Busca Categorias

Descubra mais conteúdos

Publicado em

17/08/22 09:00

por

Equipe BV Inspira

Investimento em energia solar: como funciona o payback?

Todo mundo sabe que o retorno do investimento em energia solar é um dos grandes benefícios dessa tecnologia. Afinal, ela gera um potencial de economia de até 90% com gastos de energia elétrica, tanto para residências, quanto para outros tipos de instalações.

No momento, o Brasil passa pelo início de um processo de popularização da energia solar, que já teve um um crescimento de mais de 83% em um ano, segundo dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar)

Mas será que é possível calcular essas coisas sem ser um especialista no assunto? É claro que sim! Se você quer aprender como calcular o retorno do investimento em energia solar e descobrir como esse tipo de energia pode reduzir os seus custos de vida, siga a leitura deste artigo até o fim!

Por que fazer o cálculo do retorno sobre o investimento (ROI) em energia solar?

Saber como calcular o retorno do investimento em energia solar ou payback, como também é conhecido, é importante para poder entender a economia que essa tecnologia proporciona. Afinal, o dinheiro é um elemento importante na hora de tomar decisões, não é mesmo?

Se você tem dúvidas sobre energia solar e não sabe se deve ou não investir nela para a sua casa ou para o seu negócio, pode fazer o cálculo do ROI e ter uma resposta objetiva para isso. Dessa forma, fica muito mais fácil decidir comprar ou não os painéis solares.

O que considerar no cálculo do ROI da energia solar?

Para poder entender o quão vantajosa é a energia solar, nós precisamos levar uma série de fatores em conta. Isso complica um pouco o cálculo, mas ainda é algo bem fácil de fazer.

O primeiro ponto a observar é a tarifa de energia. Normalmente, quanto maior a tarifa que você paga de energia elétrica, mais rápido será o seu retorno. Afinal, maior será a sua economia.

A tarifa de energia varia de cidade para cidade, mas também de casa para casa (depende se o imóvel tem padrão monofásico, bifásico ou trifásico). Você pode checar tudo isso na sua conta de luz, já que lá deve constar tais informações.

Depois de achar a sua tarifa de energia (que é o valor pago por cada kWh consumido), você precisa olhar o seu consumo médio. Afinal, o valor da sua conta é justamente o consumo multiplicado pela tarifa e somado por impostos (como o PIS/PASEP e o COFINS).

Em seguida, é importante não esquecer de levar a taxa mínima de luz em conta. Ela é um valor que você precisa pagar para a sua distribuidora de energia, caso não tenha consumido nada. Isso é necessário porque, mesmo com a energia solar em casa, você ainda estará ligado à rede elétrica pública.

Na prática, a energia elétrica gerada deve ser consumida imediatamente ou levada para outro lugar. Assim, seu sistema fica conectado à rede elétrica e você envia energia para lá regularmente. Durante a noite, quando os painéis não funcionam, você consome energia elétrica da rede normalmente. 

Assim, no fim do mês, a distribuidora faz um balanço de quanta eletricidade você forneceu para a rede e quanto consumiu. Se proporcionou mais do que gastou, não paga nada, exceto a taxa mínima (cujo valor depende de cada região).

Os últimos dois elementos essenciais são a potência gerada pelo seu sistema e a valorização patrimonial que o imóvel recebe.

Em relação à potência, quanto maior o seu sistema, mais ele produzirá energia e maior será a economia. Normalmente, sistemas comerciais (para indústrias, lojas, etc.) contam com capacidade mais elevada. Portanto, recuperam o investimento em menos tempo.

Já a valorização do imóvel dependerá de vários fatores, podendo chegar a até 10% do valor inicial da casa. Esse é um ganho a ser relevado quando calculamos o retorno do investimento em energia solar.

Como calcular o retorno do investimento em energia solar?

Para calcular o retorno do investimento em energia solar, precisamos pegar todos os dados citados acima e aplicá-los nesta fórmula específica:

Tempo de retorno do investimento = Investimento realizado / ((Energia gerada * Tarifa da energia) - Taxa Mínima de Luz)

Ou seja: o retorno do investimento em energia solar é igual ao total que você investiu, dividido pela subtração da energia gerada, multiplicada pela tarifa e a taxa mínima cobrada.

Ficou um pouco difícil de entender? Não tem problema! Vejamos a seguir um exemplo prático para você aprender como realizar esse cálculo. Assim, ficará mais fácil aplicar a fórmula.

Vamos supor que você quer instalar a energia solar na sua casa. Seu consumo médio é de 340 kWh (4.080 kWh em um ano), cobrados com uma tarifa de R$0,61. Ou seja: sua conta de luz é em torno de R$207,40 + impostos.

Por isso, você implanta um sistema de energia solar capaz de gerar 3,65 kWp, o que resulta em um total mensal de 372,6 kWh (ou 4.471 kWh por ano). Vamos supor que o custo desse investimento tenha sido de R$9.500,00 (que você conseguiu via um financiamento para energia solar). Por fim, vamos supor que pague uma taxa mínima de luz de R$36,60, porque a sua casa tem um sistema bifásico (ou R$439,20 por ano).

Agora é só jogar tudo isso na fórmula. Para ficar mais fácil, estamos usando valores anuais:

  •    ROI = R$9.500,00 / ((4.471 kWh * R$0,61) - R$439,20);
  •    ROI = R$9.500,00 / (R$2.727,31 - R$439,20);
  •    ROI = R$9.500,00 / R$2.288,11;

   ROI = 4,15 anos.

Nesse exemplo, seria necessário 4,15 anos (um pouco mais de 4 anos) para poder recuperar o investimento feito na energia solar. Considerando que um sistema de geração de energia solar dura cerca de 25 anos, você ainda teria quase 21 anos de “lucro” com o sistema.

Aqui, nós removemos do cálculo a valorização do imóvel, pois esse aspecto não tem impacto direto na economia da conta de luz em si.

O que pode ser aplicado para ter mais economia?

Se você quer saber como melhorar o seu payback em energia solar, veja algumas dicas abaixo:

  • faça um projeto luminotécnico (instalação estratégica de lâmpadas de LED pela casa para reduzir o consumo);
  • tenha boas práticas de consumo de energia para não desperdiçar;
  • invista em janelas e decoração de cores claras para aproveitar mais a luz natural;
  • aposte no home office ou jornada híbrida na sua empresa para diminuir custos;
  • tenha equipamentos com grande eficiência energética.

Agora que você já viu como calcular o retorno do investimento em energia solar, conseguiu compreender que a economia está ligada à demanda de consumo. Afinal, quanto mais gastamos, maior será a economia quando a geração se torna solar. 

Por isso, o investimento tem um retorno mais rápido com quem consome mais (empresas, indústrias e proprietários rurais) do que com quem gasta menos (residências), embora em ambos os casos seja um negócio extremamente vantajoso.

Gostou de ver essas dicas de como economizar com o investimento em energia solar? Então, que tal acompanhar mais conteúdos do tipo? Para isso, curta a nossa página no Facebooksiga nosso Instagram e assine nosso canal no YouTube!

Através do nosso blog você tem acesso às informações atualizadas e relevantes do mercado financeiro. No entanto, as informações aqui apresentadas têm como única intenção o caráter informativo, estando baseadas em dados de conhecimento público, não significando, portanto, quaisquer compromissos por parte do banco BV e não constituem uma obrigação ou um dever para o leitor. O conteúdo disponibilizado é elaborado por terceiros e publicado pelo banco BV. O banco BV e suas empresas coligadas se eximem de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material e de seu conteúdo. O banco BV nunca solicita o envio da sua senha. Nós não pedimos depósitos antecipados para liberação de crédito.

Descubra mais conteúdos

Fale com a gente pelo Whatsapp BV

Aponte a câmera do seu celular pro QR Code aqui em cima e tire suas dúvidas com a gente.
Aproveita e já salva o nosso número: (11) 3003-1616
Fechar