Entenda como calcular a depreciação de veículo

Você sabe como calcular a depreciação do veículo? Entenda quais critérios são usados para medir o índice de desvalorização!

Categoria: Parceiro Consignado

Categoria: Parceiro Consignado

Um conhecimento importante que todo dono ou gerente de revenda de usados e seminovos precisa ter, é saber como calcular depreciação de veículo. Afinal, conhecer o índice de desvalorização de um automóvel é essencial para fazer bons negócios.

Isso acontece porque a desvalorização de um carro tem impacto considerável nas finanças da loja, pois o seu estoque está constantemente perdendo valor enquanto não é comercializado.

Portanto, é essencial saber como calcular depreciação de veículo para poder gerenciar de forma estratégica a compra e venda de carros. Quer aprender a achar o índice de desvalorização de um automóvel? Então, continue lendo!

O que é o índice de desvalorização?

O índice de desvalorização é o ritmo no qual um automóvel perde valor com o tempo. Quanto maior ele for, mais há perda de valor ao longo dos meses e anos. Quanto menor, menos valor perde o carro.

Para uma revenda de usados e seminovos, esse fator é importante porque afeta a lucratividade da empresa. Afinal, o valor de um carro está diretamente ligado ao seu preço. Sim, há uma diferença entre valor e preço: o primeiro é o que o automóvel vale; já o segundo, o que é pago por ele.

Como calcular depreciação de veículo?

Para poder lidar com a depreciação dos carros vendidos pela loja, é importante saber calculá-la. Existem alguns métodos específicos para usá-los de modo a gerenciar bem o seu negócio, como veremos a seguir.

O primeiro método consiste em considerar a depreciação com base na média de mercado do automóvel. Isso pode ser feito por meio da Tabela Fipe, que é um levantamento organizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas.

A tabela é feita por meio de um levantamento nacional para ver qual é o preço de venda de cada modelo de automóvel no mercado. Portanto, é um bom ponto de partida para saber a depreciação de um carro. Basta registrar os valores ano a ano a fim de chegar ao índice de desvalorização.

Por exemplo, suponhamos que um hatch popular zero-quilômetro seja vendido no mercado, há 3 anos, por R$56.000,00. Pela Tabela Fipe, o valor do carro nesse período foi o seguinte:

  • primeiro ano: R$41.442,00;
  • segundo ano: R$39.319,00;
  • terceiro ano: R$37.996,00.

Para calcular o índice de desvalorização, é só usar esses dados e adicioná-los na seguinte fórmula:

  • Índice de Desvalorização = [(Ano anterior - Ano seguinte) / Ano anterior] X 100.

Vejamos um exemplo prático para entender melhor a fórmula. Vamos calcular a desvalorização entre o segundo e o terceiro ano. Portanto, colocamos os dados na fórmula:

  • desvalorização = [(R$39.319,00 - R$37.996) / R$39.319,00] X 100;
  • desvalorização = [R$1.323,00 / R$39.319,00] X 100;
  • desvalorização = [0,03364...] X 100;
  • desvalorização = 3,364...%.

A desvalorização do segundo para o terceiro ano foi de pouco mais de 3,364%. No entanto, é interessante notar que esse valor é bem menor que a desvalorização dos outros anos. Do primeiro para o segundo, foi de mais de 5,122%

Já do carro zero-quilômetro para o primeiro ano foi de 25,9%. Ou seja: há alta desvalorização nesse caso e depois ela vai se reduzindo com o tempo. Isso deve ser levado em conta na hora de fazer o cálculo do índice de desvalorização.

A outra maneira de como calcular depreciação de veículo é usar o sistema da Receita Federal. O órgão divulgou uma maneira de calcular o índice de depreciação contábil de um carro, que costuma ser usado para o cálculo de impostos ou do patrimônio de empresas.

O sistema funciona ao considerar que a vida útil de um carro é de 5 anos. Esse é um valor muito otimista, pois de acordo com o Sindipeças, a idade média dos automóveis no Brasil é de 9 anos e 8 meses). Por isso, a Receita Federal assume que, ao fim de 5 anos, um carro não tem mais valor, pois já ultrapassou sua vida útil.

Portanto, ela estipula uma desvalorização constante de 20%. Dessa forma, a cada ano de vida, um carro perde 20% do seu valor até chegar a 0. Isso significa que também perde ao redor de 1,666667% ao mês. Portanto, basta contar a idade do automóvel e calcular sua depreciação usando esses valores (20% para anos e 1,666667% para meses).

Quais sites e ferramentas podem ser utilizados para encontrar o índice?

A fim de facilitar o trabalho na hora de calcular o índice de desvalorização dos carros na sua loja ou daqueles que você comprará, é possível usar alguns sites e ferramentas para isso.

A primeira sugestão é justamente o site da Receita Federal. Isso porque o órgão divulga sua tabela. No entanto, basta fazer a conta conforme ensinamos acima (20% por ano) para achar o valor da depreciação contábil.

Outra fonte é o site da Tabela Fipe. Por lá, você encontra o registro completo de todos os automóveis e sua depreciação pelos anos. Portanto, pode ver como calcular depreciação de veículo e ainda ajustar seu cálculo com base na variação da idade — lembrando que a desvalorização maior acontece nos primeiros anos.

Quais são os critérios que influenciam a depreciação dos veículos?

Depois de tudo que vimos, é importante ter em mente que o valor da Tabela Fipe não é absoluto. Isso porque cada carro é diferente e foi cuidado de uma forma específica, portanto, é precificado de maneira distinta.

Na hora de vender e comprar carros usados, é importante focar nos critérios que influenciam o índice de desvalorização dos automóveis. Veja alguns abaixo:

  • quilometragem;
  • cor;
  • quantidade de donos antigos;
  • marca e modelo;
  • origem;
  • eficiência energética;
  • desgaste e revisões;
  • histórico de acidentes;
  • opcionais ou itens de série.

Como usar o índice de depreciação para lucrar?

Saber como calcular depreciação de veículo não só ajuda a loja em sua organização financeira, mas dá margem para uma estratégia bem lucrativa.

Segundo um levantamento da KBB, os carros se desvalorizam muito mais quando trocados na compra por um novo do que quando vendidos diretamente no mercado. Por exemplo, o estudo calculou que o Chevrolet Onix desvaloriza 16,18% na revenda, mas quase 40% na troca.

Portanto, uma estratégia lucrativa é focar na troca de carros para obter novos automóveis para o seu catálogo. Assim, a aquisição dos carros é mais barata. Depois do automóvel receber um tratamento especial, ele passa a ser vendido pelo seu preço de mercado, que é bem superior ao “pago” pela loja. No exemplo do Onix, acima, o ganho pode ser de quase 24%. Nada mal, não é mesmo?

Agora que você já aprendeu como calcular depreciação de veículo e usar o índice de depreciação para lucrar, poderá aplicar esse conhecimento na prática. Dessa forma, sua revenda de usados e seminovos se tornará mais lucrativa e terá mais sucesso.

Gostou das dicas apresentadas neste conteúdo? Compartilhe nas suas redes sociais!

Atendimento BV

Este site usa cookies e outras tecnologias semelhantes de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, o que pode acarretar no tratamento de dados pessoais. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.