Conheça 5 metodologias ágeis que podem ser aplicadas no RH

Conheça as principais metodologias ágeis e como elas podem ser aplicadas ao setor de RH para torná-lo cada vez mais rápido e eficiente.

Categoria: Inovação

Categoria: Inovação

As metodologias ágeis surgiram com o grande objetivo de tornar os processos de gestão de projetos ou do dia a dia das empresas mais enxutos. Afinal, ao longo do tempo, a liderança percebeu que os processos eram muito longos e que o mercado tão rápido quanto o atual não permite o mesmo modelo.

Mas será que as metodologias ágeis podem ser aplicadas no RH? É isso que vamos responder neste post. Continue lendo até o fim, conheça os principais métodos e entenda como integrá-los ao seu negócio para torná-lo ainda mais eficiente.

As 5 principais metodologias ágeis aplicadas no RH

O objetivo das metodologias ágeis é simplificar a execução de projetos, de maneira mais rápida e certeira, aprimorando o desempenho de equipes. Por isso, veja as principais e comece a usar a que melhor se aplica à sua empresa.

1. Scrum

O Scrum é a metodologia ágil mais comum no planeta. Nele, os projetos são divididos em ciclos, conhecidos como sprints. Dentro deles, são definidas e organizadas todas as tarefas. No final de cada uma, existe um processo para avaliar o que deu certo e errado na sprint, de modo a otimizar a próxima.

Um dos diferenciais do Scrum é a Daily Scrum, uma reunião rápida e diária, que não passa de 15 minutos. Nela, cada um descreve como está sendo o progresso nas tarefas e quais são as dificuldades encontradas. Uma grande vantagem é que todos ficam cientes sobre o que precisa ser feito. Por outro lado, é preciso ter um ótimo clima organizacional para funcionar bem.

Também é um modelo com papéis muito bem definidos, como o Product Owner e o Scrum Master.

2. Lean

O Lean tem como maior objetivo tornar o desenvolvimento de um projeto ou produto mais eficiente. A ideia é minimizar a aplicação de recursos e de tempo, o que naturalmente corta os custos. Para isso, o método visa dissecar processos, de modo a:

  • encontrar gargalos;
  • identificar soluções de forma rápida;
  • agilizar as entregas;
  • tornar o fluxo de trabalho mais claro e direto.

3. Kanban

Também bastante famoso, o Kanban é um método de organização de tarefas que ajuda a empresa a se comunicar melhor e a organizar o fluxo de trabalho. A ideia é classificar os status das tarefas visualmente em três momentos: a fazer, fazendo e pronto. Essa organização é bem simples, mas ajuda o gerente do setor e os colaboradores a aplicarem recursos de maneira inteligente.

Outra vantagem é a possibilidade de fazer modificações da forma desejada. Por exemplo, você pode limitar as tarefas em execução a cinco por vez ou, então, usar um sistema de cores para identificar tarefas mais importantes ou urgentes. Além disso, por que não fazer um sistema de pontos de acordo com a complexidade da tarefa, sendo que cada colaborador precisa fazer X pontos por dia?

4. Extreme Programming

Como o nome indica, essa metodologia ágil surgiu no desenvolvimento de softwares, mas rapidamente se espalhou para outros setores. A ideia é trazer o melhor produto possível e aumentar a qualidade de vida da equipe. Por isso, é uma ótima ferramenta para retenção de talentos. Ela se baseia em seis valores base:

  • respeito com todos os participantes, clientes e colaboradores;
  • flexibilidade para fazer mudanças de acordo com os desejos dos clientes e colaboradores;
  • feedback em múltiplos sentidos, a fim de que a comunicação seja eficiente e todos sejam ouvidos;
  • foco apenas no necessário para entregar o produto;
  • comunicação frequente, adequada e clara, pois o trabalho é feito em equipe;
  • coragem para parar o que não for produtivo e focar somente no necessário ao projeto.

5. Microsoft Solutions Framework

Direto da Microsoft, essa metodologia é um conjunto de boas práticas recolhidas pela empresa, ao longo da sua experiência. Assim como a anterior, a ideia é guiar o desenvolvimento de softwares, mas ela não para por aí. Afinal, baseia-se em sete valores:

  • visão do projeto compartilhada por toda a equipe;
  • foco nas atividades que geram valor para o cliente;
  • flexibilidade e adaptação em prol dos melhores resultados;
  • feedback e acompanhamento do cliente durante todo o processo;
  • acompanhamento, de modo a garantir a qualidade das entregas;
  • agilidade com o surgimento de novos desafios;
  • comunicação constante e compartilhamento de fluxo de trabalho.

A implementação do RH ágil

Todas as metodologias têm pontos em comum, focando em aspectos-chave, como comunicação, feedback, foco no que é mais importante e outros. Pegando emprestado algumas dessas premissas, surgiu o RH ágil. É esse modelo que permite um setor estratégico, com menos foco em burocracia.

Assim foi construído o manifesto ágil de RH, que tem seis princípios básicos:

  • transparência mais do que sigilo;
  • colaboração mais do que hierarquia;
  • adaptabilidade mais do que prescrição;
  • ambição mais que obrigação;
  • motivação intrínseca mais do que recompensas;
  • inspirar e comprometer-se mais do que gerenciar e reter.

Esses conceitos podem parecer vagos, mas eles ficam mais claros a partir de comparações entre o RH mais tradicional e o RH ágil, nos principais objetivos do setor.

Recrutamento

No modelo tradicional, a empresa recruta apenas quando tem vagas abertas. No ágil, existe uma estratégia de gestão de marca contínua, fazendo com que os melhores talentos procurem a empresa, e não apenas o contrário.

Treinamento

No RH tradicional, o desenvolvimento é pensado na função. Já o modelo ágil cria um ambiente de aprendizado constante, evoluindo habilidades diversas por meio de acompanhamento e treinamentos.

Plano de carreira

A estrutura é mais fixa, limitando as possibilidades do profissional, no RH tradicional. Por outro lado, no ágil, o colaborador pode atuar em diferentes frentes, com modelos de evolução diferenciados, como o horizontal ou em Y.

Gestão de talentos

No modelo tradicional, o RH atua de maneira isolada, sendo totalmente responsável por atrair, desenvolver e reter pessoas. No modelo ágil é aplicado o princípio do feedback e da participação do cliente, portanto, o colaborador e a liderança têm um papel ativo no desenvolvimento e na gestão.

Se você quer começar a implementar o RH ágil na sua organização, precisa seguir quatro simples passos:

  • mudar a mentalidade é o maior desafio e o primeiro passo;
  • entender as principais dores que a metodologia ágil pode ajudar a resolver;
  • aprofundar-se no assunto, estudando melhor cada uma das metodologias e qual se encaixa melhor na sua organização;
  • engajar a liderança é essencial para aumentar a confiança da equipe.

O RH ágil é uma evolução do modelo tradicional. Mudanças no mercado, como o social commerce, fazem com que as organizações precisem sempre evoluir e se adaptar às realidades do mercado. Por isso, as metodologias ágeis passaram a fazer parte do dia a dia das organizações.

Gostou do post? Então, compartilhe este artigo nas redes sociais para ajudar seus colegas a conhecerem as novidades do mundo do RH!

Atendimento BV

Este site usa cookies e outras tecnologias semelhantes de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, o que pode acarretar no tratamento de dados pessoais. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.