Retorno do investimento em energia solar? Descubra em quanto tempo!

É crucial calcular o retorno do investimento em energia solar para saber em quanto tempo você recuperará seu dinheiro. Aprenda a fazer essa conta!

Categoria: Financiamento para Energia Solar

Todo mundo sabe que o retorno do investimento em energia solar é um dos grandes benefícios dessa tecnologia. Afinal, ela gera um potencial de economia de até 95% com gastos de energia elétrica, tanto para residências, quanto para outros tipos de instalações.

No momento, o Brasil passa pelo início de um processo de popularização da energia solar, que já teve um crescimento de 5x em um período de dois anos. Muito dessa demanda é motivado pela grande economia que a tecnologia traz, além do seu ótimo retorno sobre investimento.

Mas será que é possível calcular essas coisas sem ser um especialista no assunto? É claro que sim! Se você quer aprender como calcular o retorno do investimento em energia solar e descobrir como esse tipo de energia pode reduzir os seus custos de vida, siga a leitura deste artigo até o fim!

Por que fazer o cálculo do retorno sobre o investimento (ROI)?

Saber como calcular o retorno do investimento em energia solar é importante para poder entender a economia que essa tecnologia proporciona. Afinal, o dinheiro é um elemento importante na hora de tomar decisões, não é mesmo?

Se você tem dúvidas sobre energia solar e não sabe se deve ou não investir nela para a sua casa ou para o seu negócio, pode fazer o cálculo do ROI e ter uma resposta objetiva para isso. Dessa forma, fica muito mais fácil decidir comprar ou não os painéis solares.

O que considerar no cálculo do ROI?

Para poder entender o quão vantajosa é a energia solar, nós precisamos levar uma série de fatores em conta. Isso complica um pouco o cálculo, mas ainda é algo bem fácil de fazer.

O primeiro ponto a observar é a tarifa de energia. Normalmente, quanto maior a tarifa que você paga de energia elétrica, mais rápido será o seu retorno. Afinal, maior será a sua economia.

A tarifa de energia varia de cidade para cidade, mas também de casa para casa (depende se o imóvel tem padrão monofásico, bifásico ou trifásico). Você pode checar tudo isso na sua conta de luz, já que lá deve constar tais informações.

Depois de achar a sua tarifa de energia (que é o valor pago por cada kWh consumido), você precisa olhar o seu consumo médio. Afinal, o valor da sua conta é justamente o consumo multiplicado pela tarifa e somado por impostos (como o PIS/PASEP e o COFINS).

Em seguida, é importante não se esquecer de levar a taxa mínima de luz em conta. Ela é um valor que você precisa pagar para a sua distribuidora de energia, caso não tenha consumido nada. Isso é necessário porque, mesmo com a energia solar em casa, você ainda estará ligado à rede elétrica pública.

Na prática, a energia elétrica gerada deve ser consumida imediatamente ou levada para outro lugar. Assim, seu sistema fica conectado à rede elétrica e você envia energia para lá regularmente. Durante a noite, quando os painéis não funcionam, você consome energia elétrica da rede normalmente. Assim, no fim do mês, a distribuidora faz um balanço de quanta eletricidade você forneceu para a rede e quanto consumiu. Se proporcionou mais do que gastou, não paga nada, exceto a taxa mínima (cujo valor depende de cada região).

Os últimos dois elementos essenciais são a potência gerada pelo seu sistema e a valorização patrimonial que o imóvel recebe.

Em relação à potência, quanto maior o seu sistema, mais ele produzirá energia e maior será a economia. Normalmente, sistemas comerciais (para indústrias, lojas, etc.) contam com capacidade mais elevada. Portanto, recuperam o investimento em menos tempo.

Já a valorização do imóvel dependerá de vários fatores, podendo chegar a até 10% do valor inicial da casa. Esse é um ganho a ser relevado quando calculamos o retorno do investimento em energia solar.

Como calcular o retorno do investimento em energia solar?

Para calcular o retorno do investimento em energia solar, precisamos pegar todos os dados citados acima e aplicá-los nesta fórmula específica:

 

Tempo de retorno do investimento = Investimento realizado / ((Energia gerada * Tarifa da energia) - Taxa Mínima de Luz)

 

Ou seja: o retorno do investimento em energia solar é igual ao total que você investiu, dividido pela subtração da energia gerada, multiplicada pela tarifa e a taxa mínima cobrada. Difícil de entender? Não tem problema! Vejamos a seguir um exemplo prático para você aprender como realizar esse cálculo. Assim, ficará mais fácil aplicar a fórmula.

Vamos supor que você quer instalar a energia solar na sua casa. Seu consumo médio é de 340 kWh (4.080 kWh em um ano), cobrados com uma tarifa de R$0,61. Ou seja: sua conta de luz é em torno de R$207,40 + impostos.

Por isso, você implanta um sistema de energia solar capaz de gerar 3,65 kWp, o que resulta em um total mensal de 372,6 kWh (ou 4.471 kWh por ano). Vamos supor que o custo desse investimento tenha sido de R$9.500,00 (que você conseguiu via um financiamento para energia solar). Por fim, vamos supor que pague uma taxa mínima de luz de R$36,60, porque a sua casa tem um sistema bifásico (ou R$439,20 por ano).

Agora é só jogar tudo isso na fórmula. Para ficar mais fácil, estamos usando valores anuais:

 

ROI = R$9.500,00 / ((4.471 kWh * R$0,61) - R$439,20);

ROI = R$9.500,00 / (R$2.727,31 - R$439,20);

ROI = R$9.500,00 / R$2.288,11;

ROI = 4,15 anos.

 

Nesse exemplo, seria necessário 4,15 anos (um pouco mais de 4 anos) para poder recuperar o investimento feito na energia solar. Considerando que um sistema de geração de energia solar dura cerca de 25 anos, você ainda teria quase 21 anos de “lucro” com o sistema.

Nós removemos do cálculo a valorização do imóvel, pois esses aspectos não têm impacto direto na economia da conta de luz em si.

O que pode ser aplicado para ter mais economia?

Se você quer saber como melhorar o seu retorno do investimento em energia solar, veja algumas dicas abaixo:

faça um projeto luminotécnico (instalação estratégica de lâmpadas de LED pela casa para reduzir o consumo);

tenha boas práticas de consumo de energia para não desperdiçar;

invista em janelas e decoração de cores claras para aproveitar mais a luz natural;

aposte no home office ou jornada híbrida na sua empresa para diminuir custos;

tenha equipamentos com grande eficiência energética.

Agora que você já viu como calcular o retorno do investimento em energia solar, conseguiu compreender que a economia está ligada à demanda de consumo. Afinal, quanto mais gastamos, maior será a economia quando a geração se torna solar. Por isso, o investimento tem um retorno mais rápido com quem consome mais (empresas, indústrias e proprietários rurais) do que com quem gasta menos (residências), embora em ambos os casos seja um negócio extremamente vantajoso.

Gostou de ver essas dicas? Então que tal acompanhar mais conteúdos do tipo? Para isso, curta a nossa página no Facebook, siga nosso Instagram e assine nosso canal no YouTube!

Atendimento BV

Este site usa cookies e outras tecnologias semelhantes de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, o que pode acarretar no tratamento de dados pessoais. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.