Entenda como é feita a análise de crédito pessoal

Você sabe como é feita a análise de crédito pessoal? Essa é uma dúvida comum, mas não há muitos materiais completos e confiáveis sobre o tema, o que acaba contribuindo para o aumento desse mistério.

Categoria: Crédito Pessoal

Categoria: Crédito Pessoal

Como a intenção do nosso blog é ajudá-lo a manter-se informado sobre tudo o que pode influenciar a sua vida financeira, resolvemos produzir este artigo completo sobre o tema.

Isso mesmo! A seguir, reunimos informações e dicas para que você conheça o processo e entenda os fatores que influenciam o resultado de uma análise de crédito. Podemos começar? Aproveite bem essa oportunidade e faça uma boa leitura!

O que é a análise de crédito?

A análise de crédito nada mais é que uma investigação feita pela instituição financeira antes de conceder crédito a um cliente. Em outras palavras, é um procedimento preventivo para conferir se a pessoa tem condições de pagar pelo dinheiro liberado.

Imagine que você deseja trocar de carro, mas não tem todo o capital necessário para a compra à vista. Nesse caso, a solicitação de um financiamento é uma boa opção para garantir a concretização do seu objetivo.

Antes de emprestar o dinheiro, o banco fará uma avaliação da sua vida financeira e do seu histórico para minimizar as chances de inadimplência e assegurar que todas as partes saiam felizes dessa relação.

Portanto, sempre que você ouvir falar em análise de crédito, lembre-se de que será realizada uma conferência de dados pessoais e financeiros para determinar a capacidade de o consumidor honrar com o compromisso assumido.

Por que a análise de crédito é tão importante?

Talvez você não saiba, mas 40,3% da população adulta brasileira tem compras atrasadas e negativadas. São 63 milhões de pessoas com dificuldades para quitar parcelas de financiamentos, cartão de crédito e crediário.

Essa é uma situação que traz inúmeras consequências negativas, tanto para a instituição que emprestou o dinheiro quanto para o consumidor que não consegue pagar os valores. Acontece que tudo isso poderia ser evitado com uma boa análise de crédito. Continue a leitura e entenda por que esse processo é tão importante!

Ajuda a decidir o valor do crédito liberado

Uma das funções da análise de crédito é definir o valor do crédito que será liberado para o cliente. Afinal, essa decisão depende de inúmeros fatores.

Somente após verificar a renda mensal, os débitos já existentes e a capacidade financeira da pessoa, por exemplo, é que o banco consegue decidir quanto de dinheiro poderá emprestar sem elevar o risco da operação.

A ideia é fazer uma concessão de crédito segura. Para isso, é essencial ter em mãos informações atualizadas e confiáveis, não é mesmo? Essa é a maneira mais adequada e coerente de se definir o valor a ser liberado.

Ajuda a definir a taxa de juros que será aplicada

Além de contribuir para a definição da quantia liberada, a análise de crédito ajuda as instituições a definirem a taxa de juros que será aplicada no contrato.

Em geral, clientes com um bom relacionamento no mercado, com conta-corrente ativa no banco e que pagam as suas contas sempre em dia merecem o benefício da confiança e, por isso, conseguem melhores condições de financiamento.

Todas essas questões e outros aspectos são observadas durante o procedimento para que, ao final, o crédito ofertado e a taxa de juros utilizada sejam justos, coerentes e personalizados para cada perfil de cliente.

Ajuda a reduzir a inadimplência

Conforme mencionamos, o objetivo desse processo é tornar a concessão de crédito mais segura. Ou seja, reduzir a probabilidade de inadimplência e garantir a saúde financeira de todos os envolvidos.

Sempre que a instituição bancária libera um valor para o cliente e ele deixa de pagá-lo, isso reflete em sua estabilidade financeira e afeta a sua sobrevivência. Portanto, o seu funcionamento depende da adimplência de seus clientes.

Quanto mais pessoas deixam de pagar as parcelas, mais problemas o negócio tem para sobreviver e honrar com os seus próprios compromissos, como os salários dos funcionários, as contas de luz, água, telefone e fornecedores.

A inadimplência é um fator que prejudica o desenvolvimento do país e não traz prejuízos apenas aos cofres da instituição bancária. Ela desaquece a economia e gera impactos no dia a dia de todas as pessoas, inclusive daquelas que estão com as suas contas em dia.

Melhora o controle financeiro do consumidor

Dentro da premissa de que um pagamento em aberto não é ruim apenas para quem entregou o dinheiro, é importante destacar o papel da análise de crédito para a melhoria do controle financeiro pessoal do consumidor.

Muitas vezes, nos empolgamos diante de uma oportunidade de compra e temos a capacidade de julgamento sobre a nossa real situação financeira afetada. Caso o banco não se preocupasse em fazer esse processo com seriedade e imparcialidade, os estragos em nossas finanças pessoais seriam devastadores.

Em outras palavras, essas análises também são aliadas do consumidor. Isso porque ter um crédito negado é sinal de que a operação poderia ser um risco ao seu equilíbrio financeiro.

O que é levado em consideração durante a análise de crédito?

Afinal, quais situações são observadas durante a análise de crédito? Essa é uma das principais dúvidas dos consumidores brasileiros, pois nem sempre as informações sobre o tema são precisas e confiáveis.

Diante disso, selecionamos tudo o que é levado em consideração para a liberação do crédito e decidimos acabar com o mistério.

Se essa é uma de suas curiosidades, é hora de conhecer e entender as situações e os comportamentos que afetam o resultado de uma análise de crédito. Confira!

Documentação entregue

O primeiro ponto a ser verificado em uma análise de crédito é a documentação entregue. Nessa fase, portanto, todos os seus dados pessoais serão conferidos para que não haja o risco de fraudes e outros problemas, como:

  • nome completo;
  • CPF e RG;
  • idade;
  • telefones para contato;
  • nome do cônjuge ou companheiro;
  • comprovante de endereço;
  • referências pessoais;
  • profissão.

Renda mensal

Como estamos falando de um procedimento que tem como finalidade atestar a possibilidade da concessão de crédito, é essencial verificar a renda mensal do consumidor.

Essa fase é muito importante, sendo a responsável por conferir se a parcela do financiamento cabe no orçamento mensal do cliente ou que o limite liberado para o cartão de crédito, por exemplo, está adequado às suas condições financeiras.

É importante destacar que, para a comprovação da renda mensal, as instituições costumam solicitar um comprovante de Imposto de Renda ou os holerites de pagamento — os famosos contracheques.

Pontuação no Score

Você já ouviu falar no Score? Para muitas pessoas, esse ainda é um termo desconhecido, mas todos que se preocupam em manter um bom relacionamento com o mercado devem conhecê-lo melhor.

Score é uma pontuação atribuída ao consumidor de acordo com as suas atitudes financeiras. Explicando melhor, sempre que você paga um boleto em dia e honra com os seus compromissos, recebe pontos. Por outro lado, quando deixa de pagar contas e tem o nome negativado, perde pontos.

Essa pontuação varia de 0 a 1000. Assim, um consumidor com Score 200 tem uma probabilidade maior de se tornar inadimplente do que aquele que tem um Score 900.

Em resumo, trata-se de uma forma de quantificar o risco da operação. Veja as faixas utilizadas pelos bancos e empresas:

  • até 300 pontos — risco alto;
  • entre 300 e 700 pontos — risco médio;
  • acima de 700 pontos — risco baixo.

Pagamentos em aberto

Os pagamentos em aberto também são conferidos durante a análise de crédito, pois as instituições bancárias costumam acessar bancos de dados internos e externos para conferir se o cliente tem alguma parcela em atraso antes de autorizar a operação.

Você emprestaria dinheiro a uma pessoa que está devendo e não consegue pagar as suas compras? Provavelmente ficaria inseguro com essa transação. Com os bancos e as empresas, acontece a mesma coisa.

Dar crédito é uma demonstração de confiança. Por isso, eles verificam se a pessoa merece esse benefício. Um nome limpo já é um bom começo!

Comprometimento de renda

“Querer não é poder”. É provável que você já tenha escutado essa frase em algum momento da vida. Afinal, ela expressa toda a sabedoria popular em prever o comportamento humano.

Não é incomum desejarmos adquirir algo que pode afetar o nosso equilíbrio financeiro. Por isso, os bancos fazem uma avaliação do comprometimento de renda.

Como percentual ideal, eles observam se a parcela não consumirá mais do que 30% de sua renda. Quando ela supera esse patamar, há um sério risco de prejudicar a sobrevivência do consumidor e levá-lo à inadimplência.

É importante esclarecer que esse aspecto não é conferido de forma isolada. Caso o cliente já tenha feito outros financiamentos, os valores serão somados e ajudarão a definir quanto de crédito ele ainda pode receber.

Patrimônio

Por fim, o seu patrimônio também será analisado nesse processo. A existência de carros, motos, casas e apartamentos registrados em seu nome podem ajudar a elevar o limite de crédito disponível, especialmente em modalidades de financiamento com garantia.

Atualmente, é possível oferecer um bem como garantia de que o pagamento será feito. Nesses casos, o risco da operação cai e o dinheiro é liberado com mais facilidade.

Naturalmente, o patrimônio precisa estar livre de ônus, como penhoras, buscas e restrições judiciais. Isso porque todas essas questões são conferidas pela instituição e passam por um rigoroso processo de vistoria e análise de documentos.

Como melhorar a sua gestão financeira pessoal?

Apesar de ser essencial para uma vida equilibrada, muitas pessoas enfrentam dificuldades para gerir as suas finanças pessoais. Como você viu, esse descontrole pode prejudicar a sua relação com o mercado e atrapalhar os seus planos durante a análise de crédito.

Mas a verdade é que a gestão financeira é muito mais do que pagar as contas em dia. Trata-se de um processo que exige planejamento, dedicação, organização e, claro, planos a longo prazo.

Se você pensa em adquirir um bem de grande valor, por exemplo, é preciso se preparar, organizar a sua vida e garantir que essa compra não se transforme em um pesadelo.

Para isso, selecionamos algumas dicas que o ajudarão a melhorar a sua relação com o dinheiro. Acompanhe!

Não gaste mais do que você recebe

Não gastar mais do que você recebe é uma regra básica da gestão financeira pessoal. Ainda assim, muitas pessoas se descontrolam e acabam fechando o mês com um saldo negativo.

É essencial que você seja responsável e consciente na hora de comprar. Lembrando que essa é uma regra que vale para pagamentos a prazo e, também, para compras à vista.

Cuidado com o cartão de crédito

Uma pesquisa desenvolvida pela Confederação Nacional do Comércio, concluiu que 77% das famílias brasileiras têm débitos em aberto no cartão de crédito. Trata-se de um dado que revela a falta de habilidade para lidar com essa modalidade de crédito.

Afinal, como usar o cartão de crédito de maneira responsável? A verdade é que esse instrumento não pode ser apontado como um vilão, já que é muito útil para aqueles consumidores organizados e atentos aos seus gastos.

O que precisa mudar é o comportamento impulsivo e as compras sem planejamento. Use o cartão de crédito sempre que necessário, mas tenha cuidado com os parcelamentos. É preciso considerar o valor total da fatura e não apenas os valores de cada compra.

Não faça compromissos longos sem planejamento

Está pensando em comprar um carro ou uma casa? Esses são exemplos clássicos de conquistas de longo prazo que merecem um planejamento detalhado antes de qualquer decisão.

Em geral, essas aquisições comprometem uma boa parcela do orçamento e se prolongam por muitos anos. Sendo assim, é interessante avaliar a situação com mais atenção e estratégia, prevendo possíveis imprevistos.

Nesse sentido, ter uma reserva de emergência é uma das ações mais interessantes. Esse dinheiro poderá ajudá-lo em caso de desemprego, por exemplo, e garantir que os valores sejam quitados e que o seu nome não entre para a lista de maus pagadores.

Seja um consumidor consciente

Mesmo com todas as tentações existentes em nosso cotidiano, é importante refletir sobre a real necessidade de se adquirir um produto, pois adotar uma postura consciente na hora de consumir é uma estratégia que só traz benefícios.

Além de equilibrar melhor as suas finanças e evitar o desperdício de dinheiro, isso contribui para um mundo mais sustentável. Quantas vezes você comprou algo que não usou ou que usufruiu por pouco tempo e descartou?

Antes de comprar, pense se o item desejado é uma necessidade ou apenas um capricho. Aliás, o dinheiro economizado com essas pequenas atitudes pode servir como um impulso para adquirir outro de maior valor e relevância. Pense nisso!

Anote todas as suas despesas e receitas

Você já teve ter lido em diversos conteúdos sobre a importância de anotar as suas despesas e receitas. Apesar de ser uma dica corriqueira, esse ainda é um dos maiores desafios enfrentados pelos consumidores modernos.

Precisamos lembrar que o hábito de registrar até mesmo as pequenas compras, como o café da tarde e um inofensivo chocolate, pode salvar as suas finanças. Isso porque você passa a ter mais visibilidade sobre os seus gastos e, consequentemente, começa a comprar com mais consciência.

Há diversas maneiras de se fazer esse controle, mas a mais interessante envolve o apoio de tecnologia. Que tal usar o seu smartphone e baixar aplicativos de controle financeiro?

Ainda assim, caso você seja daqueles que gostam de métodos mais clássicos, compre uma agenda ou um bloquinho e anote tudo!

Estabeleça prioridades

Ninguém consegue fazer tudo ao mesmo tempo. Se você concorda com essa afirmação, é capaz de entender que, quando o assunto é dinheiro, é preciso definir prioridades e agir de maneira estratégica.

Se o seu grande objetivo é fazer uma faculdade, por exemplo, dê a importância e o foco que isso merece. Economize no que é possível, estude tipos e condições de financiamento e planeje a sua vida para que o sonho se torne realidade.

Pense no futuro

A última dica para melhorar a sua gestão financeira pessoal e o seu relacionamento com o mercado é pensar no futuro. Pode parecer algo simples, mas há quem não consiga planejar nem mesmo o dia seguinte.

Tenha o controle da sua vida financeira, avalie o seu comportamento de maneira mais crítica e pense no que você tem feito para que os seus objetivos se realizem.

Não gaste como se não houvesse amanhã, poupe dinheiro, faça investimentos inteligentes e trabalhe dia após dia para ter uma melhor relação com o dinheiro. Tenha certeza de que isso fará toda a diferença na hora de passar por uma análise de crédito.

Como melhorar as chances de conseguir um crédito pessoal?

Já teve um crédito negado? Apesar de ser uma situação frustrante, ela não é permanente. Com boas práticas e estratégias, é possível reverter esse quadro e melhorar o seu relacionamento no mercado.

Como você viu, a concessão de um crédito é precedida de diversas análises. O banco verifica todas as informações e documentos apresentados e, ainda, vai atrás de outros dados para aumentar a segurança de sua decisão.

Isso significa que ter um financiamento negado ou autorizado está relacionado a todos os fatores já apresentados. Confira, agora, o que fazer para aumentar as suas chances de conquistar os seus objetivos!

Pague as suas contas sempre em dia

Essa é uma prática que deve ser seguida ao longo da vida. Afinal, estar com as contas em dia é bom para as suas finanças e para a sua paz de espírito.

Ter o hábito de organizar as faturas e pagá-las antes do vencimento é fundamental para a melhoria da sua imagem no mercado e contribui para o crescimento de seu score. Por isso, se esforce e procure não atrasar os boletos.

Uma dica valiosa é colocar contas recorrentes em débito automático, como água, luz, internet e telefone. Dessa maneira, você não corre o risco de esquecer e gerar uma desconfiança desnecessária.

Fique de olho no seu score de crédito

Você já consultou o seu score de crédito? Caso nunca tenha feito isso, que tal conferir agora mesmo? O procedimento é rápido, simples e gratuito! Basta acessar o site do Serasa Consumidor e informar os seus dados.

Mas conhecer s sua pontuação não é suficiente. Você deve garantir que ela esteja sempre na linha verde, crescendo e aumentando as suas chances de ter um crédito liberado. Para isso, temos algumas dicas:

  • não atrase as suas contas;
  • tenha contas em seu nome;
  • pague os seus débitos e limpe o seu nome;
  • atualize os seus dados;
  • mantenha um bom relacionamento com o seu banco;
  • inscreva-se no “Cadastro Positivo”.

Enfim, de modo geral, para aumentar o score, basta adotar hábitos financeiros saudáveis. Fazendo isso, o mercado começará a entender que você é um consumidor confiável e que honrará os compromissos assumidos.

Tenha um bem para oferecer como garantia

Outra dica valiosa para aumentar as chances de conseguir um crédito pessoal é oferecer algum bem como garantia. Essa é uma forma de demonstrar a sua responsabilidade pelos valores liberados, pois reduz os riscos para o credor.

Sendo assim, ao fazer um financiamento, estude melhor essa modalidade, uma vez que as suas chances de receber uma resposta positiva aumentarão bastante.

Vale lembrar que essa já é uma prática bastante comum em financiamentos de carros e imóveis. Nesses casos, o próprio bem serve de garantia do pagamento. Por isso, caso o consumidor não pague, o banco pode minimizar os seus prejuízos.

Entregue a documentação adequada

Vai pedir um crédito pessoal? Então comece a reunir toda a documentação necessária para comprovar a sua situação financeira.

O ideal é entregar documentos idôneos e atualizados, capazes de demonstrar a sua atual condição. Além das cópias, é interessante levar os originais com você e apresentá-los caso sejam solicitados.

Quanto menos dúvidas você deixar sobre a sua capacidade de pagar as parcelas, mais fácil e rápida será a aprovação do crédito. Portanto, esteja com tudo em mãos na hora de iniciar o processo.

Como você viu, a análise de crédito é um processo que pode influenciar na conquista dos seus objetivos. Para evitar problemas e conseguir a liberação do dinheiro necessário para as suas compras, é preciso cuidar das finanças e planejar bem os seus gastos. Por isso, seja consciente, responsável e aproveite bem todas as dicas apresentadas.

Está precisando de dinheiro para realizar um sonho ou conquistar um objetivo? Conheça o crédito pessoal da BV!

Atendimento BV