Comprar ou vender: cuidados antes de financiar carro particular

Financiar carro particular é legal para quem vende e para quem compra. Mas é importante tomar uma série de cuidados antes de bater o martelo.

Categoria: Financiamento de Veículos

Comprar um veículo seminovo ou usado é uma boa alternativa se você busca conforto e praticidade no seu dia a dia. No entanto, bate uma insegurança quando não tem uma loja revendedora envolvida no negócio, né? A verdade é que, com alguns cuidados básicos, dá para financiar carro particular de modo seguro.

Isso vale tanto para quem quer comprar, quanto para quem quer vender. No primeiro caso, você precisa analisar bem a situação do veículo e, assim, tomar uma decisão acertada. No segundo, é importante garantir o pagamento antes de entregar o veículo. Tudo isso ajuda a não cair em golpes e evita perda do valor do bem — que não é nada barato.

Queremos ajudar você a fazer isso sem perigos e, por isso, preparamos este artigo. Veja, a seguir, dicas práticas sobre como comprar e vender um carro particular.

Quais são os cuidados necessários para quem vai comprar?

Não é só o design que pesa na hora de escolher o melhor carro. Você precisa ficar de olho no preço e nas condições do veículo. Entenda melhor como não cair em ciladas na hora de financiar carro particular.

Desconfie de preços muito atraentes

Quando a esmola é demais, o santo desconfia. Você já deve ter ouvido esse provérbio popular por aí, não é mesmo? Ele faz todo sentido quando compramos qualquer coisa, inclusive um veículo.

Portanto, desconfie se o valor estiver muito abaixo da tabela FIPE. Isso porque pode ser um carro roubado, em alienação fiduciária, sinistrado, com pendências judiciais e por aí vai.

É possível, ainda, que o automóvel esteja cheio de multas e impostos atrasados. Nesse caso, faça as contas direitinho para ver se o preço abatido compensará todos os gastos que você vai ter ao regularizar a situação do carro.

Conheça o antigo dono e os seus hábitos no volante

Quando você conhece o antigo dono, fica fácil entender qual é o perfil de motorista dele. Por causa da proximidade, é bem provável que você já tenha andado de carro com essa pessoa e saiba como ela reage no trânsito.

Agora, você deve ser perguntar: por que isso é importante? Porque existem alguns hábitos que desgastam o carro mais rápido. Por exemplo:

  • rodar sempre com o combustível na reserva;
  • insistir em atravessar regiões alagadas;
  • dirigir com o pé na embreagem;
  • forçar o motor ao esticar a marcha;
  • acelerar demais e, em seguida, frear bruscamente.

Isso não significa que fazer negócio com um desconhecido é ruim, viu? Nesse caso, é interessante pedir para um mecânico de confiança avaliar as condições do carro.

Estude as condições de compra

Se o dono do carro exigir algum valor antes mesmo de você ver o veículo, nem prossiga com as negociações. Pagamento no escuro desse jeito tem cara de golpe. Até porque se você for financiar um veículo, a entrada é dada ao banco, e não ao vendedor.

Portanto, estude as condições do veículo direitinho antes de tomar uma decisão: documentos, situação junto ao Detran, detalhes do carro etc. Além disso, é bom analisar as suas finanças para ter certeza de que as parcelas cabem no seu bolso.

Mais: só pague depois que o contrato for assinado e registrado em cartório. Esse documento contém os termos de pagamento, transferência e entrega e garante uma compra segura às duas partes.

Quais são as boas práticas antes de vender um carro particular?

Você já tentou vender um carro a uma revendedora multimarca e se desanimou com a depreciação do veículo? Isso acontece mesmo. Como as lojas precisam adicionar custos e lucros ao valor de venda, elas costumam pagar pouco pelo seminovo ou usado.

Isso significa que você pode conseguir mais dinheiro pelo carro se fizer toda a negociação diretamente com outro motorista. O problema é que você deve ter cuidado dobrado para não ser vítima de golpes e perder o carro. Confira algumas dicas e drible os problemas na hora de vender.

Seja transparente na descrição do veículo

Nunca minta ao tentar vender rápido um carro. Até porque você tem a obrigação legal de oferecer 90 dias de garantia ao consumidor. Se o automóvel der problemas nesse período, você deve repará-lo para não enfrentar problemas na justiça.

Portanto, inclua no anúncio:

  • as reais características do veículo;
  • o histórico de manutenções;
  • os macetes e até os defeitos sérios.

Adicione também fotos atuais do carro, para mostrar o estado de conservação dele. Assim, o comprador terá plena consciência da situação do veículo antes de fazer negócio.

Entregue o automóvel apenas com o contrato assinado

Já pensou se você entregar o carro primeiro e nunca mais ver a cara do comprador nem a cor do dinheiro? Isso acontece muito, além do que você possa imaginar. Então, após o negócio fechado, exija a assinatura do contrato registrado em cartório.

Nesse documento, o ideal é colocar o pagamento antecipado como condição de entrega das chaves. Com dinheiro na mão e tudo acertado, lembre-se de fazer o comunicado de venda ao Detran para transferir a documentação do veículo ao nome do comprador.

Guarde as cópias dos documentos principais

Faça cópias e guarde toda a papelada relativa à venda: contratos, Certificado de Registro do Veículo (CRV), Documento Único de Transferência (DUT) preenchido, entre outros. Essa é uma forma de provar que o carro não é mais seu e evita problemas no futuro, como cobrança de IPVA e multas.

Por que financiar carro particular é um bom negócio?

Porque você conta com uma margem maior de negociação. Quem compra consegue pagar mais barato, se tratar diretamente com o motorista anterior, e quem vende recebe um pouco mais.

Seja qual for o seu caso, financiar carro particular é interessante, pois não é necessário ter em mãos o valor integral do veículo na hora da compra. É possível, inclusive, efetuar um financiamento sem entrada.

Ao fazer tal negócio com o BV, você tem vantagens extras. Com o prazo de pagamento flexível, dá para escolher entre parcelas maiores e prazo menor, a fim de quitar o bem mais rápido, ou prazo maior e parcelas menos pesadas. Tudo de acordo com a sua realidade financeira.

Ainda existem facilidades como:

  • prestações fixas até o fim do contrato;
  • opção de adiantamento de parcelas;
  • possibilidade de renegociação de financiamento.

Financiar carro particular é um bom negócio. No entanto, é importante ter alguns cuidados básicos para não cair em golpes. Se você for comprar, lembre-se de desconfiar de preços muito baixos, fazer as contas direitinho e ter certeza de que as parcelas cabem no seu bolso, combinado? Se for vender, não entregue as chaves antes de colocar a mão no dinheiro. O processo ganha segurança desse jeito.

Gostou do conteúdo e quer saber como financiar um carro particular? Entre em contato conosco agora mesmo e conheça as soluções BV de financiamento.

Atendimento BV

Este site usa cookies e outras tecnologias semelhantes de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, o que pode acarretar no tratamento de dados pessoais. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.