Entenda como funciona o empréstimo para MEI

Precisa de um empréstimo para MEI, mas tem dúvidas? Neste post, explicamos o que você deve saber, como taxa de juros, condições de pagamento e mais.

Categoria: Dicas Financeiras

Categoria: Dicas Financeiras

Você sabia que o empréstimo para MEI é uma possibilidade mais do que real para quem precisa de dinheiro? Com uma situação diferenciada em relação a outros trabalhadores, esses profissionais têm alguns direitos e benefícios extras, inclusive no processo de contratação de uma linha de crédito.

Afinal, quem é Microempreendedor Individual precisa enfrentar algumas dificuldades, como a possibilidade de faltar capital de giro. Por isso, o empréstimo para essa finalidade é menos burocrático e tem taxas reduzidas, assim como um prazo de quitação facilitado.

Para entender como funciona o empréstimo financeiro para MEI e entender suas particularidades, criamos este artigo que traz os principais detalhes dessa operação. Então, que tal se informar?

Como funciona o empréstimo para MEI?

Para começar, é preciso entender que o Microempreendedor Individual é uma pessoa física com CNPJ. Essa afirmação parece estranha, mas é importante entender que ele não é, de fato, uma pessoa jurídica, ou seja, uma empresa. É isso que permite ter vários benefícios, como a isenção de alguns impostos, o pagamento reduzido de outros e a facilidade na contratação de crédito.

Dentro desse contexto, os empréstimos são direcionados especificamente para as pessoas que se enquadram nessa categoria. Elas são diferentes dos autônomos e dos profissionais liberais, com garantia de direitos definida pela legislação.

Então, o que é o Microempreendedor Individual? O MEI é um trabalhador autônomo registrado nesse regime tributário diferenciado. Para continuar enquadrado, precisa seguir algumas regras:

Depois de se formalizar, o MEI deve apenas pagar a Declaração de Arrecadação Simplificada (DAS) todos os meses. Em 2020, os valores vão de R$53,25 a R$58,25. A partir disso, ele já pode contratar uma linha de crédito específica para o seu negócio.

As particularidades do empréstimo para MEI

Ao pesquisar sobre uma linha de crédito para Microempreendedores Individuais, é necessário comprovar sua capacidade de pagamento, como acontece com qualquer outra modalidade. Além do mais, é necessário apresentar a finalidade do uso do dinheiro.

Ele pode ser utilizado para diferentes objetivos, desde que estejam sempre atrelados às atividades exercidas. Por exemplo:

  • pagamento de fornecedores;
  • compra de equipamentos e insumos;
  • organização financeira do negócio.

No caso você precisar de dinheiro para questões pessoais, deve contratar uma linha de crédito específica para pessoas físicas. O motivo para essa restrição é simples: o empréstimo para o MEI deve ser direcionado à expansão do negócio.

Em períodos de dificuldade, como acontece neste início de 2020, linhas de crédito especiais também são lançadas para ultrapassar os desafios. Nesse caso, você também pode — e deve! — aproveitar as oportunidades.

Para finalizar, saiba que o empréstimo é concedido por instituições financeiras. É importante pesquisar todas elas e verificar a possibilidade que cabe no seu planejamento financeiro. Mais do que isso, ainda há diferenças nas taxas e nas condições praticadas pelos bancos. Por isso, é necessário analisar a alternativa mais adequada à sua realidade.

Quais são os documentos necessários? 

É preciso verificar quais são solicitados pela instituição financeira que vai conceder o crédito. Apesar de não existir uma regra, é importante citar alguns obrigatórios em qualquer operação. São eles:

  • RG;
  • CPF;
  • comprovante de MEI, que pode ser emitido pelo Portal do Empreendedor e apresenta o CNPJ e outros dados do negócio;
  • comprovante de residência, que deve ter sido expedido nos 90 dias anteriores;
  • dados da conta bancária.

Em alguns casos, também é solicitado o comprovante de endereço do estabelecimento comercial. No entanto, como a lei garante ao MEI a possibilidade de trabalhar de casa ou sem endereço fixo — no caso da prestação de serviços —, esse documento costuma ser dispensado.

Em relação ao comprovante de renda, ele pode ser apresentado por meio do extrato bancário e/ou pela declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF).

Como e quando solicitar esse tipo de empréstimo?

Para pedir empréstimo como MEI, é preciso verificar as opções disponíveis nas instituições financeiras e reunir os documentos solicitados. Em seguida, você deve cumprir algumas etapas. Veja quais são elas:

  • apresentação da proposta, ou seja, a indicação de que você precisa do dinheiro. Indique o objetivo do empréstimo para o MEI e como usará a quantia conseguida;
  • preenchimento da ficha com os documentos pessoais e outras informações solicitadas;
  • análise de crédito, para verificar a sua capacidade de pagamento das prestações;
  • aprovação, com consequente depósito do valor na sua conta-corrente;
  • quitação do boleto, já que é normal o MEI receber um carnê com todas as parcelas já previstas e suas respectivas datas de vencimento.

Caso você queira solicitar uma quantia mais alta, terá que cumprir as mesmas etapas. No entanto, o processo tende a ser um pouco mais burocrático, já que o valor solicitado é elevado.

Situações em que vale a pena contratar o empréstimo para MEI

Nesse momento, você pode estar se perguntando: quando o MEI precisa de um empréstimo? As principais situações em que vale a pena contratar uma linha de crédito são as que apresentamos abaixo.

Realização de reformas no estabelecimento

Por mais que o MEI tenha a possibilidade de trabalhar de casa, muitos precisam de um estabelecimento físico. O empréstimo pode servir a essa finalidade. Nesse caso, é possível agregar melhorias para a movimentação e a disposição dos móveis, bem como para tornar o ambiente mais agradável aos clientes.

Melhoria dos produtos comercializados

Ante as possibilidades existentes, você pode usar o dinheiro para aumentar a quantidade de produtos vendidos, melhorar sua qualidade, acrescentar itens etc. O importante é tornar a sua empresa uma referência para os clientes, a fim de atraí-los e fechar mais negócios.

Modernização das instalações

Das possibilidades de uso do empréstimo, o MEI pode fazer manutenção no espaço em que trabalha para aumentar sua produtividade. Aqui, também estão incluídas as atualizações de ferramentas e tecnologias. Por exemplo, a aquisição de um novo computador para atender às demandas e trazer rapidez ao trabalho.

Ganho de escala

Para melhorar o seu trabalho, vale a pena investir no maquinário e nas instalações para fazer as suas possibilidades crescerem. Esse investimento ajuda a aumentar sua produção e/ou distribuição de produtos e serviços, o que implica a expansão do negócio. Assim, o crédito serve para elevar a segurança financeira.

Atendimento a períodos de sazonalidade

Com as datas comemorativas, é necessário preparar sua empresa para vender mais. Veja quais são os momentos em que há mais procura e se prepare para eles com o empréstimo para MEI. É o caso de vender itens personalizados, que têm uma procura maior no final de ano.

Aumento do valor percebido pelo cliente

Para agregar valor, é fundamental melhorar a percepção do cliente em relação ao seu negócio. O recomendado é fazer atendimentos ágeis e de qualidade. Por isso, o empréstimo também ajuda para alcançar esse objetivo.

Mais do que isso, é fundamental analisar o montante a ser solicitado. Esse é um dos principais erros do Microempreendedor Individual, que pode pedir mais ou menos do que o necessário. Caso você cometa essa falha, poderá ter um de dois problemas:

  • empréstimo de valor insuficiente, o que pode levá-lo a permanecer com dívidas. Sua capacidade de pagamento fica ainda mais comprometida e é possível que você não consiga realizar o que deseja. Por exemplo, se o propósito é comprar três equipamentos, adquire somente dois. Com isso, tem menos retorno do investimento e pode ter mais dificuldades financeiras;
  • empréstimo em quantia acima do necessário. Dessa forma, você tem uma dívida maior do que o esperado e isso também pode prejudicar a situação financeira no futuro.

Por isso, antes de solicitar seu empréstimo, o MEI deve fazer uma análise apropriada da sua situação financeira e um planejamento consistente com a realidade. Depois disso, é possível tomar sua decisão, de acordo com a projeção de retorno e crescimento do negócio.

Contratação do empréstimo

Por último, é necessário saber como contratar a linha de crédito especial para MEIs. Para isso, é preciso encontrar uma instituição financeira que trabalhe com essa modalidade e tenha um trabalho focado na oferta de empréstimos, como a BV.

Desse modo, você deixa de se preocupar com possível burocracia e apenas preenche a ficha de solicitação e apresenta os documentos solicitados. Caso escolha o pagamento via débito em conta, é importante ter a sua há mais de dois anos.

Lembre-se de garantir que a instituição financeira esteja regularizada pelo Banco Central. Assim, você tem mais tranquilidade de que todas as ações feitas estão dentro do que a legislação determina.

Quais são suas principais vantagens?

O empréstimo para o MEI é uma linha de crédito diferenciada. Como explicamos, isso acontece porque o Microempreendedor Individual é uma pessoa física com CNPJ, o que traz características específicas. Além do mais, é possível usar o dinheiro para várias finalidades, como vimos antes.

Apesar disso, ainda existem outros benefícios ao contratar um empréstimo específico para MEIs. Veja quais são eles.

Redução da burocracia

O MEI tem um registro profissional específico. O certificado emitido pelo Portal do Empreendedor apresenta todas as informações relevantes sobre o negócio, o que comprova a legalidade das atividades exercidas. Ainda há cadastro na Prefeitura e no governo estadual, para atividades de comércio e indústria.

Em outras palavras, a instituição financeira tem garantia de que sua atuação está regularizada. Isso traz tranquilidade ao processo. Com isso, você consegue o dinheiro necessário em tempo reduzido e com a apresentação de menos documentos.

Diminuição das taxas

Os juros cobrados em um empréstimo para Microempreendedor Individual são menores que os aplicados em outras linhas de crédito. Eles costumam ficar entre menos de 1% e 9,5% ao mês, a depender da instituição financeira escolhida. Como a diferença é grande, é importante avaliar as opções e ter certeza de que todas elas estão regularizadas pelo Banco Central.

Ausência de apresentação de garantia real

O empréstimo para Microempreendedor Individual pode ser obtido sem oferecer garantia de bens ou qualquer tipo de consignação. Com isso, há mais chance de qualquer MEI conseguir o dinheiro de que precisa para continuar seu negócio e expandi-lo.

Existe ainda a possibilidade de contratar uma linha de crédito para MEI atrelada a um imóvel ou carro. Nesse caso, a taxa de juros tem a tendência de diminuir ainda mais.

Quais são os cuidados antes de solicitar?

O MEI, assim como qualquer outra pessoa física ou jurídica, precisa tomar algumas precauções antes de contratar uma linha de crédito. Apesar dessa possibilidade ser indicada para diferentes situações, é necessário pensar sobre ela para evitar um possível endividamento.

Essa é a regra para garantir uma operação com cautela. Por isso, antes de assinar a solicitação, é necessário considerar as recomendações que apresentamos a seguir. Confira!

Avalie a real necessidade

O recomendado é sempre fazer um bom planejamento antes de solicitar o seu empréstimo. Essa é a melhor maneira de saber quanto você precisa, sem passar pelos problemas citados antes.

Por isso, elabore um projeto, mesmo que simples, para verificar onde o dinheiro será investido e quanto será necessário. Veja qual é o potencial de retorno com a quantia aplicada e projete as possibilidades para saber o que deve alcançar.

Verifique se cabe no orçamento 

As parcelas a serem pagas todos os meses devem caber no seu planejamento. O orçamento do seu negócio precisa estar bem definido para garantir que todas as prestações serão quitadas em dia. Lembre-se de avaliar o fluxo de caixa para saber quanto de dinheiro deverá entrar e sair durante o período e se há folga na parte financeira.

Faça um controle financeiro

Os gastos do negócio precisam ser controlados. Para isso, é preciso primeiro separar os valores da empresa dos pessoais. Essa separação é fundamental para manter as atividades e garantir que todas as parcelas do empréstimo para o MEI sejam pagas.

Em seguida, analise como está o nível de gastos fixos da empresa. Eles comprometem o faturamento, porque precisam ser quitados todos os meses. É o caso da luz, do aluguel e do salário do funcionário, se existir.

Com essa prática, você tem mais segurança e tranquilidade, porque sabe como estão as finanças do seu negócio e se ele é sustentável. Além do mais, é uma forma de reduzir os riscos da operação e diminuir a chance de endividamento.

Quais são os tipos de crédito para MEI?

Existem várias linhas de crédito voltadas para MEI. Todas as modalidades têm suas vantagens e características. Por isso, é importante analisar cada uma delas para definir qual é a melhor para o seu negócio. Veja abaixo.

Cartão BNDES

É uma alternativa específica para micro, pequenas e médias empresas. O limite conseguido é de até R$2 milhões e as taxas de juros são menores que as praticadas no mercado. O financiamento é automático e a quantia emprestada pode ser paga em até 48 vezes.

O cartão tem um limite específico e você pode usar como quiser, desde que esteja dentro da quantia liberada. Para conseguir o seu cartão BNDES, é necessário ter um CNPJ, faturamento de até R$90 milhões e sede no Brasil — ou seja, tudo que é obrigatório para um Microempreendedor Individual.

Para solicitar, é preciso ir a uma instituição autorizada a operar com o cartão BNDES. As disponíveis são:

  • Banco do Brasil;
  • Banco do Nordeste;
  • Banrisul;
  • Banestes;
  • Bradesco;
  • Banco Regional de Desenvolvimento Econômico (BRDE);
  • Caixa Econômica Federal;
  • Santander;
  • Itaú;
  • Sicoob.

Ainda é importante verificar o catálogo de fornecedores para ter certeza de que conseguirá comprar o que precisa. Caso contrário, ficará com o cartão sem serventia. Além disso, é exigido estar em dia com:

  • certidão negativa de débitos relativa a créditos;
  • Certificado de Regularidade do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS);
  • comprovação de regularidade de entrega da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), se tiver um colaborador registrado.

Empréstimo para MEI com garantia de imóvel

É uma alternativa muito válida, porque diminui as taxas de juros de forma significativa. O dinheiro pode ser usado para quitar dívidas existentes, fortalecer o capital de giro ou comprar insumos e equipamentos. A diferença é que, ao contratar a linha de crédito, você deixa um imóvel como garantia.

As mesmas regras valem para o empréstimo com garantia de veículo. No lugar do imóvel, o carro fica atrelado ao empréstimo para o Microempreendedor Individual. Assim, se não houver a quitação das parcelas, serão feitas tentativas de negociação.

Em último caso, o imóvel ou o carro serve para quitar o débito em aberto. Uma vantagem é que esse tipo de empréstimo implica valores mais altos, que podem ser o necessário para alavancar os resultados do MEI. O prazo de pagamento também é mais longo e pode chegar a 30 anos.

Linha de microcrédito

Oferecida por instituições financeiras, esse empréstimo serve para incentivar as atividades do microempreendedorismo, no qual o MEI está inserido. Por isso, negócios maiores têm acesso a quantias menores e vice-versa. Isso traz vantagens, já que o risco de inadimplência é menor e você pode aumentar as operações do negócio.

É preciso apresentar como o dinheiro será investido, qual é a situação atual do MEI e as previsões dos resultados. Os valores do empréstimo vão de R$300 a R$20 mil. O prazo de pagamento é menor e costuma ficar entre 2 e 4 meses. Outras características do microcrédito são:

  • ausência de garantias;
  • concessão rápida do crédito para MEI;
  • redução do custo de transação devido à baixa burocracia e à proximidade entre a instituição e quem precisa do empréstimo;
  • concessão assistida do crédito, ou seja, os agentes vão até o local de trabalho para verificar as condições e por que o dinheiro é necessário.

Alguns estados também oferecem linhas de microcrédito, inclusive com juro zero para o MEI que pagar as parcelas em dia. Por isso, vale a pena pesquisar essa possibilidade. O problema, nesses casos, é que a contratação costuma ficar limitada.

Cheque especial pessoa jurídica

Funciona de maneira semelhante ao limite da conta-corrente de pessoa física. A diferença é seu direcionamento para atender empresas. Geralmente, é pré-aprovado e está disponível para uso quando necessário.

Para isso, é preciso apresentar a declaração do Imposto de Renda ou a Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos (DECORE). A desvantagem é a alta taxa de juros, que pode chegar a uma média entre 10% e 16% ao mês. Por isso, o ideal é considerar essa opção como a última disponível.

Empréstimo para capital de giro

Tem como particularidade um período sem taxa de juros, geralmente, entre 5 e 15 dias. É uma possibilidade para antecipar uma quantia que o negócio já vai receber devido a vendas feitas na modalidade a prazo.

Depois desse prazo de carência, as taxas aplicadas costumam ficar entre 1,5% e 2,5% ao mês. O limite da quantia a ser obtida também é baixo. Para aumentar, é necessário apresentar o faturamento do negócio e a declaração do Imposto de Renda.

Como foi possível perceber ao longo do conteúdo, existem várias possibilidades de pedir empréstimos, se você for Microempreendedor Individual. Essa é uma ótima oportunidade para crescer seu negócio, expandir suas operações e se tornar uma microempresa (ME) ou um Empresário Individual (EI).

Na hora de escolher a melhor alternativa, é importante contar com uma instituição financeira especializada, que vai oferecer as condições mais adequadas de pagamento e taxas de juros. Além disso, considerar o empréstimo com garantia de imóvel ou veículo é fundamental.

Com essas alternativas, você consegue a quantia necessária e tem um prazo de pagamento facilitado. Para ter uma ideia, o imóvel pode ter 60% do seu valor financiado, com limite de R$1milhão. Ainda assim, é possível contratar uma quantia mais baixa, de acordo com as suas necessidades.

É preciso entender que seu status atual é apenas o começo de uma jornada. Por isso, quando você contrata o empréstimo para MEI tem a chance de aumentar seus horizontes, atender mais clientes e fechar negócios melhores.

Então, que tal buscar o seu? Saiba mais sobre empréstimo para empresas e como ele pode ajudar a melhorar o seu negócio.

Atendimento BV