Compras na Black Friday: como se organizar para não se arrepender

As compras na Black Friday entraram de vez no calendário comercial brasileiro.

Categoria: Dicas Financeiras

Categoria: Dicas Financeiras

Afinal, quem não gosta de uma boa promoção, não é mesmo? Os descontos são tão bons que tem gente que passa o ano inteiro poupando para o evento.

No entanto, a empolgação com a Black Friday pode ser tanta que as pessoas podem se deixar levar pelo calor do momento. Não é à toa que 62 milhões de brasileiros estão inadimplentes.

Mas isso significa que você não deve fazer compras na Black Friday? Tem como equilibrar as coisas e aproveitar os descontos sem se endividar? Claro que sim! Se você ler este texto com atenção e colocar as nossas dicas em prática, poderá curtir as promoções sem ficar no vermelho. Quer saber como? Então vamos lá!

1. Organize o seu orçamento para saber quanto pode gastar

Uma das primeiras coisas que você deve fazer para aproveitar as compras na Black Friday é organizar o seu orçamento pessoal. Sem isso, não tem como sair do evento sem estar endividado.

Organizar as finanças pode parecer chato à primeira vista, mas depois que a gente aprende como fazer, fica muito fácil, além de ser muito útil para a sua vida financeira. Você pode começar agora mesmo, com uma simples planilha do Excel.

Abra o programa e crie uma coluna para os seus gastos mensais e outra para todas as suas fontes de renda (o seu salário, o valor recebido com renda extra, como dirigindo para aplicativos de motoristas, vendendo roupas na Internet, o que for).

A ideia é ter todos os seus gastos mensais de um lado e todas as suas receitas de outro. Assim, você consegue ver quanto sobra no mês, além de enxergar onde dá para cortar, para abrir espaço no orçamento.

Dessa forma, você saberá exatamente quanto poderá gastar na Black Friday. Por exemplo, suponha que sobrou R$100,00 no fim do seu orçamento. Esse é o máximo que dá para comprometer com parcelas no evento (embora a gente recomende que você sempre deixe sobrar um dinheirinho no fim do mês para emergências).

2. Avalie as suas necessidades reais para não agir por impulso

Para fazer boas compras na Black Friday, você precisa entrar em campo sabendo o que quer, focado apenas nesses objetivos e sem se deixar levar por outras promoções. Sim, parece exagero, mas é verdade.

Para se ter uma ideia, uma pesquisa mostrou que 52% dos consumidores não se preparam com antecedência para a Black Friday, o que leva a uma série de compras feitas por impulso, no calor do momento.

O problema é que isso custa dinheiro e pode levar a dívidas. Por isso, é importante avaliar aquilo que você realmente precisa e quer comprar, para não se distrair com outras promoções.

3. Pesquise e monitore os preços antes do dia

Algumas semanas antes da Black Friday, é hora de você começar a monitorar o mercado para ver o preço daquilo que você quer comprar. Dessa forma, você evita cair nas fraudes de “tudo pela metade do dobro”, tão comuns nessa época.

Existem vários aplicativos que ajudam a monitorar o preço dos produtos na Black Friday para saber se os descontos são reais ou não. Vale a pena conferir!

4. Verifique a reputação da loja onde for comprar

É muito fácil se encantar por descontos incríveis na Black Friday. De repente, um desconto de 95% pode parecer muito atraente. Ninguém quer correr o risco de perder essa promoção, não é?

No entanto, pode ser que esse desconto seja bom demais para ser verdade. Por causa do frenesi das compras, a Black Friday é um cenário fértil para golpes. Por isso, é essencial ficar esperto.

Antes de comprar, verifique a reputação da loja que está anunciando o produto. Cheque o seu desempenho na Internet e veja se ela está na lista do Procon de sites fraudulentos. Além disso, busque pelo certificado digital de segurança e só compre se tiver certeza de que não se trata de um golpe.

5. Pesquise as políticas de troca e devolução da loja

Normalmente, o nosso foco durante as compras na Black Friday é no desconto e preço dos produtos. Por causa disso, esquecemos de outro fator muito importante: a política de troca e devolução das lojas.

Se você comprar na Internet, tem até 7 dias depois de receber o produto para devolver, segundo o Código de Defesa do Consumidor. No entanto, em lojas físicas, a devolução só pode ser feita em caso de defeito no produto.

Por isso, pergunte aos vendedores qual é a política de troca ou devolução da loja antes de fazer qualquer compra. Assim você fica protegido caso queira trocar algum produto que não serviu ou não era o que você queria.

6. Chegue cedo às lojas para as compras na Black Friday

Se você pretende participar das promoções em lojas físicas, é importante acordar cedo e se preparar. Afinal, não é à toa que dizem que Deus ajuda quem cedo madruga, não é mesmo?

Para aproveitar os melhores descontos na Black Friday, você precisa chegar cedo às lojas, porque as promoções só duram enquanto houver estoque. Se as pessoas forem mais rápidas, você pode ficar sem aquele produto que tanto queria.

7. Calcule o valor do frete das compras na Black Friday

Caso você não queira enfrentar as multidões nas lojas e nos shoppings, o melhor é comprar online. No entanto, mesmo pela Internet, é importante se preparar para não passar nervoso com as suas compras na Black Friday.

Em primeiro lugar, não abra muitas abas no seu navegador. O tráfego nos sites será intenso durante o evento e você não quer correr o risco de perder uma promoção porque a página demorou para carregar.

Em segundo lugar, esteja sempre atento ao frete das suas compras de Black Friday. Considere o valor dele como se fosse parte do preço do produto, já que você também terá de pagar por ele.

8. Tome cuidado com a segurança online

Além de prestar atenção ao frete, tome muito cuidado com a sua segurança online. Como já dissemos, a Black Friday é um período fértil para golpistas. Por isso, não facilite com os seus dados.

Só compre em lojas confiáveis e que tenham o certificado de segurança digital (aquele cadeado do lado do endereço, na barra do navegador). Além disso, não compartilhe com ninguém os números de segurança do seu cartão.

Para completar, verifique as informações de identificação da loja no site (devem estar inclusos o CNPJ, endereço físico e telefone) e não faça nenhuma compra em uma conexão Wi-Fi pública, pois elas são vulneráveis. Use a sua conexão em casa para isso.

Seguindo as dicas que demos, você conseguirá conquistar os seus objetivos com as compras na Black Friday. Agora é só começar a se planejar e fazer a lista do que você quer comprar no evento, combinado?

A Black Friday é uma oportunidade para realizar e tirar os seus planos do papel. Assim como a BV, que tem algumas opções de crédito e que pode ser o empurrãozinho que faltava. Por isso, pesquise, planeje-se e, se pensar em crédito, a gente está por aqui!

Atendimento BV