Contas atrasadas: saiba por onde começar a se livrar delas

Livrar-se das contas atrasadas é a melhor forma de sair do sufoco financeiro. Confira este post e saiba por onde começar.

Categoria: Orientação Financeira

Contas atrasadas aqui, gastos impulsivos ali e pronto, o endividamento se acumula e dificulta a missão de manter os pagamentos em dia. Esse cenário é mais comum do que se imagina.

Não é a situação ideal, mas com planejamento, foco e determinação, é possível superar esse problema e retomar o controle financeiro pessoal. Para isso, basta identificar a saúde das suas finanças, identificar contas mais altas e renegociar com bancos e empresas.

Conheça as melhores dicas e recomendações para se planejar financeiramente, organizar o orçamento, superar e evitar endividamentos.

Identifique suas dívidas

O primeiro passo é localizar e reunir as dívidas existentes. Faça uma varredura completa e levante as seguintes informações:

-tipos de dívidas;

-credores;

-valores iniciais;

-valores atuais;

-período em meses de cada dívida.

Ao criar uma planilha e incluir esses dados, fica mais fácil visualizar todos os compromissos. Nessa etapa, certifique-se de que todas as suas dívidas estão presentes. Coloque-as em ordem decrescente de acordo com os valores das taxas de juros para saber quais devem ser priorizadas na hora das negociações e pagamentos.

Faça o diagnóstico financeiro

Levante os seus ganhos (rendimentos) para relacionar gastos e endividamentos e fazer o diagnóstico da sua situação financeira atual. Uma sugestão é fazer isso por meio de um questionário pessoal, com perguntas diretas:

-Quanto eu ganho e gasto por mês?

-Quantas partes do meu orçamento estão comprometidas com dívidas?

-Quais são as minhas despesas mensais?

-Quanto eu precisaria para lidar com imprevistos (como urgência média ou desemprego)?

Esses questionamentos são essenciais para diagnosticar sua situação atual para sair dos endividamentos com rapidez e superar o desequilíbrio financeiro.

Renegocie as suas dívidas

Após registrar seus ganhos, despesas e dívidas, inicie as negociações por ordem de prioridade. Fale com os credores e deixe claro o desejo de chegar a um acordo justo para ambas as partes. Mantenha o senso de propósito se não puder quitar tudo em uma única parcela. Nesse caso, divida as contas em parcelas menores para manter os pagamentos em dia.

Vale reforçar a necessidade de priorizar os endividamentos que apresentam os juros mais altos, como cheque especial e fatura de cartão de crédito. Após renegociá-las, registre os novos valores no seu orçamento mensal para gerenciar a quitação das suas dívidas.

Evite fazer novos endividamentos

Essa recomendação deve ser seguida à risca para evitar dívidas e se livrar das contas atrasadas imediatamente. Depois de definir quais serão pagas primeiro, negociar e planejar os gastos, controle-se para não cair em novos endividamentos.

O seu orçamento familiar deve ficar restrito às despesas essenciais e ao pagamento das dívidas em andamento. Fuja de compras parceladas para não “pendurar” seu salário por meses e evite idas a locais onde você tem a tendência de gastar.

Antes de comprar qualquer coisa, questione-se da seguinte forma:

-Eu realmente devo adquirir essa mercadoria ou serviço agora?

-Tenho condições de pagar à vista?

-Existe um modelo mais barato desse item que desejo comprar, mas com a mesma qualidade?

Crie metas para o seu dinheiro

Para estipular metas financeiras é preciso analisar gastos recorrentes mensais, como água, energia elétrica, combustível, telefone, lazer etc. Defina valores para aquilo que pode ser alterado. Por exemplo, se a despesa com supermercado é equivalente a R$ 800 mensais, determine para o mês seguinte um valor de R$ 700 ou menor.

Para chegar nessa meta, escolha produtos de outras marcas, pesquise preços, faça modificações no cardápio da casa etc. O mesmo pode ser feito em momentos de lazer. Diminua a frequência de refeições fora de casa, frequente parques públicos e pontos turísticos e, antes de sair, fixe uma quantia máxima para gastar e siga à risca.

Se atingiu as metas estabelecidas, aguarde o fechamento do mês para começar tudo de novo — com metas mais ousadas, talvez. Essas atitudes reforçam o hábito de economizar, além de favorecer a criatividade na hora de cozinhar e se divertir.

Invista em educação financeira

Muita gente acha que por se tratar de números e valores, esse assunto é maçante de aprender, mas não é verdade. Educação financeira é fundamental para aprender técnicas e comportamentos que são cruciais para controlar o próprio dinheiro.

Saber mais sobre finanças é fundamental para fazer compras conscientes, evitar golpes e aprender como lidar com contas atrasadas e acumuladas que tanto prejudicam a nossa vida e o nosso emocional.

Matricule-se em cursos gratuitos na internet, leia livros, confira blogs e siga páginas de economistas nas redes sociais. Esses conteúdos abrirão sua mente de forma clara e objetiva, além de deixá-lo a par das tendências financeiras da atualidade. Logo o assunto deixa de ser algo complicado e torna-se prazeroso de aprender e acompanhar.

Busque uma renda extra para se livrar das dívidas

Certamente, um dos maiores desafios do cotidiano econômico é colocar a vida financeira em ordem para quitar todos os compromissos pendentes. Ainda mais em períodos de crise, no qual os itens essenciais ficam mais caros e a decisão natural é reduzi-los ou eliminá-los da lista de consumo.

Muito se discute sobre cortar gastos, mas existe uma solução bastante interessante para quem está passando por sufoco financeiro, como alternativas de renda extra. Nesse caso, se você tem um hobby, que tal aproveitar a oportunidade de ganhar um dinheiro a mais?

Por exemplo, cozinhar para fora, dar aulas sobre assuntos de seu domínio e formação, escrever textos para blogs, vender bijuterias, fotografias, quadros e peças de artesanato são maneiras de complementar os ganhos. Sem falar na possibilidade de ser motorista de aplicativo nos finais de semana e feriados, alugar equipamentos elétricos e ferramentas e vender coisas que não usa mais.

Por fim, avalie suas possibilidades e a sua agenda de compromissos para escolher uma atividade que seja viável e acelerar o processo de pagamento das dívidas.

Crie uma reserva de emergência

Após sair do vermelho e adquirir bons hábitos econômicos, dê um passo adiante para garantir sua segurança financeira. Reserve todo mês uma parte dos seus ganhos para montar uma reserva emergencial. Ela deve ter, pelo menos, a soma de três a cinco meses de gastos. Assim, você não compromete seu orçamento em momentos de aperto ou imprevistos e, claro, evita novos endividamentos.

Ao praticar as dicas mencionadas, você terá grandes chances de se livrar das contas atrasadas, bem como adquirir consciência de consumo e inteligência financeira para administrar seu dinheiro de forma estratégica.

Siga as nossas redes sociais para ficar por dentro de novidades. O BV está presente no Facebook, no Instagram, no Twitter, no YouTube e no LinkedIn.

Atendimento BV

Este site usa cookies e outras tecnologias semelhantes de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, o que pode acarretar no tratamento de dados pessoais. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.