4 dicas para sair do cheque especial

Veja o que você pode fazer para deixar para trás essa modalidade de crédito

Categoria: Dicas Financeiras

Categoria: Dicas Financeiras

Sair do cheque especial deve ser prioridade para quem, por algum motivo, teve que recorrer a essa modalidade de crédito, que cobra um dos maiores juros do mercado. Não são poucos os brasileiros que se identificam com essa situação: em 2018, 19,5% do total de usuários do cheque especial usaram esse dinheiro todos os meses do ano.

Entre as dicas para quem precisa deixar para trás esse problema estão renegociar a dívida com a instituição financeira, fazer um planejamento financeiro, buscar uma renda extra e, até mesmo, considerar trocar o débito por outro que cobre juros mais baixos. 

Como sair do cheque especial?

Depois de sair dessa situação, é essencial tomar alguns cuidados para não cair nessa armadilha novamente, como investir em controle financeiro e criar uma reserva para emergências. A seguir, confira 4 dicas para sair do cheque especial!

1. Renegocie sua dívida

O primeiro passo para sair do cheque especial é renegociar sua dívida com a instituição financeira. Para isso, confira sua conta-corrente, veja exatamente quanto está devendo na modalidade e o quanto pode pagar para quitar o débito.

O ideal é se preparar para a conversa com o seu gerente e apresentar você mesmo uma proposta. Para isso, é preciso fazer uma análise cuidadosa das suas finanças pessoais. Conheça suas receitas, como salário e rendimentos, e todos os seus gastos. Além de saber o valor, não deixe de listar as categorias as quais eles pertencem. Mesmo as pequenas despesas devem ser consideradas nesse momento. Quando você faz a soma, esses gastos menores podem fazer toda a diferença no orçamento.

Ao conhecer suas receitas e despesas, você tem as informações que precisa para saber exatamente quanto pode disponibilizar para pagar o que deve no cheque especial. Veja com a instituição financeira se é possível ter algum tipo de desconto e/ou abatimento de parte dos juros e dividir o valor total da dívida em parcelas que você realmente pode pagar.

Na hora de negociar, tenha em mente que, assim como você quer pagar o seu débito, o banco também quer receber o montante devido. Por isso, evite aceitar propostas da instituição financeira que não sejam vantajosas para você. Só concorde com um acordo que você consiga cumprir no futuro.

2. Tenha um planejamento financeiro

Para sair do cheque especial, é essencial ter um planejamento financeiro como aliado. Para isso, defina quanto você pode gastar em cada categoria do seu orçamento pessoal, de maneira que suas despesas nunca superem suas receitas. Logo no início do mês, crie metas de gastos para cada área. Comece sempre pelas despesas fixas e essenciais, como condomínio, parcela do financiamento, aluguel etc.

Caso tenha fechado um acordo com a instituição financeira para pagar sua dívida no cheque especial, considere a parcela que você tem que quitar na hora de fazer o planejamento. O ideal é que o valor usado para o pagamento de débitos não ultrapasse 15% da sua renda mensal líquida.

3. Busque fontes de renda extra

Outra forma de sair de vez do cheque especial é buscar uma renda extra para quitar seu débito com mais rapidez. São várias as opções de atividades que você pode fazer para aumentar suas receitas e incrementar suas finanças pessoais, como trabalhar como motorista de aplicativo, vender roupas e outros objetos, além de transformar um hobby em atividade que se reverta em renda, como costurar para fora ou fazer outros serviços temporários.

Quem tem um bem, como um carro ou uma moto, também pode considerar usá-lo como garantia na obtenção de crédito para quitar de uma vez a dívida com o cheque especial. O mesmo vale para pessoas que têm alguma quantia guardada. Na maior parte das vezes, pode valer a pena tirar o dinheiro de um investimento, pagar o cheque especial e se ver livre dos altos juros cobrados nessa modalidade.

4. Substitua sua dívida por outra com juros menores

Para sair do cheque especial, você pode considerar ainda trocar essa dívida — que tem um dos maiores juros do mercado — por outra mais barata, como um empréstimo pessoal. Além de pagar taxas menores, substituir um débito pelo outro pode ser a chance para ter melhores condições de pagamento, como parcelas menores ou mais tempo para pagar a sua dívida.

Crédito pessoal, com garantia de imóvel e consignado estão entre as opções para quem quer trocar o débito do cheque especial. Apesar dessa ser uma alternativa interessante para pagar menos juros, é preciso entender que você deve mudar a forma como lida com as finanças para sair do vermelho e não criar outra dívida no futuro.

O que fazer para não voltar para essa situação?

Agora que você já tem ideia de como sair do cheque especial, é importante entender o que fazer para não voltar mais para essa situação. Veja algumas dicas.

Organize suas finanças e controle as despesas

Cortar gastos é essencial para manter a vida financeira equilibrada e não gastar mais do que você ganha. Comece pelas despesas supérfluas e fuja das compras por impulso.

Tenha uma reserva de emergência

Depois de quitar suas dívidas, é hora de poupar dinheiro para gastos que não foram previstos, como um problema no carro ou uma obra emergencial em casa. O ideal é ter guardado o equivalente a pelo menos três meses de despesas mensais da sua casa.

Diminua o limite do cheque especial

Muitas pessoas encaram o limite de cheque especial como uma extensão da renda. Não cometa esse erro. Para não correr o risco de gastar um dinheiro que não é seu, peça para o banco reduzir a quantia disponível na modalidade ou cortar de vez o seu cheque especial.

Organize sua vida financeira e siga as nossas dicas para sair do cheque especial. Você verá que, com alguns ajustes no orçamento e mudanças de hábito, você não só deixará a dívida para trás como dará um passo importante para alcançar a segurança financeira.

Gostou deste conteúdo e quer continuar aprendendo mais sobre finanças pessoais? Então, confira 9 dicas para controlar os gastos por impulso!

Atendimento BV