Tudo que você precisa saber sobre Crédito Consignado

O crédito consignado pode ser a melhor opção para realizar seus sonhos. Quer saber como ele funciona? Então leia o guia que preparamos!

Categoria: Crédito Consignado Privado

É fato que todos nós temos sonhos de consumo e que precisamos de dinheiro para realizá-los. No entanto, nem sempre temos saldo disponível na nossa conta para atingir nossos objetivos. É nessa hora, no entanto, que entra em cena o crédito consignado.

Esse tipo de empréstimo é um dos mais populares do Brasil atualmente. Para se ter uma ideia, só em 2019, o crescimento no uso dessa modalidade de crédito foi de mais de 37%. Tal crescimento aconteceu porque o crédito consignado é o que oferece as taxas de juros mais baratas, o que facilita muito a vida de quem pega dinheiro emprestado.

Quer saber como esse tipo de crédito pode ajudar você a alcançar objetivos e realizar sonhos? Então se prepare, pois nós montamos um guia completíssimo sobre o assunto. Por isso, pegue um café, se acomode confortavelmente e siga a leitura para aprender tudo sobre o crédito consignado!

O que é o crédito consignado?

O crédito consignado é um dos mais populares tipos de empréstimos no Brasil por contar com as melhores condições para o tomador.

Em poucas palavras, o consignado é um tipo de crédito em que o tomador usa o seu salário como garantia para reduzir os riscos da operação. Por causa disso, o valor das parcelas mensais é descontado diretamente da folha de pagamento do tomador de empréstimo.

O prazo de pagamento de um empréstimo consignado depende de cada banco ou financeira, além da ocupação do tomador do crédito (a gente vai falar sobre isso com mais detalhes daqui a pouco, não precisa se preocupar).

Normalmente, o prazo de pagamento do crédito consignado pode ir até 48 meses (4 anos), mas em alguns casos pode subir para até 96 meses (que é equivalente a 8 anos!).

Quais são os pré-requisitos para fazer um crédito consignado?

Agora que você já sabe o que é um crédito consignado, a questão que fica é se você pode solicitar um empréstimo desse tipo com o seu banco. E aí, o que você acha?

Ao contrário do empréstimo pessoal, o crédito consignado exige alguns pré-requisitos para poder ser realizado. Pois é, não é todo mundo que pode pegar um dinheiro emprestado nessa modalidade.

O primeiro requisito para poder solicitar um empréstimo consignado é garantir que a empresa em que você trabalha tenha um convênio com um banco que ofereça esse crédito. Afinal, só assim é possível realizar a operação de crédito.

Isso significa que empreendedores, freelancers, empresários e outros tipos de profissionais autônomos, infelizmente, não podem solicitar o crédito consignado para seus objetivos pessoais.

A razão disso é bem simples de entender, se a gente parar para pensar: como o pagamento das parcelas é descontado diretamente da folha de pagamento, é necessário que a pessoa receba de uma dessas formas.

Além de pertencer a um desses grupos, ainda é necessário que a pessoa tenha margem consignável disponível. E o que é isso? Vamos explicar a seguir!

Margem consignável é o valor máximo do seu rendimento que você pode comprometer com o crédito consignado. Ou seja: é o total que pode ser descontado do seu salário para pagar as parcelas do empréstimo.

Segundo a Lei 10.820/03, a margem consignável é de 30% para o empréstimo consignado e mais 5% para o cartão de crédito consignado, que é um cartão que usa o dinheiro desse tipo de empréstimo. Então, no total, a sua margem consignável é de 35% do seu rendimento, respeitando a divisão que a gente viu acima.

Ficou complicado de entender? Vejamos um exemplo rápido para poder compreender melhor essa questão. Suponha que você tenha um trabalho CLT em uma empresa e receba R$1.750,00 de salário líquido.

Nesse caso, a sua margem consignável total é de R$612,50. No entanto, R$525,00 desse valor só podem ser usados para as parcelas do empréstimo consignado, enquanto R$87,50 só podem ser usados com o cartão de crédito consignado.

Resumindo:

  • Salário: R$1.750,00;
  • Margem consignável total: R$612,50 (35%);
  • Margem consignável para as parcelas do empréstimo: R$525,00 (30%);
  • Margem para o cartão de crédito consignado: R$87,50 (5%).

Agora ficou fácil de entender, não é mesmo?

Portanto, para poder solicitar um empréstimo consignado, é essencial que você tenha margem consignável disponível para isso. Afinal, as parcelas de um só crédito não vão, necessariamente, ocupar toda a sua margem.

Por exemplo, vamos supor que você ganhe R$1.750,00 e tenha os valores acima como margem consignável. Então você vai até um banco e pede por um crédito consignado cujas parcelas serão de R$250,00.

Nesse caso, você ainda terá R$275,00 de margem consignável (R$525,00 – R$250,00). Isso significa que você poderá solicitar outros empréstimos consignados até completar esse valor.

No entanto, é importante ter em mente que o ideal é pagar as parcelas de um empréstimo antes de solicitar outro. Desse jeito, você evita aquele efeito bola de neve e não vê as suas dívidas acumulando.

Além disso, você evita que o seu orçamento pessoal fique desbalanceado com muitas dívidas para pagar ao mesmo tempo.

Quais são os benefícios do crédito consignado?

Desde o início deste guia nós falamos sobre como o crédito consignado é um tipo de empréstimo popular e que pode ajudar você a realizar seus sonhos e metas pessoais. Mas como ele faz isso? Afinal, quais são os benefícios de usá-lo em vez de outra opção qualquer?

Se você quer saber por que o crédito consignado é uma boa opção para você, veja alguns dos seus benefícios abaixo!

1. Taxas de juros mais baixas do mercado

A principal vantagem de usar o crédito consignado para alcançar os seus objetivos pessoais é que ele conta com uma das menores taxas de juros do mercado.

Como você provavelmente já sabe, a taxa de juros é um dos principais fatores que encarecem o empréstimo. Por isso, quanto mais baixo, menos você terá de pagar pelo crédito.

Segundo o Banco Central (que faz um levantamento mensal das taxas de juros de todas as modalidades de empréstimo no país), os juros médios do crédito consignado em maio de 2020 foram os seguintes:

Para comparar, estes são os juros médios de outras modalidades de empréstimo no mesmo período:

  • cheque especial: 6,24% ao mês;
  • empréstimo pessoal: 7,47% ao mês;
  • parcelamento do cartão de crédito: 7,70% ao mês;
  • rotativo do cartão de crédito: 11,66% ao mês.

Ou seja: considerando o efeito cumulativo dos juros compostos, a diferença da taxa do crédito consignado para o empréstimo pessoal ou outras modalidades é muito grande em longo prazo. Assim, realizar os seus sonhos fica muito mais fácil e barato. Ótimo, não é mesmo?

2. Crédito rápido e descomplicado

Como o sistema do empréstimo consignado é bem estruturado, inclusive em relação às garantias que o banco ou financeira têm do pagamento, o processo de análise de crédito e aprovação do dinheiro é muito mais simplificado.

Por causa disso, não é necessário apresentar uma série de documentos muito grande. Inclusive, no caso do crédito consignado privado (ou seja, para quem trabalha em empresas), o processo pode ser feito todo por via do departamento de Recursos Humanos do seu local de trabalho, caso ele seja conveniado com algum banco ou financeira.

Assim, o dinheiro emprestado pode cair na sua conta mais rapidamente do que em outras modalidades de crédito. Em alguns casos, você pode receber em até 3 dias úteis após a aprovação do valor.

3. Pagamento organizado

Uma das dificuldades de pegar um empréstimo é conseguir encaixar o pagamento das parcelas dentro do seu orçamento mensal. Por causa disso, é comum que as coisas se compliquem um pouco até você se acostumar.

No entanto, o crédito consignado é uma boa opção nesse contexto pois facilita muito o controle financeiro do consumidor. Isso porque a parcela já vem descontada no seu salário.

Assim, você não corre o risco de esquecer de pagar ou usar o dinheiro para outras coisas e ter problemas com o empréstimo no futuro.

4. Prazos mais longos

Uma das vantagens do crédito consignado em relação a outras modalidades de empréstimo é que ele conta com opções de prazos de pagamento mais longos que o normal. Isso é possível porque os bancos e financeiras sabem que há uma garantia de recebimento, uma vez que o pagamento é descontado diretamente do rendimento do cliente.

Por isso, eles não se sentem tão inseguros em permitir que o empréstimo seja quitado em um prazo maior. Lembre-se dessa regra básica em relação a créditos: quanto mais garantias, menor o risco. Portanto, menores serão os juros e maior será o prazo.

Em relação ao prazo de pagamentos, os trabalhadores de carteira assinada em empresas privadas contam, normalmente, com 48 meses de prazo (4 anos). Enquanto isso, os servidores públicos contam com 96 meses de pagamento (8 anos).

5. Opção de saque em dinheiro

Normalmente, um empréstimo bancário costuma cair na conta do tomador ou ir direto para comprar um determinado bem ou objeto de consumo. Por exemplo, pense no processo de financiar um carro.

O padrão é que você nunca veja o dinheiro na sua conta, já que ele vai diretamente para o vendedor. O que acontece é que você deve pagar as parcelas para o banco depois.

Já o crédito consignado, por sua vez, permite que você possa sacar o dinheiro emprestado e usá-lo à vontade. Inclusive, a opção de ter um cartão de crédito consignado também permite esse saque em dinheiro.

Assim, se você precisar do dinheiro rápido para uma emergência, pode usar o cartão de crédito consignado para sacá-lo e pagar depois.

6. Uso do dinheiro sem restrições

Quando você pega um financiamento automotivo, ele é usado para comprar carro e pronto. Quando você contrata um financiamento imobiliário, ele é usado para comprar o seu imóvel. Não há a possibilidade de usar o dinheiro para outra coisa.

Com o crédito consignado, no entanto, a flexibilidade é total. Você recebe o dinheiro em conta e pode utilizá-lo para o que quiser, sem nenhum tipo de restrição.

Para você ver como o empréstimo consignado é versátil, o SPC fez um levantamento em 2018 sobre os usos mais comuns desse dinheiro. Segundo a pesquisa, existem vários destinos diferentes para o dinheiro.

Cerca de 1 em cada 5 pessoas que pegaram o consignado usaram o dinheiro para reformar a casa ou apartamento. Outros usaram para pagar contas diárias ou comprar comida para casa. Ainda existem aqueles que usaram para:

  • comprar ou trocar de carro;
  • fazer uma viagem;
  • abrir um negócio;
  • comprar um eletrodoméstico;
  • comprar móveis;
  • pagar exames ou remédios;
  • comprar roupas;
  • dar entrada em um imóvel.

No entanto, o uso mais comum (disparado) para o crédito consignado é a vantagem que você verá a seguir!

7. Renegociação de dívidas

Segundo aquela pesquisa do SPC que citamos, cerca de 1 em cada 3 pessoas que pegaram o crédito consignado em 2018 usaram o dinheiro para renegociação de dívidas.

A razão disso é muito simples de entender: o empréstimo consignado tem as melhores taxas de juro do mercado. Por isso, vale a pena substituir um débito com juros maiores por aquele com juros menores.

Por exemplo, suponha que você acabou com uma dívida no valor de R$5.000,00. Você negocia com o credor e vai pagar tudo em um ano, com juros de 10% ao mês.

Isso significa que, no total, você pagará algo mais ou menos como R$8.250,00, considerando um sistema de amortização parecido com o da Tabela SAC (em que o valor que é quitado do saldo devedor é o mesmo, mas o impacto dos juros muda com o tempo, o que gera parcelas maiores no começo e menores depois).

No entanto, se você pegasse um crédito consignado no mesmo valor e prazo citados acima, pagaria muito menos. Em uma conta simples, teria de pagar algo como R$5.526,50.

Vale lembrar, no entanto, que essas são simulações puramente informais, feitas apenas com caráter educativo e de maneira simplificada para sinalizar as diferenças das taxas de juros de diferentes tipos de crédito. Para saber exatamente qual é a economia que você terá ao fazer a renegociação de dívidas, precisará de uma simulação oficial.

O que acontece em casos de demissão?

Como o crédito consignado só existe porque é possível descontar o pagamento da parcela diretamente do salário, é normal que haja a dúvida sobre o que acontece com ele caso haja uma demissão.

Afinal, a possibilidade de ser demitido é mais comum (são 12,6% de desempregados no Brasil atualmente e pelo menos 1,5 milhão de pedidos do seguro-desemprego desde o início da crise do novo coronavírus).

Quando se é demitido e ainda tem parcelas do crédito consignado para pagar, existem duas maneiras básicas de lidar com a situação. A primeira delas é fazer com que as parcelas do empréstimo sejam descontadas na sua conta. Já a segunda é pagá-las por meio de um boleto bancário.

Por isso, o que você deve fazer é olhar no seu contrato de empréstimo com o banco ou financeira e ver quais são as condições previstas para esse tipo de situação. Em seguida, você deverá entrar em contato com o banco e informar que foi demitido, para iniciar as negociações das novas condições de pagamento.

Em termos técnicos, o seu empréstimo deixará de ser consignado e passará a ser um crédito pessoal, uma vez que o pagamento não será mais descontado do seu salário. Por isso, é importante se planejar adequadamente para que o novo contexto não prejudique o controle de despesas pessoais na sua casa.

No entanto, caso você não seja demitido, mas peça demissão, então o procedimento é bem diferente. Nessa situação, é possível descontar até 30% de todas as verbas rescisórias que você tenha direito (saldo de salário, férias vencidas, dinheiro do FGTS e aviso-prévio) para pagar as parcelas que ainda não foram quitadas.

Caso isso não seja o suficiente para pagar todo o empréstimo ao banco, então será possível usar 10% do saldo do FGTS e até 100% da multa rescisória para pagar as parcelas do crédito. Essa opção, no entanto, só está disponível para todos os contratos de trabalho assinados a partir de 2016.

É possível antecipar as parcelas do consignado?

Apesar de o empréstimo consignado ter prazos de pagamento bem grandes (como você viu antes, é possível pegar um crédito desses e pagar em até 8 anos!), você não é obrigado a levar todo esse tempo para pagar as parcelas.

Se quiser e fizer sentido dentro do seu planejamento pessoal, você pode antecipar o pagamento das parcelas. Isso é positivo pois ajuda a se livrar do compromisso mais cedo e, ainda por cima, permite que você pague menos juros no processo.

A maneira certa de antecipar as parcelas do crédito consignado vai depender do banco. Cada um deles tem um processo e, normalmente, a situação varia bastante. Por isso é importante pensar bem onde pedir empréstimo para garantir que você não terá de lidar com muita burocracia nessas horas.

Basicamente, você precisará ligar para o banco e informar que gostaria de antecipar as parcelas do seu empréstimo consignado. Isso, aliás, é um direito previsto no Código de Defesa do Consumidor, então a financeira ou o banco devem aceitar.

Em seguida, você informará quantas parcelas quer antecipar e o banco aplicará um desconto pela antecipação. Depois é só fazer o pagamento via boleto ou débito em conta.

Para muitas pessoas, os juros do crédito consignado são tão baixos que não chega a valer a pena fazer o pagamento antecipado. É mais fácil simplesmente deixar os descontos mensais.

No entanto, a antecipação das parcelas ajuda muito no seu planejamento financeiro, além de ser uma proteção caso você venha a ser demitido e tenha dificuldades para pagar as prestações depois.

Para completar, existe outro benefício significativo em antecipar as parcelas do crédito consignado: você libera a sua margem consignável para novos empréstimos. Lembra que a gente falou que só pode ter até 30% do seu salário comprometido com parcelas?

Então, caso você resolva quitar o crédito antes da hora, vai liberar um determinado valor para poder fazer um novo empréstimo.

Resumão: o crédito consignado é uma opção para você?

Nossa, quanta coisa nós vimos neste artigo, não é mesmo? Como a gente falou, este é um super-guia completo sobre o crédito consignado.

Então, antes de nos despedirmos, vamos rever tudo para você fixar bem as informações sobre esse tipo de empréstimo:

  • o crédito consignado é um empréstimo em que as parcelas são descontadas da folha de pagamento;
  • ele está disponível para trabalhadores de empresas privadas via CLT que tenham convênio com bancos;
  • as parcelas do crédito consignado devem respeitar a margem consignável de 30% do rendimento da pessoa;
  • além desses 30%, a margem consignável ainda compreende mais 5% do salário de uso exclusivo para o cartão de crédito consignado;
  • o crédito consignado tem as melhores taxas de juros do mercado, pouca burocracia, pagamento organizado, prazos longos, opção de sacar o dinheiro, uso flexível do valor emprestado e ainda é a melhor opção para a renegociação de dívidas;
  • caso você seja demitido ou peça demissão, poderá usar valores da sua verba rescisória para pagar as parcelas do crédito consignado;
  • se não for o suficiente, deverá negociar com o banco as novas condições de pagamento, que podem ser via débito automático ou boleto bancário;
  • se quiser, pode antecipar o pagamento das parcelas para obter um desconto nos juros.

Pronto, agora você já sabe tudo sobre o crédito consignado e pode decidir se quer ou não utilizar esse dinheiro para realizar os seus sonhos, sejam eles quais forem.

Se você se interessou em usar o empréstimo consignado para alcançar o seu objetivo (viajar, reformar a casa, dar a entrada em um financiamento de carro), saiba que a BV pode ajudar com o Crédito Consignado BV.

Quer saber como podemos ajudá-lo a alcançar os seus sonhos? Então venha conhecer as condições da nossa opção de crédito consignado!

Atendimento BV