Como montar um projeto de energia solar?

Aprenda agora mesmo como montar um projeto de energia solar para a sua casa, como calcular quantas placas vai precisar e como saber o custo desse sistema!

Categoria: Financiamento para Energia Solar

Montar um projeto de energia solar em casa faz muito bem. A começar, claro, pelo seu bolso: a economia na conta de luz pode chegar a até 95% em projetos residenciais. Nada mal, não é mesmo?

Se você não sabe como funciona a energia solar, saiba que, além de fazer bem ao seu bolso, esse tipo de projeto ainda beneficia muito o meio ambiente, pois é renovável e limpo. E olha que essas são só duas de muitas vantagens de fazer uma mudança desse tipo.

No entanto, como você pode montar um projeto de energia solar para ter em sua casa? De quais equipamentos você precisará? Como calcular o custo disso tudo?

Se você quer usar energia solar em sua residência, continue conosco. Neste conteúdo, vamos explicar tudo que você precisa saber para elaborar um projeto do tipo e para conseguir o dinheiro para essa transformação. Então, siga a leitura do conteúdo até o fim!

Saiba quanto custa um projeto de energia solar

Um dos principais aspectos de um projeto de energia solar é o seu custo. Afinal, ele pode tornar a instalação mais ou menos vantajosa, com melhor ou pior retorno, dependendo de cada caso. Por isso, o primeiro passo para o seu projeto residencial é entender todos os fatores que impactam o custo total de instalação e manutenção da energia solar em sua casa.

Para começar, você precisará decidir se deseja ter um sistema on grid ou off grid. Isso é necessário, pois cada tipo de sistema conta com peças diferentes. Normalmente, o on grid é a escolha padrão para projetos residenciais, pois é mais barato e integrado à rede pública de distribuição de eletricidade municipal.

Para um sistema on grid, você precisaria de:

-placas fotovoltaicas para gerar eletricidade em corrente contínua;

-inversor solar para transformar a eletricidade em corrente alternada;

-medidor inteligente para contabilizar toda a energia gerada e despejada na rede de distribuição;

-estrutura para manter todos os equipamentos fixados e cabos para a transmissão de energia.

Se você quiser um sistema off grid, precisaria ter ainda uma série de baterias para armazenar a energia gerada pelo seu sistema, além de um controlador de carga para elas. Isso aumenta o custo do projeto de energia solar.

O custo total do projeto, no entanto, dependerá da capacidade de energia elétrica que você precisa gerar. A maior parte dos equipamentos (inversor, estrutura e medidor) são únicos, independentemente do tamanho do projeto. O que varia é a quantidade de painéis solares. Veremos no próximo item como chegar a esse valor.

Veja um passo a passo de como fazer o projeto

Agora que já entendemos quais são os elementos que aumentam o custo de um projeto de energia solar, o próximo passo é compreender o que você precisará para esse tipo de sistema na sua casa.

Nosso exemplo abaixo usará como base um sistema on grid, que é o padrão instalado em residências na cidade. O processo para um sistema off grid é um pouco diferente.

Para começar, devemos entender qual é a demanda de energia elétrica que você precisa em sua casa. Isso é feito ao analisar o consumo de energia dos últimos 12 meses na sua casa. Pegue sua conta de luz mais recente e veja o histórico de consumo de kWh em cada mês. 

Com base nisso, o próximo passo é fazer a inspeção técnica do local de instalação para entender exatamente qual será a perda de produção do seu sistema. Isso porque existem vários elementos que afetam a produtividade das placas fotovoltaicas instaladas na sua casa. Por exemplo:

-região geográfica;

-face da instalação (se é Norte, Nordeste etc.);

-angulação ideal com base nas coordenadas locais;

-inclinação do telhado.

Com esse estudo técnico, será possível encontrar o Coeficiente de Perda Solar do seu sistema pela fórmula abaixo:

Coeficiente de Perda Solar = perdas gerais × perdas por direção × perdas por angulação

Sabendo a taxa de perda da sua instalação e a quantidade de energia consumida em média, você pode calcular quanto precisará produzir com seu sistema e, depois, quantas placas precisará.

Por exemplo, suponha que o seu consumo médio seja de 200 kWh por mês. Considerando um Coeficiente de Perda Solar de 25%, o ideal seria um sistema capaz de produzir, no mínimo, 250 kWh (200 kWh para consumo e 50 kWh de perda).

Em seguida, basta procurar por modelos de placa fotovoltaica no mercado e ver quais são as mais indicadas para o seu projeto de energia solar. Veja a capacidade de geração que elas têm e, então, calcule o total para a sua casa.

Por exemplo, suponha que você encontrou uma placa que produz 506 Wh por dia de energia elétrica. Isso é o equivalente a 0,506kWh por dia. Na prática, em um mês, esse painel fotovoltaico produziria algo próximo de 15,18 kWh. Seria necessário, portanto, 17 placas dessa para dar conta daqueles 250 kWh que calculamos anteriormente.

Com um preço de, digamos, R$ 380,00 por placa, seu projeto custaria, no mínimo, R$ 6.460,00, fora o preço do inversor solar, do medidor e da mão de obra para instalação.

E como arranjar esse dinheiro? É o que veremos no próximo tópico!

Conte com o financiamento BV!

Um projeto de energia solar tem um valor relativamente alto. Além do fato de que esse investimento se paga sozinho no longo prazo com a economia na conta de luz, existe uma forma muito interessante arcar com seu projeto: com o financiamento BV!

Nosso Financiamento para Energia Solar é uma linha de crédito destinada exclusivamente para quem quer montar um projeto de energia sustentável em seu imóvel (pode ser residencial ou comercial). Ele conta com várias vantagens, como:

-financiamento de até 100% do projeto (equipamento + instalação);

-prazo de pagamento de até 6 anos;

-taxas pré-fixadas;

-primeira parcela em até 90 dias depois da liberação do recurso.

Para usá-lo, é muito simples! Basta seguir os passos abaixo:

-Monte um projeto de energia solar no Meu Financiamento Solar. Uma empresa instaladora próxima irá até você para fazer toda a análise técnica e entender como deve ser o seu projeto.

-Passe pela análise de crédito do BV. Uma dica: para melhorar suas chances, você pode combinar a sua renda com a do seu cônjuge.

-Crédito liberado! Após a aprovação na análise de crédito, o dinheiro vai para o fornecedor do equipamento e instalador do sistema, que fará todo o necessário para instalar a energia solar na sua casa.

Pronto! Viu só como o financiamento BV pode ser importante no seu projeto de energia solar? Fica muito mais fácil aproveitar essa energia sustentável, renovável e que trará uma economia enorme na sua conta de energia elétrica.

Se você ainda está em dúvidas sobre os benefícios dessa tecnologia, aprenda agora mesmo em quanto tempo você pode esperar o retorno da energia solar!

Atendimento BV

Este site usa cookies e outras tecnologias semelhantes de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, o que pode acarretar no tratamento de dados pessoais. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.