7 coisas que você tem que saber para não perder o controle com o cartão de crédito

7 coisas que você tem que saber para não perder o controle com o cartão de crédito

Texto:Renata Bortoleto / Revisão: Andy de Santis

Um dos mais populares meios de pagamento do mundo, o cartão de crédito oferece vantagens inquestionáveis, como concentrar o pagamento das compras na mesma data, identificar onde o dinheiro foi gasto, parcelar compras, pagar contas, contar com até 40 dias para quitar a fatura, além de ser um meio de pagamento seguro, já que nos livra da obrigação de andar com dinheiro vivo por aí. Quando bem usado, ele é uma excelente ferramenta de planejamento financeiro e cuidado com o orçamento.

Para usufruir de todos os benefícios do cartão, a regra fundamental é consumir com consciência, ter controle sobre todas as compras e conseguir pagar todos os seus compromissos no mês. Assim, ele será, sem dúvida, um grande aliado em sua vida. Para que isso aconteça, saiba como ele funciona e veja como usá-lo com cautela.

Verifique se o seu limite está adequado:  o seu limite de crédito, ou seja, o valor máximo que a instituição financeira determina para você gastar mensalmente é definido pelo seu perfil e renda. Porém, para ter um controle maior sobre seu dinheiro e evitar gastos excessivos, avalie se este valor está adequado.  

Como saber qual é este limite? Especialistas indicam que, para não comprometer o equilíbrio do orçamento, o total de dívidas não deve ultrapassar 30% de sua renda. Esta conta deve considerar os gastos no cartão e outros produtos de crédito, como crédito pessoal ou financiamentos.

Evite entrar no rotativo ou parcelar o saldo da fatura: quando você não consegue pagar a fatura total no mês e faz o pagamento mínimo, entra no chamado crédito rotativo, que permite que o valor devido daquele mês possa ser refinanciado para a próxima fatura. Ou você pode optar pelo parcelamento da fatura, que incide encargos de financiamento para os meses seguintes de acordo com o plano escolhido. O que, num primeiro momento, parecem alternativas tentadoras, a escolha deve ser feita com muita cautela e planejamento, pois adiar pagamentos pode levar você ao acúmulo de parcelas e descontrole financeiro.

Busque o equilíbrio nas compras grandes: o cartão de crédito é muito útil para parcelar compras com valores mais altos (como um eletrônico ou um móvel), mas é importante priorizar as conquistas, para evitar o acúmulo de muitas parcelas ao mesmo tempo, que podem apertar o orçamento e reduzir o limite disponível para as compras do dia a dia. Uma boa dica é marcar no calendário o mês em que as parcelas de um bem comprado irão terminar, para só então iniciar outro parcelamento de valores altos.

Reflita antes de usar: existem situações que nos seduzem a usá-lo indevidamente, como promoções “imperdíveis” e lojas que parcelam “a perder de vista”. Você pensa: “não tenho dinheiro agora, mas tenho cartão, vou levar”. Fique atento e lembre-se que, por menor que seja o valor da parcela, ela irá somar com várias outras. Pergunte a si mesmo: conseguirei pagar todas as parcelas que assumi no mês? Esta decisão está na ponta do lápis e sob meu controle? Antes de sacar o cartão e sair gastando, pare e pense no que já tem parcelado ou comprometido. Se necessário, saia da loja por alguns instantes e só retorne depois de refletir e fazer as contas.

Avalie se precisa de cartões extras: Cartões adicionais são ótimos para garantir poder de compra a cônjuges e filhos, além de permitir à família programar os pagamentos das faturas em mais de uma data de vencimento. Por outro lado, ter mais de um cartão aumenta a necessidade de controle, organização e diálogo, para evitar surpresas. Hoje em dia, não é preciso um cartão para cada bandeira, pois a maioria dos estabelecimentos já aceita todas elas, por isso vale a pena refletir sobre a sua necessidade antes de contratar vários cartões ao mesmo tempo.

Se você decidir que precisa de mais de um cartão, lembre-se de controlar e honrar todos os seus compromissos dentro do mês, ok?

Use a fatura como ferramenta de controle: receber mensalmente este documento, todo detalhado, facilita muito a vida de quem cuida do próprio dinheiro. Está tudo lá: data da compra, valor, número da parcela. Desenvolva o hábito de analisá-la e incluir os gastos na sua planilha para ter uma visão de tudo que gasta e ampliar seu controle.

Não compartilhe: emprestar o cartão de crédito para alguém é outra armadilha que pode levar você a perder o controle, principalmente porque esta é uma decisão que, em geral, parte de um vínculo de afeto e “pega no emocional”. Se algum parente ou amigo fizer este pedido a você, tente entender o motivo e o contexto e, junto com ele, buscar outras alternativas. Se for um compra aparentemente desnecessária, converse com ele sobre consumo consciente. Se for um objeto que você tem em casa, empreste. Ou, se for o caso, você pode dedicar um pouco do seu tempo para ajudá-lo a aumentar sua renda. Invista na criatividade e faça diferença de outra maneira.

Leia também:
Confira as mudanças no Crédito Rotativo, as novas taxas de seu cartão e as principais alterações contratuais

 

 

Atendimento BV

A BV não exige ou solicita de seus clientes nenhum tipo de depósito antecipado, principalmente em conta de terceiros, para aprovação de empréstimos. Saiba mais