Como planejar uma reforma de casa sem estourar o orçamento

É possível programar um orçamento e se manter fiel a ele

Categoria: Dicas Financeiras

Categoria: Dicas Financeiras

Planejar uma reforma é uma tarefa que anima muitas pessoas. Afinal, a ideia de deixar a casa com uma cara nova e poder mudar o estilo é bem agradável, não acha? Por outro lado, essa missão também pode ser motivo para algumas dores de cabeça, principalmente quando falamos do dinheiro envolvido.

Sabemos bem que, dependendo das mudanças que serão feitas, o trabalho não vai sair tão barato. Porém, é possível programar um orçamento e se manter fiel a ele — mesmo com todos os imprevistos que insistem em aparecer de vez em quando. Descubra como isso pode feito com este artigo!

Benefícios de ter um bom planejamento de obra

Ao planejar uma reforma, você precisa definir quais ambientes serão contemplados, qual será o estilo adotado e quais mudanças serão feitas (criação de um novo cômodo, troca do piso, compra de mobílias, entre outras). Essa tarefa acaba sendo muito vantajosa, pois permite que você:

- programe-se em relação aos gastos;
- faça um orçamento (mão de obra e materiais);
- planeje-se para economizar todo o dinheiro;
- defina um cronograma a ser seguido;
- acompanhe a obra e identifique qualquer problema que pode prejudicar os resultados — e tome as decisões necessárias.

7 dicas para planejar uma reforma

Quer saber como planejar uma reforma da melhor maneira possível e ficar dentro do orçamento? Então, você vai gostar as dicas que listamos aqui.

1. Escolha bons profissionais

Sabe aquele ditado que diz que "o barato pode sair caro"? Você precisa se lembrar dele na hora de contratar a mão de obra necessária. Imagina que situação chata contar com um profissional que deixa você na mão no meio do processo ou entrega uma qualidade que seja abaixo do que se espera.

Por isso, procure sempre por indicações de pessoas conhecidas e que podem dar uma opinião mais sincera e confiável sobre o trabalho de quem você pretende contratar (arquiteto e pedreiros, por exemplo).

2. Pesquise bem

Faça muitas pesquisas na internet para levantar uma ideia do que se espera como resultado da reforma — em termos de estilos, cores e suas preferências. A partir daí, vai ficando mais fácil chegar perto dos seus objetivos, dando um toque especial com a sua personalidade.

Você pode contar com o aplicativo Pinterest para salvar umas ideias de plantas de imóveis, decoração, combinações, entre outras coisas legais que vão ajudar a fazer um esboço do que você quer.

Pesquise também pelos materiais que serão usados. Verifique os tipos, as texturas e outras características e se elas estão de acordo com os seus gostos. Não se esqueça de buscar preços em diversas lojas diferentes — já que as variações podem ser grandes e isso faz a maior diferença no orçamento.

3. Compre materiais de qualidade

Por falar em materiais, sempre busque por produtos que têm qualidade e boa reputação no mercado. Mais uma vez, a economia a todo custo pode acabar saindo mais cara no final das contas — principalmente se for algo que necessitará de trocas ou reparos em um curto espaço de tempo.

4. Negocie tudo

Assim como você precisa pesquisar os preços dos materiais para conseguir economizar e se manter dentro do orçamento, também deve tentar negociar com os vendedores e outros profissionais.

Verifique a possibilidade de obter descontos para pagamento à vista, condições especiais para pagamentos ou até mesmo alguns brindes úteis. Qualquer sucesso que você tiver nessas negociações já faz uma diferença (mesmo que pequena) para o seu bolso — e ainda ajuda a deixar uma margem caso surja algum gasto imprevisto.

5. Divida a obra em etapas

Uma das melhores formas de acompanhar o orçamento e o cronograma de uma obra é fazendo a divisão dela por etapas. Então, se você pretende construir um novo cômodo, por exemplo, pode separar as fases como:

- construção;
- partes elétrica e hidráulica;
- acabamento;
- decoração.

Dessa forma, fica fácil acompanhar se está tudo indo de acordo com o que foi planejado. Ah! Vale lembrar que essa é uma excelente estratégia para negociar com os profissionais responsáveis pela execução da obra.

Contratar por empreitada é melhor para a sua reforma (em termos de tempo e eficiência) do que fechar negócio pagando diárias, por exemplo. Nesse modelo, você e o profissional definem um preço fixo por cada etapa de trabalho, que tem um prazo específico para ser finalizado, em vez de pagar para cada dia de trabalho concluído.

6. Peça ajuda

Se você acha que planejar uma reforma é uma preocupação extra que não pretende ter — ou que não tem conhecimento suficiente para fazer algo bem legal —, não deixe de contar com a ajuda de outras pessoas.

Conte com alguém próximo que seja bem criativo e goste de mexer com isso. Ou, então, se estiver como orçamento um pouco mais folgado, contrate um arquiteto ou designer de interiores.

7. Ponha a mão na massa

Se o seu objetivo é ter um orçamento mais enxuto e economizar na reforma, que tal colocar a mão na massa? No YouTube, você encontra uma série de vídeos com tutoriais dos chamados DIY — sigla para Faça Você Mesmo.

Com eles, aprende-se as mais variadas coisas, como:

- reformar móveis velhos (e meio caidinhos);
- criar móveis em casa;
- pintar paredes e fazer texturas;
- usar tecido no lugar do papel de parede;
- pintar azulejos no banheiro e dar uma cara nova pro ambiente;
- fazer capa de almofadas sem costura;
- usar plantas na decoração;
- decorar gastando pouco.

Existem várias ideias legais e que, muitas vezes, não exigem habilidades manuais para conseguir fazer e deixar bonito.

Importância de ter uma margem para emergências

Quando for organizar o orçamento para planejar uma reforma, não deixe de incluir uma reserva para emergências. Como sabemos, imprevistos sempre podem acontecer e você pode acabar tendo que lidar com uma fiação velha, um risco de infiltração ou uma mudança indispensável que vai gerar um gasto extra.

Quando você se programa para essas surpresas, consegue lidar com elas sem preocupação e sem correr o risco de gastar um dinheiro que não havia sido separado para isso — prejudicando outras partes do seu orçamento familiar.

Gostou das nossas dicas? Sentiu um ânimo a mais para planejar uma reforma e controlar o orçamento direitinho? Só não se esqueça de manter o controle de tudo que está sendo gasto e acompanhar o dinheiro que ainda está disponível ao longo do tempo. Essa disciplina é ainda mais importante para garantir que você vai fechar tudo no azul.

Quer aproveitar e acompanhar outros conteúdos que postamos sobre organização das finanças pessoais? Então, siga os nossos perfis nas redes sociais e fique por dentro das novidades que estamos preparando! Estamos no Facebook e no Instagram.

Atendimento BV