Crédito pessoal ou consignado: como escolher a melhor opção

Entenda as diferenças e descubra qual é o tipo mais compatível com o seu perfil

Categoria: Crédito

Categoria: Crédito

Recorrer ao crédito costuma ser, em geral, mais do que uma escolha, pois pode ser necessário obter dinheiro para resolver um problema de urgência. Mas a dúvida surge na hora de escolher a melhor opção — crédito pessoal ou consignado?

Quando se avalia o limite de crédito, o “pessoal” é mais atrativo para empréstimos maiores. No que se refere a taxas de juros, o “consignado” parece mais atrativo. Cada um tem os seus diferenciais.

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo. Nele, você vai entender as diferenças entre crédito pessoal e consignado, bem como descobrir qual é o mais compatível com o seu perfil. Confira!

O crédito consignado

O crédito consignado nada mais é do que uma alternativa de empréstimo, que pode ser vantajosa para algumas pessoas e situações, mas não serve para todos os casos. O seu maior diferencial é sobre a forma de pagamento: uma parte do valor do salário fica retida para ser paga todo mês.

Ou seja, a instituição pagadora da remuneração ou do benefício INSS encarrega-se de transferir uma parcela do dinheiro para o banco que fez o empréstimo. Assim, o titular do crédito não precisa pagar boletos mensais.

A quantia que pode ser liberada nesse recurso não pode superar 35% da renda total (considerando descontos financeiros e todos os empréstimos contratados). Essa regra está prescrita na Lei 10.820/2003, que explica sobre a permissão para desconto de mensalidades em folhas de pagamento.

Como funciona

Para conseguir o crédito consignado, é preciso se encaixar em uma das seguintes modalidades:

- ser funcionário público (municipal, estadual ou federal);
- ser aposentado ou pensionista do INSS;
- ser militar das Forças Armadas;
- trabalhar em empresas privadas com carteira assinada (crédito consignado privado).

O abatimento do salário é feito e registrado no contracheque para comprovar que o empréstimo está sendo pago todo mês.

Já a análise e aprovação desse tipo de crédito considera alguns fatores importantes, como:

- estar dentro da faixa etária permitida (18 a 80 anos de idade);
- estar em uma das categorias elegíveis;
- se a fonte pagadora (empresa ou INSS) é conveniada com a instituição financeira de interesse;
- se existe margem de empréstimo disponível;
- no caso dos aposentados e pensionistas, se já tem um empréstimo consignado ativo (nem todos são aceitos).

Após a aprovação, basta assinar o contrato e a averbação — reserva do valor da parcela mensal do empréstimo consignado a favor do banco —, para o crédito ser liberado na conta bancária informada.

Benefícios

O empréstimo consignado tem algumas vantagens bastante tentadoras. Confira abaixo.

Juros mais acessíveis e pré-fixados

Os juros do consignado são bem baratos em relação ao crédito pessoal, sem contar que as taxas são pré-fixadas, ou seja, serão as mesmas até o pagamento da última parcela.

Veja uma relação aproximada de juros por categoria:

- Servidores públicos: 2,05% ao mês;
- Beneficiários do INSS: 2,08% ao mês;
- Trabalhadores privados: 2,50% ao mês.

Prazo maior para pagamento

Funcionários da iniciativa privada têm até 60 meses para pagar o seu empréstimo consignado, sendo que a taxa de juros aumentará conforme a prorrogação do prazo.

Já aposentados e pensionistas têm um período um pouco maior, até 72 meses. E os servidores públicos em até 96 meses.

Aprovação e liberação de crédito para negativados

As instituições bancárias que fazem empréstimos consignados não pesquisam a situação do solicitante no SPC ou Serasa. Logo, até quem é negativado pode conseguir novo crédito, desde que tenha margem salarial livre para esse recurso.

O crédito pessoal

É um dinheiro concedido por uma instituição bancária e/ou financeira, que tem como principal diferencial a liberdade para o seu uso. Ou seja, não é necessário informar como essa quantia será utilizada.

Não existe uma finalidade específica para o empréstimo pessoal, como ocorre com o consignado. Portanto, ele é recurso que pode ser obtido por qualquer tipo de pessoa, desde aquelas que passam por problemas financeiros até as que desejam montar um negócio ou investir em algo.

O empréstimo pode ser solicitado, por exemplo, para comprar um carro ou cobrir um pacote de viagem (passagem aérea e hotel). Também pode ser usado para fazer cursos de capacitação, o que pode ser um investimento e tanto para aprimorar conhecimentos e/ou conseguir uma promoção no trabalho.

Como funciona

O dinheiro é liberado para uma pessoa física portadora de documentos de identidade e comprovantes de renda e residência. Já que não é preciso informar com o que será gasto, é só negociar as cláusulas do contrato, como número de parcelas e taxa de juros. Os critérios de empréstimo variam em cada empresa.

Benefícios

Veja a seguir as principais vantagens dessa modalidade.

Resolve emergências

Está precisando pegar uma boa quantia para comprar algo em poucos dias? Nesse caso, o empréstimo pessoal é a melhor saída, por causa da sua facilidade. Basta apresentar os documentos necessários para que a instituição possa fazer a análise de crédito. Por fim, é só negociar as formas de pagamento e receber o dinheiro.

Utilização para qualquer finalidade

Como não é preciso informar os motivos do empréstimo, você pode gastá-lo em qualquer finalidade — inclusive diversas. Isso quer dizer que você tem autonomia para fazer o quiser com o dinheiro, ao contrário dos financiamentos, em que as compras ficam condicionadas ao pagamento das parcelas do bem adquirido.

Quitar ou diminuir as dívidas

Em relação aos juros do rotativo do cartão de crédito (aproximadamente 12%) e os do cheque especial (aproximadamente 15%), é possível encontrar taxas de crédito pessoal de 6% ao mês no mercado.

Assim, a pessoa com contas a pagar pode “trocar” o débito e quitá-lo com um empréstimo, o que reduziria a parcela mensal. Esse recurso é indicado para aliviar as finanças pessoais, porém é necessário fazer um bom planejamento financeiro para evitar dores de cabeça no futuro.

Feito pela internet

Outra vantagem interessante é fazer o pedido do crédito pessoal online. Existem instituições financeiras que oferecem empréstimos pela internet, para facilitar o processo e dar mais comodidade às pessoas. Para isso, vale pesquisar se a empresa tem nome e experiência no mercado.

A escolha entre crédito pessoal ou consignado

O crédito consignado tem um limite de 35% do salário líquido ou benefício INSS da pessoa para ser liberado. Já o crédito pessoal não considera esse limite, e sim a situação financeira do solicitante, ou seja, é possível liberar um percentual maior do que os 35% da modalidade consignada. Logo, dependendo da quantia necessária, o crédito pessoal pode ser a melhor opção.

Por outro lado, a categoria “pessoal” não obriga a empresa empregadora ou previdenciária a descontar as mensalidades do crédito na folha de pagamento. Para isso, o titular do empréstimo deve autorizar o banco onde possui conta para quitar os parcelamentos por meio de débito em sua conta.

E então, já tomou a sua decisão? Crédito pessoal ou consignado? Analise as suas condições para saber qual opção se encaixa no seu perfil. Aproveite essa oportunidade e entre em contato conosco para conhecer as nossas modalidades de crédito. Na BV, você tem vários canais de contato (chat, e-mail e telefone) com uma equipe preparada para tirar dúvidas e sugerir o melhor produto financeiro para você. Não deixe de conferir!

Atendimento BV