5 golpes financeiros mais comuns e como evitá-los

Você sabia que entre os diversos golpes financeiros aplicados por aí, há cinco que se repetem com muita frequência? Saiba quais são e descubra como não se tornar uma vítima!

Categoria: Golpes

Categoria: Golpes

O aumento no número de golpes financeiros não é mais novidade. Cada vez mais essas fraudes acontecem de modos diferentes e criativos. Em 2019, a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o SPC Brasil estima que dois em cada dez brasileiros sofreram algum tipo de golpe financeiro. Esse número comprova que é preciso estar sempre alerta para evitar dores de cabeça.

Os golpistas se aproveitam da esperança e boa vontade das pessoas em quitar dívidas ou aproveitar promoções para a compra de algum bem ou produto por um preço imperdível.

A maioria deles acontecem em transações online. O ambiente digital facilita a ação de estelionatários por ter uma série de formas de conseguir enganar a população, como a criação de páginas com endereço de URL muito semelhante ao de instituições financeiras e o envio de e-mails com promoções imperdíveis.

Além disso, alguns sites, mesmo sendo canais oficiais, não são 100% seguros e acabam sofrendo ataques de hackers que roubam informações dos consumidores para uso indevido. De acordo com a pesquisa citada anteriormente, 52% dos compradores online não recebem o produto supostamente comprado ou ainda acabam acreditando na promessa de limpar o nome ou renegociar dívidas.

Pensando em ajudar você, reunimos os principais golpes financeiros executados pelos estelionatários e como você pode impedi-los. Confira!

1. Clonagem de cartão de crédito

O mais conhecido golpe financeiro é a clonagem de cartão de crédito. Há diversas maneiras de ser uma dessas vítimas, tanto no meio digital quanto no mundo offline. No mundo digital, isso acontece por alguma falha de segurança no site da empresa em que você está realizando a compra ou então por fornecer os dados do seu cartão para um site falso.

Para isso, é importante estar atento ao domínio da página em que você está realizando a compra para verificar se ele é um canal oficial, combinado? Além disso, muitos bancos e operadoras de cartão de crédito disponibilizam a opção de cartão virtual, em que é gerado um número, uma data de validade e um código de segurança exclusivos para uma compra feita pela internet.

Já no mundo offline, os estelionatários agem de diferentes maneiras e sempre estão usando a criatividade para inventar golpes. Algo bastante comum é o consumidor receber uma ligação, supostamente do banco ou da empresa do cartão de crédito, afirmando que uma compra suspeita foi realizada e que, por isso, o cliente deve digitar o número que aparece no verso do cartão (ou seja, o código de segurança).

O problema se inicia aí, quando a ligação é redirecionada e uma nova pessoa solicita a sua senha. A situação ainda piora quando os fraudadores enviam um motoboy para recolher o cartão supostamente clonado, o que não é uma prática comum.

Alguns estabelecimentos de comércio também aplicam golpes. Nesses casos, a máquina para passar o cartão é usada apenas para capturar os dados do cliente ao tentar fazer o pagamento de alguma compra ou o operador do caixa, distante da visão da vítima, tira uma foto do cartão de crédito para o utilizar no futuro.

Para evitar essas situações, nunca informe a senha ou número do seu cartão de crédito a ninguém. Caso receba alguma ligação como as citadas, entre em contato com a central de relacionamento do seu cartão para verificar a situação. Além disso, nunca entregue o seu cartão para desconhecidos e, na hora de efetuar pagamentos, mantenha-o onde possa visualizar.

2. Pagamento de boletos falsos

Um golpe que cresceu muito nos últimos anos, de acordo com o SPC Brasil, é a emissão e o pagamento de boletos falsos. No geral, esses são recebidos por e-mail, pois assim não há o custo de envio para o consumidor. Por isso, é preciso estar atento ao remetente das mensagens recebidas no seu correio eletrônico.

Além disso, por mais que o boleto tenha a logomarca e as informações de uma instituição financeira que você seja cliente, verifique o beneficiário desse boleto. Assim você pode evitar ser vítima do golpe do boleto falso, fechado?

3. Uso de dados para empréstimos e financiamento

Todo mundo sabe muito bem o quanto é importante proteger os nossos dados pessoais, não é verdade? Tanto é que criaram a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais. Mas, mesmo com uma legislação específica, muitas pessoas ainda são vítimas de golpes com o uso indevido de suas informações.

Assim como há casos de operadores tirarem fotos do cartão de crédito de alguém, há também quem tire ou roube fotos de documentos com informações (como RG e CPF) e use para receber crédito ou fazer um pedido de empréstimo com o CPF da vítima.

Para não cair nesse tipo de golpe, é importante sempre verificar a segurança dos sites em que você está inserindo os seus dados, assim como a conexão de internet em que você está logado.

Para o mundo offline, se você perdeu ou teve os seus documentos roubados, faça o registro de ocorrência na polícia o mais breve possível. Também informe o SPC Brasil para que, no caso de ser solicitado algum crédito em seu nome, seja realizada uma dupla verificação.

4. Pirâmide financeira

O golpe da pirâmide financeira se inicia sempre com a promessa de uma boa quantidade de dinheiro de forma rápida e fácil. Quando receber uma proposta dessas, verifique a situação e o registro da empresa em órgãos governamentais.

A pirâmide se caracteriza por não ter um produto especificado como a sua principal fonte de renda. Normalmente são negócios apenas de fachada criados com o único objetivo de passar credibilidade às vítimas.

5. Promoções com muitos benefícios

Quando estamos contratando um serviço ou comprando algum produto, a gente sempre busca por preços e condições de pagamento mais em conta e de acordo com a nossa capacidade financeira, concorda? Mas tome muito cuidado! Na hora de fazer o pagamento ou negociar um financiamento, o desejo por valores atraentes pode fazer com que você seja vítima de um golpe financeiro, fazendo depósitos prévios para garantir o benefício.

Sempre que o preço de um produto ou serviço for muito atrativo, abaixo da média do mercado, ou que as condições de pagamento forem muito vantajosas para o cliente, desconfie! Busque informações sobre a empresa na internet, entre em contato por diversos canais de comunicação e faça uma rápida pesquisa entre família e amigos para verificar se alguém conhece a marca antes de investir o seu suado dinheirinho nessa enrascada.

A melhor forma de evitar cair em golpes financeiros é estar atento às informações da empresa. Também é essencial buscar saber quais são as fraudes que mais acontecem no mercado naquele momento e o que os estelionatários andam fazendo. Além de não perder dinheiro, você evita dores de cabeça.

Agora que você sabe quais são os principais golpes financeiros, que tal compartilhar este conteúdo nas suas redes sociais? Assim, você ajuda os seus amigos a não serem vítimas de golpes como esses!

Atendimento BV