Como declarar carro financiado no imposto de renda?

Muitas pessoas têm dúvidas sobre como declarar o carro financiado no imposto de renda. Esse também é o seu caso? Acompanhe as dicas!

Categoria: Financiamento de Veículos , Dicas Financeiras

O início do ano sempre traz aquela preocupação a mais com o “Leão”. Afinal, a declaração do imposto de renda dá um pouco de trabalho e ainda traz aquele receio em saber se você está colocando as informações da forma correta. Fique tranquilo que desta vez será diferente!

Preparamos algumas dicas para ajudar você a entender como deve declarar o carro financiado no imposto de renda. Vamos acompanhar?

O que deve ser declarado no Imposto de Renda?

A Receita Federal exige que sejam declarados todos os bens adquiridos pela pessoa física no ano anterior. Isso inclui terreno, imóvel, veículo, motocicleta, entre outros. Também precisam fazer parte da declaração os bens vendidos, pois eles geraram uma entrada de dinheiro na conta bancária.

Mas, afinal, como declarar carro financiado no Imposto de Renda?

Qualquer veículo automotor precisa ser listado na área de “Bens e Direito” utilizando o código 21. No espaço, você deve inserir o número do Renavam do veículo (ele está descrito no documento do automóvel).

Também é necessário incluir qual foi a forma da compra (à vista ou financiamento), o valor pago e os dados do vendedor (se for de loja, é necessário incluir o CNPJ).

O valor a ser declarado

Um pouco mais abaixo de “Bens e Direitos”, você encontra o campo “Situação em 31 de dezembro do ano anterior e também do ano calendário-base”. Aí as informações vão mudar conforme for o seu caso.

Por exemplo: você adquiriu um veículo em 2019. Na data de 31/12/2018 você deverá deixar a informação em branco. Já em 31/12/2019 será necessário preencher tudo que já foi pago. Vamos supor que você deu uma entrada de R$10.000,00 no mês de setembro e o restante financiou em parcelas de R$400,00. Até 31/12, já terá pagado o total de R$11.200,00.

Nesse caso, só devem ser inseridos os valores totais pagos no ano. Já na área de “Dívidas e Ônus”, não existe a necessidade de informar valores, mesmo que a compra tenha sido parcelada. Já quem comprou um veículo à vista precisará informar o preço integral do carro.

Caso você tenha adquirido o veículo em anos anteriores e já terminou de pagar todas as parcelas, basta citar o valor total do carro e repetir as informações da Declaração do Imposto de Renda do ano anterior.

Tabela Fipe

Talvez você esteja pensando: “ah, mas o carro desvaloriza de um ano para o outro na tabela Fipe”. Sim, para vender, ele sempre perde um pouco de valor. No entanto, para a Receita Federal, o que vale é o preço pago na hora da compra. Portanto, não se baseie na tabela Fipe para fazer a sua declaração do IRPF, pois isso causará problemas no futuro.

O carro foi roubado

Quem teve o veículo roubado e ganhou o valor do seguro precisa informar os dados na declaração do Imposto de Renda. Basta se dirigir ao campo “Bens e Direitos", seguir até “Discriminação” e aí inserir as informações referentes ao valor pago pela seguradora. A ficha de “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis” também precisa ser preenchida com esses dados.

Caso você tenha adquirido um novo veículo com o valor pago pela seguradora, basta preencher os campos conforme citado anteriormente.

O veículo está no nome de outra pessoa

Algumas pessoas recorrem a terceiros para comprar um carro financiado, pois têm dificuldade de comprovar renda suficiente para pagar as parcelas. Nessa situação, é comum o veículo ficar no nome de quem está pagando a dívida.

Sendo assim, é essa pessoa que precisa se lembrar de declarar o carro financiado no imposto de renda. O processo funciona da mesma forma citada anteriormente.

Os gastos com o veículo são dedutíveis?

As despesas normais como combustíveis e revisões não podem ser deduzidas do imposto de renda. Todavia, caso faça alguma melhoria que agregue valor ao veículo, ela poderá ser incluída. É importante se lembrar de fazer esse registro. Assim, se você tiver ganho de dinheiro na hora de vender o carro, também terá menos impostos a pagar.

Como posso declarar a venda de um carro?

Você comprou o carro, declarou ele certinho durante os anos que utilizou e agora é hora de informar sobre a venda. Como fazer? O processo é bem simples. Você segue até o campo “Bens e Direitos”, escolhe o setor de “Discriminação” e insere os dados relativos à venda do veículo.

Lembre-se de informar o nome do comprador e dados como CPF ou CNPJ. Caso você tenha deixado o carro como entrada para a compra de um veículo mais caro, por exemplo, também precisa informar esses dados. Além disso, é importante se lembrar de colocar as informações corretas no campo “situação” dos referidos anos.

Lucro sobre a venda

Não se esqueça de que a Receita Federal pode acompanhar todas as suas informações bancárias. Logo, é fundamental registrar todas as movimentações da sua conta.

Se você teve lucro na venda do veículo, poderá haver a cobrança de impostos. Sendo assim, é necessário acessar o GCAP (Programa de Apuração de Ganhos de Capital) para fazer o pagamento desse valor no mês seguinte à venda. Caso já tenho feito até a data da declaração do Imposto de Renda, é só realizar o registro dessa informação no documento eletrônico.

Enfim, essas são as principais informações que você precisa saber para declarar carro financiado no imposto de renda. Lembre-se de registrar todos os dados pertinentes em relação à compra ou venda do veículo para não deixar brechas na declaração.

Se ainda tiver muitas dúvidas para preencher as suas informações, o mais indicado é procurar o auxílio de um contador com experiência nessa área. Ele saberá orientá-lo da melhor maneira para você não cair na malha fina.

E aí, gostou das dicas deste post e quer ficar ligado nas novidades do nosso blog? Siga as nossas redes sociais — Facebook, Instagram e YouTube — e receba conteúdos sobre economia e finanças!

Atendimento BV