Planejamento financeiro: passo a passo para fazer o seu

Planejar as finanças também é uma forma de manter receitas e despesas equilibradas

Categoria: Dicas Financeiras

Categoria: Dicas Financeiras

O planejamento financeiro é uma ferramenta indispensável para quem não abre mão de conquistar seus sonhos e acredita que alcançar a tão sonhada segurança nas finanças pessoais é possível. Em linhas gerais, planejar nada mais é do que colocar no papel quais são seus objetivos e as metas que você deve cumprir para atingi-los.

O passo a passo para fazer o seu planejamento financeiro passa também por realizar um diagnóstico real da sua saúde financeira e hábitos importantes para suas finanças, como ter controle de todo o dinheiro que entra e sai e consumir de forma cada vez mais consciente.

Pronto para começar agora mesmo a planejar suas finanças? Então continue a leitura! Neste conteúdo vamos mostrar os benefícios de ter um planejamento financeiro pessoal, o passo a passo para fazer o seu, além detalhar a necessidade de aprender a investir para alcançar as metas mais rapidamente.

Conheça os benefícios de um planejamento financeiro pessoal

Um planejamento financeiro pessoal pode mudar a forma como você e sua família lidam com as finanças. Entre os benefícios de usar a ferramenta no dia a dia está saber com exatidão quanto vocês têm para gastar no mês — o que reduz o risco do dinheiro acabar antes da hora.

Planejar as finanças também é uma forma de manter receitas e despesas equilibradas, usando a sua renda para o que realmente importa: seus sonhos e objetivos. Veja alguns benefícios do planejamento financeiro pessoal.

Saber o quanto tem disponível para gastar

Uma das principais vantagens de apostar em um planejamento financeiro é saber quanto dinheiro você pode gastar durante o mês. Ao analisar suas finanças e colocar no papel o quanto ganha e o quanto gasta, você tem uma noção das despesas que pode ter naquele mês.

Alcançar objetivos com mais rapidez

Outro benefício de planejar as finanças é alcançar seus objetivos mais rapidamente. Com as finanças organizadas, você sabe o quanto precisa guardar para transformar seus sonhos em realidade e em que categorias do orçamento precisa cortar para gastos para cumprir suas metas financeiras.

Manter as finanças em equilíbrio

Fazer um planejamento financeiro pessoal é uma forma de manter as finanças sempre equilibradas. Ao saber quais são suas receitas e despesas mensais, você entende exatamente o quanto pode gastar. Isso ajuda a manter suas finanças sempre no verde, pois evita que despesas desnecessárias comprometam a sua segurança financeira.

Aumentar a segurança financeira

Criar um planejamento financeiro é o primeiro passo para não viver apenas no presente e pensar também no futuro financeiro da família. Uma análise cuidadosa das finanças, com a definição de objetivos e metas de gastos, ajuda a refletir sobre a situação financeira em que você deseja estar no futuro e a se planejar para eventos como a aposentadoria.

Planejar é também pensar alguns anos a frente e definir tudo o que é preciso fazer para atingir o que você deseja no futuro, como escolher os investimentos certos para garantir que a sua família terá segurança financeira.

Confira um passo a passo para criar o seu planejamento

Selecionamos informações importantes para que você entenda como criar um planejamento financeiro e usufruir dos benefícios que ele oferece. Acompanhe!

Defina suas metas

O primeiro passo para criar o seu planejamento financeiro pessoal é saber quais são seus principais objetivos de vida. Reflita sobre o que gostaria de realizar em curto, médio e no longo prazo. Entre as opções estão fazer uma viagem com a família nas férias, dar uma festa de casamento, comprar um carro, dar entrada em um apartamento ou ter dinheiro suficiente para se aposentar com tranquilidade no futuro.

Depois de definir seus principais objetivos, desdobre-os em metas que sejam possíveis para você. Por exemplo: o que precisa fazer para tornar aquela viagem de férias com a família realidade? Faça uma estimativa de quanto você deve guardar da sua renda e por quanto tempo isso deve acontecer.

A forma mais simples de garantir que seus objetivos financeiros se tornem realidade é dividir seu planejamento em etapas e acompanhar se está conseguindo cumprir cada fase definida.

Faça um diagnóstico da sua saúde financeira

Depois de definir seus objetivos e suas metas, o próximo passo é fazer um diagnóstico completo da sua saúde financeira. Honestidade é inegociável nesse momento. Para criar um planejamento que realmente funcione, é preciso entender o caminho que levou você à situação financeira em que está hoje. Reflita sobre quais são seus principais desafios financeiros e, principalmente, os motivos que levaram a eles.

Para ter as finanças em dia, é essencial entender que você é o principal responsável pelo próprio dinheiro. Independentemente da sua renda, ter uma vida financeira saudável é possível. Para isso, no entanto, é necessário deixar para trás hábitos financeiros que não fazem bem, como gastar mais do que pode e levar um estilo de vida que não cabe no seu orçamento.

Liste quais são suas receitas reais, assim como seus gastos, as possíveis dívidas e os investimentos. Mesmo despesas e receitas que parecem insignificantes devem estar presentes no seu diagnóstico financeiro. Quando são somados, os valores fazem toda diferença no orçamento familiar.

Depois de saber como está sua saúde financeira e ter em mãos os objetivos e as metas para curto, médio e longo prazos, você pode montar um planejamento financeiro que seja possível de ser executado e acompanhado no seu dia a dia.

Tenha controle de todo o dinheiro que entra e sai

Um bom planejamento financeiro não existe sem um gerenciamento eficaz das finanças. Por isso, registrar todas as receitas e despesas é um dos passos mais importantes. Assim como aconteceu no seu diagnóstico financeiro, pequenos gastos também são relevantes no seu controle diário.

À primeira vista, pode parecer que um café depois do almoço ou um bilhete de metrô não fazem diferença para as suas finanças. A questão é: juntas, essas várias pequenas despesas têm um grande impacto no seu orçamento. Além disso, esses gastos que tem pouca relevância são os primeiros que podem ser reduzidos ou cortados para equilibrar seu orçamento sem afetar tanto o seu estilo de vida.

São diversas as ferramentas que você pode usar para fazer seu controle financeiro. Há aplicativos para celular, planilhas prontas ou mesmo o caderninho e a caneta. Para adotar esse hábito, garanta a escolha do sistema mais adequado para o seu estilo de vida.

Defina um teto de gastos

Depois de se habituar a fazer o controle financeiro no dia a dia, é essencial separar um tempo não só para conhecer, como para entender os seus gastos. Assim, é possível fazer uma avaliação de como a sua renda é usada e se as despesas estão alinhadas às possibilidades financeiras da família.

Para isso, é preciso ir além do registro dos gastos: anote valores, faça a categorização de cada despesa e separe as que são essenciais das supérfluas.

Caso você note que os seus gastos superam as suas possibilidades financeiras em categorias que não são prioritárias no orçamento — como bares/restaurantes, compras e lazer — é importante rever o seu estilo de vida e consumir de forma mais consciente para manter sua segurança financeira.

Um dos grandes benefícios do planejamento financeiro é garantir que a renda que você recebe é usada em áreas que estão alinhadas aos objetivos de vida da sua família. Por isso, ter as metas financeiras sempre em mente é passo importante no gerenciamento das finanças.

Criar um teto de gastos é outro cuidado importante para que o seu planejamento seja realmente eficiente. Analise o orçamento mensal e estipule o quanto pode gastar em cada área, começando pelas despesas que são essenciais e fixas, como aluguel, condomínio e mensalidade da escola dos filhos.

Depois de definir o teto de gastos para cada despesa fixa, faça uma distribuição do dinheiro que sobrou entre outras categorias do seu orçamento, como viagens, cuidados pessoais e compras.

Tenha em mente que definir um teto de gastos para cada categoria não basta: é preciso fazer um acompanhamento constante para garantir que as suas despesas estejam sob controle e não descobrir no final do mês que você gastou mais do que deveria em determinada área.

Caso identifique que as despesas de uma categoria superaram o teto que você definiu, corte gastos em outra área do seu orçamento para manter o equilíbrio financeiro em dia.

Analise o desenvolvimento das metas regularmente

Além de definir um teto de gastos e acompanhar suas despesas de perto durante o mês, é necessário, analisar como está o desenvolvimento das suas metas regularmente. É esse passo que garante que seus gastos vão estar alinhados aos seus principais objetivos de vida.

A melhor forma de fazer isso é com a criação de um plano de ação. Em linhas gerais, ele consiste em todas as metas que devem ser atingidas para alcançar um objetivo financeiro.

O plano de ação começa pela revisão das prioridades, condições financeiras e o que você espera atingir com as metas traçadas.

Para quem acha que o plano de ação é algo complicado, nada disso: ele pode e deve ser simples. Seu principal objetivo é deixar claro o que você terá que fazer, como, em que período de tempo, qual é a quantia necessária e por que você acha importante fazer cada ação.

Um exemplo prático de plano de ação é o seguinte: caso um dos seus objetivos financeiros seja fazer uma viagem em família, você deve entender por que quer realizar esse desejo — ter um momento de lazer com as pessoas que são importantes para você, aproveitar um descanso do trabalho etc.

Depois disso, é preciso estipular o prazo — em janeiro de 2020, daqui a 6 meses etc. — e, em seguida, especificar como você pretende atingir este objetivo — guardando R$200,00 por mês, conseguindo uma renda extra e economizando R$300,00 mensalmente etc.

Por fim, coloque no papel qual é o valor total que você precisa guardar para realizar a viagem de férias — de R$5.000,00 a R$7.000,00, por exemplo. Com o plano de ação definido e as metas listadas, basta acompanhar cada uma delas mês a mês até que todas sejam atingidas.

Você pode criar diversos planos de ação para cada objetivo financeiro do seu planejamento, sempre separando-os em curto, médio e longo prazo.

Controle-se na hora das compras

Para seu planejamento financeiro funcionar, é essencial ter atenção à forma como você consome. Manter o controle na hora das compras faz toda a diferença não só na para a sua saúde financeira, mas para garantir um futuro seguro para você e sua família.

Nesse sentido, ter alguns cuidados e mudar hábitos nocivos para as suas finanças é muito importante. Veja algumas dicas que ajudarão você a consumir de forma mais consciente.

Pesquise preços

Fazer uma comparação de valores antes de adquirir produtos e serviços é importante para garantir o fechamento de um bom negócio. Para isso, use ferramentas online para pesquisa de preços ou visite lojas diferentes. Muitos estabelecimentos cobrem os preços dos concorrentes, então não deixe de negociar antes de comprar.

Tenha cuidado com o cartão de crédito

Quando bem utilizada, essa forma de pagamento pode tornar mais fácil o controle de gastos, mas quem não resiste a uma compra por impulso deve ter atenção redobrada com o cartão de crédito. 

Evite parcelar suas compras, fique de olho no seu limite de crédito e se certifique que conseguirá pagar o total da fatura no próximo mês. Caso não consiga resistir e tenha o hábito de comprar supérfluos, deixe o cartão em casa e prefira sair somente com o de débito ou com dinheiro vivo.

Compre somente aquilo que realmente precisa

As compras por impulso podem prejudicar o seu planejamento financeiro e comprometer a segurança financeira da família. Para evitar que isso aconteça, é preciso ter disciplina. 

Sempre se questione se realmente precisa fazer determinada compra e, se possível, espere um ou dois dias para fechar negócio. Dessa forma você tem tempo para refletir se precisa do item ou é só um impulso consumista. Quem tem dificuldades para dizer não a uma comprinha deve considerar trocar o passeio no shopping por outras atividades para não correr o risco de gastar mais do que deve.

Compre à vista

Parcelar as compras pode prejudicar o seu planejamento financeiro, afinal, é fácil perder o controle quando se divide toda e qualquer aquisição em diversas parcelas. Sempre que possível, pague à vista. Além de evitar débitos que se acumulam no futuro, você ainda pode pedir descontos. Muitas empresas oferecem preços bem mais competitivos quando o pagamento é feito na hora.

Entenda a necessidade de investir para alcançar as metas mais rapidamente

Agora que você já sabe o passo a passo para fazer o seu planejamento financeiro, há outro ponto importante para garantir que você não só alcance seus objetivos financeiros como conclua suas metas mais rapidamente: saber como investir aquilo que você ganha.

A máxima que diz que você tem que fazer o dinheiro trabalhar a seu favor faz todo sentido. Não pense que investir é algo difícil e complicado, pois isso não é verdade. É possível começar mesmo com quantias menores: basta investir em pesquisa e buscar sempre atualizar seus conhecimentos. 

Veja algumas dicas para dar os primeiros passos no mundo dos investimentos e alcançar as metas do seu planejamento financeiro com mais rapidez.

Leia sobre educação financeira

Para aprender a investir é preciso, antes de tudo, ler sobre educação financeira. Um bom ponto de partida para dominar os principais conceitos do tema é buscar livros especializados e até mesmo acompanhar blogs e perfis sobre o assunto no Instagram e no YouTube.

A internet tem diversos conteúdos sobre educação financeira acessíveis a todos. Só tenha o cuidado de buscar fontes que sejam confiáveis e pronto!

Crie uma reserva para emergências

Dentro do tópico investimentos, um ponto que não pode faltar no seu planejamento financeiro é o objetivo de criar uma reserva para imprevistos. Esse fundo, como o nome indica, é a segurança que você precisa caso surja um gasto inesperado no dia a dia, como uma obra emergencial em casa, um problema no carro ou uma despesa veterinária com o bichinho de estimação da família.

Ao ter uma reserva para recorrer, você evita ter que apelar para recursos que podem comprometer suas finanças, como cheque especial ou o rotativo do cartão de crédito. Crie um fundo que tenha quantia equivalente a pelo menos 3 meses de despesas. Dessa forma, você pode retirar parte do dinheiro para cobrir o gasto que não estava esperando.

Aplique o dinheiro para o fundo de emergência em um investimento que permita que você saque um valor a qualquer momento sem perder a rentabilidade. Caso tenha que retirar parte do dinheiro para algum gasto que não foi previsto, não se esqueça de, no futuro, repor a quantia para continuar garantindo a segurança da família.

Comece a investir

Depois de criar seu fundo para emergências, você já pode focar em investir na realização de outros objetivos financeiros. Para isso, não esqueça de prever no seu planejamento financeiro uma quantia para investimentos. O ideal é separar esse valor logo que você receber o seu salário. Dessa forma, não corre o risco de gastar em outras categorias do orçamento.

Assim como o controle financeiro, investir é uma questão de hábito. Busque sempre estudar, se informar sobre os produtos financeiros e pesquisar sobre aplicações que estejam alinhadas ao seu perfil de investidor, aos objetivos financeiros e à quantia que você tem disponível para investir.

Prepare-se para a aposentadoria

Pensar no futuro é um dos pontos mais importantes para criar um planejamento financeiro que seja realmente eficaz. Com isso em mente, não deixe de prever uma reserva financeira para quando se aposentar. Faça uma estimativa da renda que terá na aposentadoria e defina quanto terá que economizar para viver com certo conforto nesses anos futuros.

É importante saber a renda que você gostaria de ter para manter um padrão de despesas que considera adequado para você e sua família. É essencial não subestimar seus gastos. Lembre-se que muitas despesas aumentam na terceira idade, como plano de saúde e gastos com remédios. Quanto antes você começar a investir para aposentadoria, mais dinheiro conseguirá juntar para esse objetivo.

Evite os principais erros no planejamento financeiro

Agora que você já sabe como criar o seu planejamento financeiro e entendeu a importância de investir para acelerar a realização das suas metas, precisa saber como evitar alguns dos principais erros na hora de planejar suas finanças. Confira!

Não anotar corretamente os gastos

Um dos grandes erros na hora de fazer um planejamento financeiro é não anotar corretamente as despesas que fez durante o mês e/ou esquecer de categorizá-las.

Apesar de parecer um detalhe, o controle de gastos é de extrema importância para o sucesso do seu planejamento. É ele que vai garantir que você não gaste mais do que ganha e que seu dinheiro está sendo usado nas áreas do orçamento que são realmente importantes para você.

Errar na hora de definir objetivos financeiros

A etapa de definição dos objetivos financeiros é uma das mais importantes na criação do planejamento, afinal, para acertar na hora de escolher o caminho, é preciso saber ao certo onde você quer chegar.

Por isso, garanta que você não só tenha objetivos alinhados ao que você e sua família desejam, mas que eles estejam separados em objetivos de curto, médio e longo prazo. Além disso, é preciso contar com metas adequadas para garantir a realização de cada um deles.

Outro ponto de atenção é que um desejo só vira objetivo quando você estipula um prazo para a realização e define como gostaria de atingi-lo. Fazer uma viagem à Europa é um desejo. Fazer uma viagem à Europa no valor de R$10.000,00 em 10 meses poupando R$500,00 mensalmente é um objetivo.

Esperar retornos que não correspondem à realidade dos investimentos

Investir é uma etapa importante do planejamento financeiro, mas um erro comum — principalmente de quem está começando no mundo dos investimentos — é esperar um rendimento muito acima da realidade. Para não cometer esse erro, é importante adquirir o hábito de acompanhar seus produtos financeiros e a rentabilidade de cada um deles. Se for o caso, procure investimentos que rendam mais e estejam mais alinhados aos seus objetivos financeiros.

Criar um planejamento financeiro é a chave para garantir que você e a sua família atingirão os objetivos de vida mais importantes e conquistarão a tão sonhada segurança nas finanças. Comece agora mesmo a criar o seu e use essa ferramenta a seu favor!

Quer ter acesso em primeira mão a outros conteúdos para melhorar ainda mais suas finanças pessoais? Siga-nos nas redes sociais! Estamos no Facebook, no Instagram e no YouTube!

Atendimento BV