Como ter um carro sustentável?

Preparamos este conteúdo com tudo o que você deve saber sobre como ter um carro sustentável e por que ele pode ser tão vantajoso. Confira!

Categoria: Dicas Financeiras , Financiamento de Veículos

Está pensando em financiar um carro ou trocar o seu modelo atual por um mais econômico? Afinal, como escolher a melhor opção e quais fatores considerar? Nesse contexto, você já pensou em ter um carro sustentável?

Apesar de ainda gerar muitas dúvidas na maioria das pessoas, esses tipos de automóvel são cada vez mais procurados no mercado. Isso porque eles podem proporcionar uma série de benefícios não só para você, mas também para o meio ambiente.

Para que você saiba como ter um automóvel desses na garagem, preparamos este texto. Durante a leitura, você entenderá quais são as diferenças deles perante os carros normais e por quais razões podem valer tanto a pena. Aproveite as informações!

O que é um carro sustentável?

Para explicar essa categoria, é preciso comentar o conceito de sustentabilidade. De forma bem resumida, quando algo é sustentável, isso é sinal de que há uma busca pelo equilíbrio entre a disponibilidade dos recursos naturais e a forma como nós os utilizamos.

A água é um recurso natural, por exemplo. Se você usa ela de modo consciente, evita o desperdício sempre que possível e reutiliza a água da chuva para limpar a casa, essa utilização poderia ser considerada como sustentável.

Ou seja, um carro sustentável é aquele que conta com características específicas para causar menos danos ao meio ambiente. Esse fator pode ocorrer por diversas razões, como o combustível, a emissão reduzida de gases poluentes, a tecnologia de seus componentes e assim por diante.

Quais são os benefícios de ter um carro sustentável?

Você está pensando em trocar de carro, mas ainda não se convenceu em relação às vantagens dos modelos sustentáveis? Confira, a seguir, quais são os motivos para contar com um desses em seu dia a dia!

Reduzir a emissão de gases poluentes

De acordo com relatório publicado pela ONU (Organização das Nações Unidas) e divulgado pela revista Exame, a década de 2010 está destinada a ser a mais quente já registrada na história, devido ao aquecimento global.

São vários os fatores que ajudam a entender essa mudança climática. Porém, um dos agentes causadores mais críticos da elevação na temperatura são os gases que contribuem para o famoso efeito estufa.

Segundo o Inventário de emissões atmosféricas do transporte rodoviário de passageiros no município de São Paulo, os automóveis são responsáveis por 72,6% das emissões desses gases na capital paulista — a cidade mais populosa do Brasil.

Além disso, vale lembrar que combustíveis tradicionais, como a gasolina e o diesel, são produzidos por meio da extração do petróleo. Esse processo, em geral, contamina o meio ambiente, porque envolve o contato e a propagação de substâncias tóxicas, como enxofre, éter e benzeno.

Deixar o seu carro mais sustentável ou contar com um modelo que não emita tantos gases poluentes pode ser de grande ajuda: pense bem no planeta que você pretende deixar para os seus filhos e netos!

Dirigir com mais conforto

Você faz parte daquele grupo de pessoas que se incomodam com qualquer tipo de barulho? Os ruídos ao dirigir podem indicar sérios problemas no motor do carro. Por isso, não deixe de prestar atenção nesse ponto.

Carros sustentáveis tendem a causar menos incômodos sonoros, independentemente de serem elétricos, movidos pela luz solar ou por outra forma de energia.

Isso ocorre porque muitos desses modelos funcionam com o auxílio de reguladores — dispositivos que transmitem a quantidade correta de combustível para o motor. No caso dos elétricos, dois equipamentos ficam ligados ao acelerador e a quantidade de energia utilizada mudará de acordo com a exigência.

Reduzir a poluição sonora pode parecer um benefício menos importante, mas quem mora em grandes centros urbanos e está sempre em meio ao trânsito sabe quanto o ruído pode ser desagradável.

Aos poucos, o ato de dirigir fica mais confortável, porque você estará livre dos barulhos causados pelo sistema de escape. Ainda nesse sentido, com motores mais leves, as direções ficarão bem mais fáceis de controlar.

Ajudar a novidade a se espalhar

Os primeiros protótipos de carros elétricos, por exemplo, foram desenvolvidos em meio à década de 1990. Portanto, ainda podem ser tratados como novidades no mercado de automóveis, certo?

Adquirir um modelo que causa menos danos à natureza e ao ar que respiramos é uma forma de incentivar a produção e a utilização desses veículos. Fazer um uso mais sustentável do carro que você já tem também é uma ótima maneira de apoiar iniciativas como essa.

Existe, inclusive, suporte governamental para estimular a popularização de carros elétricos e híbridos — a isenção sobre impostos e outros incentivos fiscais vem sendo praticada em diversas esferas.

Uma das exemplificações mais claras disso é a importação isenta ou com alíquotas mais amigáveis quando comparadas aos modelos tradicionais. Descontos no valor do IPVA e a não participação em rodízios são outros estímulos recorrentes.

Correr menos riscos

Você sabia que armazenar e manusear biocombustíveis — que são ecologicamente corretos — é bem mais seguro? Isso porque os combustíveis fósseis (gasolina, diesel etc.) são extraídos a partir de procedimentos que podem originar vazamentos de petróleo em correntes marítimas.

Quando essas substâncias vazam, ecossistemas inteiros podem ser comprometidos. Se praias e manguezais são reconhecidos como um patrimônio natural do Brasil e são responsáveis por movimentar a economia nacional por meio do turismo, por que não preservá-los?

Ter mais segurança

Muitos autos sustentáveis dispensam o uso de câmbio, pois têm uma marcha contínua que opera até uma velocidade específica. Alguns deles dispõem apenas de um mecanismo para sinalizar a mudança de velocidade.

Nesse caso, depois de ligá-lo, você não precisará trocar as marchas, basta usar as funções de aceleração ou de ré. Com isso, é viável regular o gasto de combustível. Prático, não é mesmo?

Com a regulação quase que automática da velocidade, você diminui o risco de ultrapassar o máximo permitido e sofrer consequências negativas como multas e até mesmo acidentes.

Como funcionam os carros movidos a energia alternativa?

Agora que você já sabe por quais razões a sustentabilidade é tão relevante para o setor automotivo, explicaremos como funcionam os veículos movidos com energias alternativas.

Saiba que existem diferentes tipos de combustíveis sustentáveis já disponíveis e comercializados por aí — o biocombustível, a eletricidade e o hidrogênio são alguns dos mais conhecidos.

Apesar de, na teoria, parecem algo de outro mundo, eles não são tão difíceis de compreender. Afinal, são apenas alternativas aos combustíveis fósseis, isto é, em vez de recorrer à gasolina ou ao diesel, o motor se vale de alguma dessas opções que mencionamos para funcionar, entende? Ao dirigir, quase nada muda para motoristas.

Mais do que serem ecologicamente corretas e diminuírem a dependência do petróleo em relação ao modo como nos locomovemos no dia a dia, cada uma dessas opções tem características específicas em termos de desempenho. Mais adiante, você entenderá as particularidades apresentadas por elas — fique de olho para não perder nenhum detalhe!

Como carros sustentáveis podem ajudar?

Como mostramos, carros sustentáveis emitem uma quantidade menor de gases poluentes, como o CO2, contribuindo para um planeta mais limpo. Mesmo se levarmos em conta todos os elementos presentes nesses veículos — baterias, acessórios e afins — é possível afirmar que eles poluem muito menos o meio ambiente quando comparados aos automóveis tradicionais.

Imagine que você decidiu comprar um modelo elétrico, por exemplo. Se ele puder ser abastecido por uma fonte de energia elétrica renovável, como a eólica, você vai colaborar ainda mais para a preservação ambiental.

Veja, logo abaixo, como ter um carro sustentável é benéfico não só para você, mas também para todos aqueles que estão ao seu redor.

Melhor desempenho

Como ainda não são populares, os veículos sustentáveis geralmente apresentam um custo maior. No entanto, é fundamental ter em mente que, além de ajudar o meio ambiente, você terá acesso a um desempenho superior.

Uma matéria divulgada pela revista Quatro Rodas, que é especializada em autos, compara os resultados de um modelo elétrico a outras opções da mesma categoria no mercado. De acordo com os resultados dos testes feitos pela publicação, o carro testado foi de 0 a 100km/h em pouco mais de 7 segundos. Na prática, o que se percebeu foi uma rápida entrega de energia às rodas logo ao pisar no acelerador, evitando quaisquer desperdícios.

Mais eficiência

Motores elétricos conseguem rodar mais quilômetros que os motores movidos por etanol (álcool) ou gasolina com a mesma quantidade de combustível. Em alguns casos, a eficiência chega a ser 50% maior — e isso não é pouco, concorda?

Além disso, há indícios de que a manutenção desses carros tende a ser mais barata, porque eles apresentam menos problemas mecânicos. Desse modo, por mais que o investimento inicial seja alto, você provavelmente gastará menos para andar ou para fazer reparos, se necessário.

Menos custos

Lembre-se de que, no caso dos elétricos, o motor não precisa de escapamentos, mangueiras, óleos etc. Com um número menor de partes, os componentes do carro demorarão mais tempo para se desgastar. Dependendo do preço pago e do estado onde você mora, há um desconto de até 50% no IPVA.

Tendência mundial

Muitos países e organizações têm se mobilizado para que as próximas gerações possam desfrutar dos recursos da natureza com tranquilidade, sem precisar causar danos irreparáveis ao meio para sobreviver.

Não é de hoje que os olhos da indústria automobilística estão voltados ao desenvolvimento de carros sustentáveis por inúmeros motivos. Essas mudanças são impulsionadas pelos limites e tratadas para diminuir emissão de poluentes.

Em 2021, por exemplo, quase toda a frota de cada montadora deverá respeitar um limite máximo de emissão de CO2 — caso não respeitem os acordos, será preciso pagar uma multa para cada grama excedente. Daqui a algumas décadas, alguns países como a França não aceitarão mais automóveis com motores convencionais. Trata-se de uma tendência internacional.

Quais são os tipos de energia alternativa?

Depois de conferir todas as vantagens e entender como os carros sustentáveis podem ajudar a sociedade, você precisa saber quais são os tipos de energia alternativa disponíveis e como funciona cada um deles.

Elétricos

Conforme noticiado pela Folha de Pernambuco na ocasião do Salão de Frankfurt em 2017, os carros elétricos são os modelos sustentáveis mais populares na indústria.

Em poucas palavras, eles funcionam como grande parte dos dispositivos eletrônicos que você tem em sua casa — consomem energia elétrica, são carregados e funcionam a partir do "combustível" armazenado, isto é, da eletricidade.

Mais silenciosos e econômicos, eles podem reduzir em até 100% a emissão de poluentes. Isso porque têm baterias cada vez mais eficientes, menores e menos prejudiciais ao meio ambiente, que se aproximam a passos largos da autonomia. Existem questões relativas à reciclagem e ao custo, que têm muito a melhorar, mas é inegável que os motores elétricos são sinônimos de sustentabilidade.

O desempenho é maior, assim como a eficiência, visto que o custo da energia é menor do que o com combustíveis convencionais. É claro que comprar um carro elétrico exige muito planejamento, porque os preços da categoria ainda são elevados, mas há boas chances de que eles fiquem mais baratos ao longo do tempo.

Energia solar

A energia solar já está presente em alguns lares brasileiros há um bom tempo, certo? Embora não seja muito conhecida e apresente certos desafios em relação à instalação, ela já é tratada como uma forma eficaz de substituir a energia elétrica para manter a água de seu chuveiro aquecida, por exemplo. Esse recurso também é chamado de tecnologia fotovoltaica. Aos poucos, ela tem entrado no setor automotivo.

Uma matéria divulgada pela Época Negócios relata testes feitos pela Toyota com um protótipo que se move pela energia solar. Segundo a notícia, a montadora japonesa pretender criar um veículo capaz de funcionar independentemente das estações de carregamento. Ou seja, a ideia é contar com um carro autônomo, que não precisa parar para ser carregado.

Trata-se do Toyota Prius, que é um híbrido e tem painéis solares no teto, no capô e na janela traseira, podendo gerar energia até quando está em movimento — incrível, não é mesmo? Em suma, ele converte a luz do sol em energia elétrica. Por enquanto, esse sistema permite percorrer até 50 quilômetros diários, quatro vezes por semana, sem que seja necessário recorrer a cargas adicionais.

Gás natural

O gás natural é tratado como o combustível fóssil mais limpo de todos, porque não é tóxico e é rapidamente eliminado na atmosfera. Algumas de suas principais vantagens são:

  • pode reduzir a alíquota do IPVA;
  • aumenta a vida útil do motor;
  • é mais barato quando comparado ao etanol e à gasolina.

Não por acaso, a instalação do kit de Gás Natural Veicular (GNV) em carros está em alta no país. Dependendo das características do seu automóvel, é possível transformá-lo em bicombustível, isto é, fazer com que ele consiga render tanto com o gás quanto com a gasolina. Levando em conta o processo de implementação e a documentação exigida, a conversão pode custar entre R$3.500,00 e R$5.500,00.

O GNV pode ser colocado em qualquer modelo movido à combustão. Quanto mais espaçoso for o carro, maior tende a ser a capacidade do cilindro. Como ponto negativo, o motor pode perder um pouco de sua potência. Além disso, como se trata de uma grande mudança, você pode ficar sem a garantia de fábrica — não deixe de conferir essa informação em sua concessionária, combinado?

Hidrogênio

O hidrogênio é um composto que pode armazenar grandes quantidades de energia. Não à toa, é utilizado no lançamento de foguetes e cápsulas espaciais, que precisam de combustíveis leves, mas potentes.

Os primeiros testes com essa fonte alternativa em automóveis ainda são recentes. Por isso, não é possível dizer como funcionarão e de quais formas serão vantajosos para quem pretende cortar gastos. Apesar disso, podemos afirmar que é uma tendência para o futuro e que é um combustível limpo do ponto de vista ecológico.

Energia eólica

Carros que se movimentam por meio da energia eólica são impulsionados por um motor de dois cilindros, que funciona com o auxílio de ar comprimido.

Assim como acontece no uso doméstico, o potencial da energia eólica ainda não foi completamente explorado. De qualquer modo, já existem pesquisas em andamento para que essa fonte seja cada vez mais utilizada em automóveis. Afinal, trata-se de uma energia bastante limpa, que pode ajudar no ganho de eficiência e reduzir os danos causados ao meio ambiente.

Carros híbridos

Como o nome sugere, os híbridos são aqueles que misturam dois tipos de motor: um convencional, que funciona por combustão, e outro que se vale de uma energia alternativa — na maioria das vezes, é a eletricidade.

Eles têm conquistado um espaço considerável no mercado e terão papel de destaque na transição dos modelos convencionais para os que são ecologicamente viáveis. É oportuno lembrar que existem projetos que lei que visam diminuir a produção de carros movidos a combustão no Brasil a partir de 2030.

Como utilizar o carro de forma mais sustentável?

Até aqui, você já pôde entender por que carros sustentáveis valem a pena e quais são as tecnologias mais relevantes nesse sentido. Porém, como o acesso a esses recursos ainda não se tornou tão popular, você pode começar a se preparar para o futuro e utilizar o seu automóvel de modo consciente. Veja, a seguir, de quais formas trazer a sustentabilidade para o seu uso cotidiano.

Manter a revisão em dia

Acredite: o cronograma de revisão existe por um motivo e deve ser respeitado. Ou seja, tente não encará-lo como um gasto desnecessário. Além de ser um procedimento indispensável para garantir a sua segurança ao dirigir, ele também colabora com a conservação e o desempenho.

Se você já utilizou um automóvel em mau estado, sabe que ele tende a consumir mais gasolina, por exemplo. Quanto mais combustível você usa sem necessidade, maior é a emissão desnecessária de poluentes. Não é tão complicado assim, concorda? Seu bolso e a proteção de sua família agradecem!

Não sobrecarregar o veículo

Vai viajar com a família e enche o bagageiro? Está sempre com o porta-malas lotado, várias vezes por semana? Embora pareçam inofensivas, essas práticas são perigosas, porque afetam o desempenho do carro. Peso demais interfere diretamente no consumo que ele faz por quilômetro rodado.

Ao abusar do peso carregado, você precisará gastar mais combustível, encarecendo as contas e poluindo sem necessidade. Tente levar consigo somente o que é preciso!

Descartar corretamente o óleo

Quase todas as pessoas trocam o óleo em uma oficina mecânica. Portanto, certifique-se de que o estabelecimento escolhido tem uma política de descarte de resíduos voltada à preservação ambiental. Quando é jogado fora de maneira irresponsável, os danos podem ser irreversíveis. Vale muito a pena cuidar desse detalhe!

Segundo a ANP (Agência Nacional do Petróleo), o resíduo deve voltar às refinarias para ser reaproveitado pela indústria como matéria-prima. Depois de fazer a troca, o mecânico deve guardar o material em um recipiente adequado para evitar vazamentos.

Ter atenção durante a lavagem

Quem não gosta de ver o próprio carro limpinho? No entanto, a simples lavagem do seu automóvel pode consumir 580 litros de água. Se você o lava uma vez por semana, os gastos mensais podem ser enormes.

Reveja a periodicidade das lavagens — será que existe mesmo a necessidade de lavá-lo com tanta frequência? Se possível, opte por lavagens a seco ou reutilize a água da chuva. Já existem muitos lugares que fazem limpezas ecológicas de automóveis: dê preferência a eles. Não vai fazer tanta diferença para você, mas impactará a vida de milhares de pessoas.

Como você viu durante este conteúdo, ter um carro sustentável vai além de fontes alternativas como energia para se movimentar. Ter cuidado com alguns fatores do dia a dia já é de grande utilidade para uma melhor preservação ambiental, concorda? Não deixe de ter atenção a todos esses pontos e comece a se preparar para um futuro mais ecológico!

Se você gostou do texto e quer acompanhar outras novidades como essa, siga os nossos perfis nas redes sociais: estamos no Instagram e no Facebook!

Atendimento BV