz mais confiança na hora de comprar, especialmente por conta da manutenção.

Fiat Palio

Essa é uma alternativa muito acessível em diferentes quesitos. Isso inclui não só o preço de venda, mas também impostos, troca de peças, seguro, manutenção, entre outros aspectos. O espaço é muito bom e acomoda confortavelmente o motorista e mais quatro passageiros. Sem contar o desempenho que se encaixa no custo-benefício.

Pronto! Agora ficou claro que vale a pena comprar carros usados. O mais importante é oferecer opções que se encaixam nas necessidades dos clientes e ter boas condições de financiamentos. Só assim será possível se destacar da concorrência ao oferecer um suporte de qualidade.

Gostou das informações do artigo? Então nos siga no Facebook, Instagram, YouTube, Twitter e LinkedIn e fique por dentro de outros conteúdos exclusivos.

-

Através do nosso blog você tem acesso às informações atualizadas e relevantes do mercado financeiro. No entanto, as informações aqui apresentadas têm como única intenção o caráter informativo, estando baseadas em dados de conhecimento público, não significando, portanto, quaisquer compromissos por parte do Banco BV e não constituem uma obrigação ou um dever para o leitor. O conteúdo disponibilizado é elaborado por terceiros e publicado pelo Banco BV. O Banco BV e suas empresas coligadas se eximem de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material e de seu conteúdo. Dúvidas, sugestões e reclamações, entre em contato com o Serviço de Atendimento ao Cliente pelo telefone 0800 728 0083 ou pelo e-mail sac@bv.com.br. Deficientes Auditivos e de Fala: 0800 701 8661. Se desejar entrar em contato com a Ouvidoria, ligue para 0800 707 0083 (Deficientes Auditivos e de Fala: 0800 701 8661).

Atendimento BV

Este site usa cookies e outras tecnologias semelhantes de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, o que pode acarretar no tratamento de dados pessoais. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.